Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Oito segmentos da comunidade local mostraram as ações em andamento em busca de novas parcerias com o poder público

Representantes da Prefeitura de Londrina, da Copel e do Ecossistema de Inovação de Londrina reuniram-se esta semana, em videoconferência, para apresentar as ações desenvolvidas pela comunidade local de startups. O intuito é promover a troca de projetos e experiências entre o poder público e as empresas de tecnologia e inovação, para solução dos desafios e viabilização novos negócios.

A reunião virtual ocorreu na tarde de segunda-feira (12), e teve a participação do secretário municipal de Governo, Alex Canziani; do superintendente de Smart Grid e Projetos Especiais da Copel Distribuição, Julio Omori; o diretor de Ciência e Tecnologia da Codel, Roberto Moreira; da Companhia de Tecnologia e Desenvolvimento (CTD), Fabian Trelha; e representantes de oito governanças em inovação.

Para o secretário municipal de Governo, Alex Canziani, o encontro foi muito produtivo, com chances de gerar novas oportunidades. “A questão da inovação é muito presente na administração do prefeito Marcelo Belinati. E nós temos um ecossistema muito forte, com várias verticais. Em outra reunião, já havíamos nos reunido com o diretor de inovação da Sanepar. E a Copel, como a maior empresa pública do Paraná, com certeza poderia ser uma parceira importante também. Essa proximidade pode gerar mais negócios para nosso ecossistema como um todo”, afirmou.

O diretor de Ciência e Tecnologia da Codel, Roberto Moreira, é também um dos fundadores da Red Foot, comunidade que iniciou em 2016 agrupando startups de Londrina e expandiu para toda a região norte do Paraná.

Moreira explicou que o encontro trouxe todo o ecossistema de inovação e os segmentos da cidade. “O intuito era apresentar o que temos feito e ouvir da empresa quais suas demandas que encaixem com nossas governanças. Tivemos a presença de todos os representantes das verticais, trazendo o que é feito em Londrina, assim como a Prefeitura mostrou nossas ações em que a Copel pode ter interesse. A primeira ideia é uma aproximação e, nos próximos passos, encaixar os interesses”, citou.

Segundo o superintendente de Smart Grid e Projetos Especiais da Copel Distribuição, Julio Omori, a companhia tem interesse em se alinhar a propostas inovadoras, ainda mais quando são oriundas de empresas do Paraná. “Queremos estar na frente, preparados, e estamos sempre atentos no estado a quem tiver condições de nos ajudar nesse âmbito de inovação. O simples fato de termos esse tipo de reunião, apresentação de iniciativas, esse intercâmbio de conhecimento e mapeamento de possíveis potenciais parceiros é muito válido”, ressaltou.

Omori destacou também a solidez e sinergia do Ecossistema de Inovação de Londrina. “Me chamou muita atenção a maturidade que o ecossistema tem, e a pluralidade também, com representantes de várias áreas. Fiquei muito surpreso pois é difícil conseguir esse nível de representação. Mas Londrina tem essa vocação, é reconhecida fora. Foi muito interessante foi conhecer esse trabalho. É um time coeso, com representatividade e diversificado, que aparenta estar em um nível de maturidade avançado e muitos projetos sendo realizados, com iniciativas palpáveis”, disse.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios