Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Espaço conta com brinquedoteca, sala de informática, quadra coberta, solário, dentre outras instalações

A Prefeitura de Londrina concluiu, na última semana, as obras da construção da Escola Municipal Edmundo Odebrecht, no Distrito da Warta. A unidade escolar fica localizada na Rua Paulo Boszczowski, s/n, e será inaugurada em fevereiro do ano que vem. Ao todo, serão atendidas 310 crianças do ensino infantil e fundamental.

Com um terreno de 3.648,72 m², sendo 1.863,15 m² de área construída, o espaço conta com ambientes pedagógico, administrativo e de serviços. São 11 salas de aula que irão abranger as turmas do C2 e C3, em período integral, e do P4 ao 5º ano, em período parcial. Os alunos poderão desfrutar de brinquedoteca, biblioteca, sala de informática, quadra coberta, instalações sanitárias e solário. “O distrito da Warta tem 86 anos, é mais velho que Londrina, e ainda não tinha escola municipal. As crianças precisavam estudar na escola estadual. Agora elas terão uma linda e moderna escola com tudo o que há de melhor”, apontou o prefeito Marcelo Belinati.

A área pedagógica da unidade conta com salas de direção, coordenação e de professores; secretaria; instalações sanitárias e almoxarifado. Já a área de serviços possui cozinha, refeitório, área de preparo de alimentos, depósito de alimentos e instalações sanitárias para os funcionários.

O projeto arquitetônico foi desenvolvido pela própria Secretaria Municipal de Educação. Foram investidos na obra aproximadamente R$ 3,75 milhões, provenientes do cumprimento de obrigação oriunda de um novo loteamento da construtora MRV Engenharia e Participações S/A, que executou a construção.

O prefeito ainda ressaltou as diversas ações que têm sido realizadas na educação do município. “Nesse momento a Prefeitura está reformando dezenas de escolas, construindo novas creches e unidades escolares e trocando móveis e equipamentos por novos. Voltamos a fornecer uniformes escolares, melhoramos a merenda, valorizamos nossos educadores resgatando direitos que eles tinham, como promoções e licenças prêmios. Criamos as funções do coordenador pedagógico e do professor mediador, para proteger e identificar crianças em situação de risco, dentre tantas outras ações”, afirmou.

N.Com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios