Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

A Covid-19 testou no limite a estrutura da Saúde Municipal, que lutou bravamente para reduzir as perdas

O ano de 2020 ficará marcado pela pandemia da Covid-19. Muitas adaptações e mudanças de planos foram necessárias para que o enfrentamento do vírus fosse bem-sucedido, especialmente na área de saúde. Por isso, a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), atuou diariamente com o objetivo de garantir assistência com qualidade a todos os londrinenses. “Montamos uma das maiores estruturas de atendimento do país, para garantir tratamento para todo londrinense com leitos hospitalares, todos os equipamentos necessários e profissionais capacitados e comprometidos”, resume o prefeito Marcelo Belinati.

“2020 foi, sem sombra de dúvida, um ano atípico para todo o mundo. Nós tivemos que aprender a conviver com a pandemia, algo que nossa geração nunca havia passado. E por se tratar de um advento relacionado à saúde, é evidente que os desafios aos nossos profissionais foram inúmeros. Enfrentamos incerteza, medo, angústias, mas acima de tudo estivemos sempre firmes, na linha de frente, para atender toda a população”, frisou o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado.

Para Machado, a Prefeitura de Londrina se firmou como exemplo de gestão e de condução de processos nesta pandemia. “Tivemos a dose certa em relação a ter o olhar cuidadoso e apurado, montando uma estrutura de saúde para atendimentos em relação ao coronavírus. E também tocamos as outras demandas básicas e planejamentos que haviam sido feitos antes que nos deparássemos com a pandemia. As Unidades Básicas continuaram sendo reformadas e contempladas com novos móveis, adquirimos equipamentos, houve renovação de frota, aquisição de tablets para os agentes Comunitários. Isso tudo mostra que nada resiste ao trabalho, a uma gestão que se preocupa realmente com as pessoas”, afirmou.

Logo no início de 2020, o enfoque foi a contenção da dengue, doença transmitida pelo Aedes aegypti e que atinge altos índices durante o verão. A campanha Londrina Unida contra a Dengue destacou a importância do trabalho em conjunto para eliminar a proliferação do vetor na cidade. As ações incluíram uma série de mutirões de limpeza, nos bairros com alto índice de notificações. Toneladas de lixos e rejeitos foram recolhidos e corretamente destinados.

Em fevereiro, a SMS fez o primeiro teste seletivo do ano, contratando temporariamente profissionais para o combate à dengue. No mês seguinte, servidores do Município tiveram capacitação sobre a doença, e foi aberto o Centro Especializado de Atendimento para a Dengue (CEAD), nas dependências do CCI Norte.

O CEAD centralizou os atendimentos desses pacientes até o mês de junho, quando foi desativado por baixa procura. No mesmo período, outras unidades ampliaram o expediente, com horário exclusivo para casos de dengue.

Ainda no início do ano, houve a segunda etapa do mutirão de próteses dentárias, com produção estimada de 300 próteses totais, destinadas a 150 pacientes. Houve a entrega de mais de 250 equipamentos e materiais odontológicos para clínicas odontológicas das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO).

No decorrer do primeiro trimestre, foi inaugurada a nova sede da Policlínica Municipal Ana Ito, na rua Brasil, com espaço amplo e confortável, além de novas especialidades. E o SAMU recebeu novas ambulâncias, sendo três de suporte avançado, duas vans e um carro-ambulância, para ampliar a frota do serviço de urgência e emergência.

Em março, foi entregue o Castramóvel, trailer onde é feita a esterilização dos cães e de gatos, machos ou fêmeas, mais chipagem e vacinação. Até o início de dezembro, o Castramóvel realizou mais de cinco mil procedimentos, e conta com quatro mil pessoas e cerca de 10 mil animais cadastrados.

Obras

 No decorrer de 2020, foram autorizadas as obras de reforma ou ampliação das UBSs Marabá, Eldorado, Campos Verdes, Cabo Frio, Jamile, Vila Brasil, Patrimônio Regina, Santiago e Vivi Xavier. Também começou a construção da UBS na Vila Fraternidade.

Um grande projeto, que é a nova sede do SAMU, também saiu do papel em 2020. A unidade está sendo construída ao lado do Terminal Rodoviário desde julho, com três pavimentos mais heliponto, e vai centralizar todos os serviços prestados pelo SAMU, com investimentos de R$ 4,5 milhões.

Além de novas obras, foram entregues outros projetos. Este ano, a Prefeitura reinaugurou as UBSs do Eldorado, Campos Verdes, Santiago, Jamile Dequech, Ideal, Maravilha, Cabo Frio, Marabá e do Patrimônio Regina. A construção da UBS do Santa Rita também foi finalizada e inaugurada em agosto, substituindo a unidade que funcionava no mesmo prédio que o Pronto Atendimento do Leonor, que está em obras.

