Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Documentos abrem etapa de modelagem das concessões para a rodoviária, Parque Daisaku Ikeda, autódromo e novo prédio anexo à Prefeitura

Na segunda-feira (3), a Prefeitura de Londrina irá publicar os quatro primeiros editais do Programa Municipal de Concessões e Parcerias. São dois editais para Sondagem de Mercado, referentes ao Autódromo Internacional Ayrton Senna e à construção de um anexo ao prédio da Prefeitura; e outros dois editais abrindo Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para o Terminal Rodoviário de Londrina e o Parque Daisaku Ikeda.

Os documentos serão disponibilizados pela Secretaria Municipal de Gestão Pública (SMGP) no Jornal Oficial do Município e também em página específica do Programa Municipal, no Portal da Prefeitura.

As sondagens de mercado do autódromo e construção do anexo administrativo incluem ainda duas reuniões de apresentação, a serem realizadas nos dias 17 e 18 de janeiro, às 13h. O prazo para as propostas serem encaminhadas à Prefeitura é de 45 dias a contar da data das apresentações.

De acordo com a gerente de Concessões, Parcerias e Inovações da SMGP, Stephanie Rossi de Lima, esses encontros terão transmissão virtual. “As reuniões subsequentes serão individuais, e poderão ser realizadas em formato remoto ou presencial, incluindo a possibilidade de visitas técnicas aos equipamentos públicos”, citou.

Estes quatro editais serão utilizados pela Prefeitura de Londrina para verificar, junto à iniciativa privada, quais alternativas podem ser aplicadas em futuras concessões desses espaços. O secretário municipal de Gestão Pública, Fábio Cavazotti, explicou que esta é a etapa de modelagem, quando o poder público discute as opções existentes. “Uma concessão inclui estudo de viabilidade, condições técnicas de engenharia e de retorno econômico bastante robustas e complexas. Então o Município optou por fazer, primeiramente, um edital para ouvir o mercado com as melhores soluções, escutar as propostas das empresas privadas, para definir o modelo de concessão para cada equipamento. Terminado esse primeiro processo é que, efetivamente, vamos lançar os primeiros editais de concessão”, detalhou.

As propostas encaminhadas pelo setor privado serão analisadas pela Gerência de Concessões, Parcerias e Inovações da SMGP e, em seguida, pelo Conselho Gestor de Parcerias, composto por secretários e presidentes de órgãos municipais. Por fim, o modelo selecionado para a concessão também passará por análise e votação da Câmara Municipal. Somente após essas etapas serem concluídas a Prefeitura abrirá os editais para disputa da concessão. “Esse programa pretende trazer a expertise e recursos da iniciativa privada para incrementar a qualidade da prestação dos serviços públicos, mantendo tarifas e acessibilidade, e a gente tenha uma qualidade de vida cada vez melhor em nossa cidade”, citou Cavazotti.

Para construir o anexo do prédio administrativo, a Prefeitura oferece como contrapartida a área municipal com 14 mil m² e avaliada em R$18 milhões. O espaço fica entre o prédio da Prefeitura e a Caapsml, e é ocupado atualmente pelo estacionamento exclusivo dos servidores. “A nossa intenção é fazer uma permuta com o parceiro privado. Em contrapartida, esse parceiro irá construir um prédio novo para a Prefeitura. Além de reduzir as despesas do Município com aluguel, queremos melhorar a estrutura dessas secretarias, trazê-las para mais próximo da Prefeitura e, com isso, reduzir custos de deslocamento. Sobretudo, dar mais eficiência para a máquina pública e melhores condições de trabalho a esses órgãos”, comentou o secretário de Gestão Pública.

O Autódromo Internacional é administrado pela Fundação de Esportes de Londrina (FEL), com capacidade de público de até 35 mil pessoas. Sua pista possui 3.146 metros de extensão e a estrutura inclui 28 boxes, salas de imprensa, torre de controle, estacionamento para 800 veículos, entre outros.

“Nessa Sondagem de Mercado queremos saber quais as melhorias e investimentos são necessários para o autódromo atrair novos eventos automobilísticos. Lembrando que esses são eventos dentre os que mais trazem retorno à rede hoteleira, ao setor de turismo e restaurantes. Trata-se de um equipamento de grande porte e com grande visibilidade no mercado automobilístico nacional, e queremos explorar ao máximo esse potencial”, citou o secretário municipal.

Os Procedimentos de Manifestação de Interesse (PMI) serão mecanismos em que a Prefeitura receberá, de empresas, entidades ou instituições da iniciativa privada, estudos e documentação que contemple a viabilidade financeira e técnica para propor edital de concessão tanto da rodoviária como do Parque Daisaku Ikeda.  “Os objetivos são os mesmos. As diferenças entre sondagem de mercado e a PMI é que nesta última o particular tem a obrigação de trazer propostas já mais prontas e acabadas, incluindo estudos de viabilidade econômica elaborado por responsáveis técnicos e projetos de engenharia”, disse Cavazotti.

Para propostas de modelos de concessão do Terminal Rodoviário e do Parque, o prazo será de 120 e 90 dias, respectivamente. “O que se pretende para cada um desses editais é que o Município tenha todas as informações para fazer a melhor escolha, à luz do interesse público, do modelo de concessão. Cada um desses equipamentos tem suas características e potencialidades, e a gente quer conhecê-las a fundo para definir o melhor modelo para cada um”, concluiu o secretário.

O Programa Municipal de Concessões e Parcerias e o Conselho Gestor de Parcerias foram instituídos pela lei municipal n° 13.299/2021; ambos foram regulamentados pelo decreto n° 1.366/2021.

NCPML

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.