Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior participou nesta quinta da apresentação de soluções tecnológicas para o agronegócio que se beneficiarão do 5G. Londrina é a primeira cidade do Sul do Brasil a receber as antenas.

A tecnologia das telecomunicações vive mais um momento de expansão e o Paraná já se prepara para dar mais esse salto para o futuro. Ontem (12), em Londrina, no Norte do Estado, o governador Carlos Massa Ratinho Junior participou da apresentação de soluções tecnológicas para o agronegócio que se beneficiarão do 5G. A iniciativa faz parte da série de projetos-piloto de conectividade promovida pelo Ministério das Comunicações (Mcom).

Fizeram a apresentação a empresa Nokia, a operadora Sercomtel e a Embrapa Soja, que sediou o evento. Também participaram da ação o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina.

Segundo Ratinho Junior, esta é mais uma demonstração de que o agronegócio está cada vez mais integrado à alta tecnologia. “A agricultura saiu da enxada para a tela dos smartphones. O 5G é uma grande transformação, uma verdadeira revolução tecnológica. Para o agronegócio, especificamente, o 5G vai ajudar a elevar a agricultura de precisão que o Paraná já faz, consolidando cada vez mais o Estado como um dos maiores produtores de alimentos do mundo”, afirmou.

O governador ainda lembrou que o Paraná é entusiasta da inovação tecnológica, principalmente na aplicação dela para tornar o trabalho do campo mais eficiente, rentável, sustentável e dinâmico.

“O 5G vem na esteira de outras grandes ações que impactam positivamente nosso agronegócio, como a certificação de área livre de febre aftosa sem vacinação. Um dos próximos objetivos é fazer com que o Paraná passe de um grande produtor para também um grande beneficiador do que é produzido, industrializando o que sai do campo e vendendo para o mundo”, explicou Ratinho Junior.

Segundo o ministro Fábio Faria, um dos papéis do poder público é exatamente induzir o desenvolvimento e promover a evolução do setor produtivo. “O agronegócio é o motor da economia brasileira, foi ainda mais essencial durante a pandemia, e com o 5G podemos ter avanço de até 20% no PIB do agro ao ano”, disse.

“Viajamos ao Exterior para conhecer a experiência de outros países na aplicação dessa tecnologia, e temos certeza que a implementação do 5G por aqui vai fazer do Brasil uma potência em diversos setores”, acrescentou.

O ministro ainda afirmou que o Tribunal de Contas da União (TCU) vai votar ainda em agosto o edital do leilão do 5G. Segundo ele, a expectativa é de que até a metade de 2022 todas as capitais do Brasil já tenham essa tecnologia à disposição.

A ministra Tereza Cristina destacou a força do agronegócio brasileiro e demonstrou otimismo com a integração cada vez mais intensa da tecnologia no campo. “O agricultor vai estar conectado e recebendo as tecnologias mais avançadas no Brasil. Teremos uma atenção grande com os pequenos agricultores, prestanto assistência técnica e democratizando o acesso à tecnologia, para que todos possam ampliar sua capacidade de geração de renda”, afirmou.

A iniciativa em Londrina faz parte da série de projetos-piloto de conectividade promovida pelo Ministério das Comunicações (Mcom). Foto: José Fernando Ogura/AEN

Londrina

Londrina é a primeira cidade do Sul do Brasil a receber as antenas do 5G. O prefeito Marcelo Belinati disse que a cidade se orgulha de poder receber esse projeto-piloto. “O 5G vai transformar a evolução tecnológica, trazer desenvolvimento para a indústria, agronegócio, educação, saúde e qualidade de vida”, salientou. Além de Londrina, Rondonópolis (MT) e Sorocaba (SP) também receberam antenas dentro dessa iniciativa do Ministério das Comunicações.

Durante a atividade, os participantes puderam conhecer soluções em desenvolvimento e iniciativas já disponíveis, impactadas positivamente pela qualidade da conexão 5G no campo. Em uma das demonstrações, um médico veterinário realizou uma consulta digitalizada, utilizando um óculos de realidade virtual e conversando, em tempo real, com dois profissionais que estavam em Curitiba para pedir auxílio no atendimento.

Também foi feita uma demonstração da utilização de drones com câmeras de alta resolução para realizar o monitoramento da lavoura de soja, com velocidade e capacidade de transmissão de dados maior por meio da tecnologia 5G.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, esse aumento na precisão é fundamental para a evolução do trabalho no campo.

“O 5G nos permite o ultra refinamento da agricultura de precisão. Isso poupa recursos, permite fazer mais com menos, até mesmo tratar planta por planta quando for necessário”, explicou. “Mesmo o esforço físico, o trabalho penoso, será reduzido, melhorando a qualidade de vida de quem trabalha no campo e também de quem consome essa produção. O futuro está chegando, e que bom que está chegando”.

Embrapa

A atividade foi realizada na Vitrine de Tecnologias da Embrapa, e incluiu um circuito em estações para a apresentação de diversas aplicações do 5G no campo, como em máquinas autônomas, segurança patrimonial e monitoramento de pragas da soja, entre outros. Os pilotos envolvem regiões urbanas específicas e áreas rurais que, normalmente, têm conectividade limitada.

No agronegócio, os testes são realizados com a colaboração do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Além de Sercomtel, Nokia e Embrapa Soja, participaram das demonstrações o Senai, Klabin, Cocamar, Cooperativa Integrada, Masterseg e as startups Doroth, Agribela, Alvaz, Trace Pack e E-Aware Technologies.

5G pode ajudar PIB do agro ao ano a crescer 20% ao ano. Foto: José Fernando Ogura/AEN

Presenças

Acompanharam o evento os secretários de Estado da Comunicação Social e Cultura, João Debiasi, e do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, João Carlos Ortega; o diretor-presidente da Cohapar, Jorge Lange; o superintendente geral de Inovação do Paraná, Marcelo Rangel; o presidente da Embrapa, Celso Moretti; o CEO da Nokia no Brasil, Ailton Santos; o presidente da Sercomtel, Márcio Tiago Arruda; o presidente do Conselho Administrativo da Companhia, Helio Costa; a senadora Soraia Tronic; os deputados federais Sérgio Souza, Evair de Mello, Luiza Canziani, Pedro Lupion, Filipe Barros, coronel Armando, Felício Laterça e Margareth Coelho; e os deputados estaduais Cobra Repórter, Tiago Amaral, Alexandre Curi e Ricardo Arruda.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.