Em outubro, foi reinaugurado o Pronto Atendimento Infantil (PAI), que foi totalmente reequipado. A obra do PAI recebeu mais de R$ 3,7 milhões para ofertar o melhor espaço às crianças e servidores que atuam no local. No mês seguinte, foi entregue a nova ala da Maternidade Municipal Lucilla Balallai, com quase mil m² de área, junto com novos equipamentos e mobiliários; e o Laboratório Municipal de Análises Clínicas (Centrolab), que foi ampliado e totalmente modernizado.

Imunização

Cumprindo o Calendário Nacional de Imunização, preconizado pelo Ministério da Saúde, a Prefeitura de Londrina participou das campanhas de vacinação, além de ofertar as doses de rotina em suas unidades de saúde. Contra o sarampo, cujo público-alvo foram os adultos com idades de 20 a 49 anos, foram imunizadas 15.710 pessoas.

Contra o vírus influenza, que causa a gripe, a SMS vacinou quase 190 mil cidadãos. E para proteger as crianças da paralisia infantil, 17.339 doses extras da vacina contra poliomielite foram aplicadas. As campanhas incluíram operações diferenciadas, como a vacinação em drive-thru, para que todos recebam as doses em segurança, respeitando o distanciamento social necessário por causa da pandemia.

Novo Coronavírus

Em março, Londrina registrou seu primeiro caso confirmado de Covid-19. Porém, desde o mês anterior a SMS já atuava com um plano de contingência. Isso permitiu a aquisição antecipada de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como luvas, máscaras, macacões, álcool e outros itens, formando um estoque com duração prevista para vários meses.

Para reforçar as equipes que atuam na linha de frente durante a pandemia, a Prefeitura de Londrina realizou dois testes seletivos e uma chamada pública de profissionais. Médicos, enfermeiros, auxiliares e técnicos foram contratados, por período determinado, para as unidades de saúde em Londrina. E seis UBSs de cada região da cidade passaram a atender exclusivamente os quadros respiratórios, assim como a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Sabará, onde foi instalado um Centro de Triagem.

Em parceria com a Universidade Estadual de Londrina (UEL), a Secretaria Municipal de Saúde lançou o Disque Coronavírus. O telefone, com ligação gratuita, permite que os usuários com sintomas esclareçam dúvidas, passem por consulta via telemedicina, agendem exames para diagnóstico e recebam o resultado sem sair de casa.

Outro projeto executado por meio dessa parceria é de certificação por boas práticas contra a Covid-19. Empresas, sindicatos, condomínios e demais entidades são orientados sobre como impedir o contágio e transmissão do Sars-Cov-2, em palestras por videoconferência. Já participaram das palestras mais de 3,7 mil multiplicadores, atingindo cerca de 26 mil trabalhadores de 415 empresas de Londrina.

O Município investiu recursos próprios na ampliação de leitos no Hospital Universitário de Londrina (HU) e cedeu funcionários para atuarem no hospital de retaguarda durante a pandemia. Além disso, mediante habilitação do laboratório do HU/UEL, a Prefeitura adquiriu os insumos para realização de testes padrão-ouro, enquanto o laboratório do HU faz a análise e diagnóstico.

A ampliação de leitos hospitalares incluiu, ainda, a contratação de leitos em hospitais particulares e filantrópicos, totalizando mais de R$8,8 milhões alocados em assistência hospitalar por conta da pandemia de Covid-19.

Para que todo cidadão tenha acesso aos dados oficiais da Covid-19 em Londrina, foi lançada em agosto a ferramenta Dashboard. Pelo link, disponível no Portal da Prefeitura, são atualizados diariamente os números de casos e óbitos, principais sintomas dos pacientes confirmados, bairros afetados e outros índices, como o número de ocupação dos leitos hospitalares.

A transparência se dá também com os recursos investidos e recebidos para enfrentamento da pandemia. No Portal da Transparência, há uma área exclusiva que apresenta todos as despesas e receitas da SMS, referentes à Covid-19.

Qualificando ainda mais o trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde (ACSs), a SMS forneceu quase 300 tablets para uso destes profissionais, que realizam trabalho de campo na atenção básica.

Encerrando 2020, a Prefeitura de Londrina anunciou um protocolo de intenções de compra, que será firmado com o Instituto Butantan. A medida vai permitir a aquisição de vacinas contra a Covid-19, produzidas pelo instituto em associação com a farmacêutica Sinovac.

Nos próximos dias, será formalizada a intenção de compra pelo Município. A aquisição das doses depende também de autorização, concedida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para uso da vacina em território nacional. “No término deste ano, fazendo uma retrospectiva e analisando tudo que aconteceu, é possível ver que foi um ano de dificuldades e adversidades, mas também abençoado. Com todas as realizações, conquistas, e todos os obstáculos vencidos, terminamos o ano com a ótima notícia do prefeito Marcelo Belinati que irá assinar, nos próximos dias, protocolo de intenção para aquisição de vacinas junto ao Instituto Butantan. Essa medida irá trazer, sem sombra de dúvida, um alento para toda população. E com certeza será o início do fim dessa pandemia, que estamos vivenciando ao longo de dez meses”, concluiu Machado.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios