Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Atividade é uma excelente opção para quem quer entreter a mente e desestressar, pois ajuda neste momento tão delicado pelo qual todos estão passando

Em época de isolamento social, muitas pessoas têm aderido a algum hobby ou a alguma atividade prazerosa para manter a mente ocupada e se esquecer, por alguns momentos, das tristes notícias que assolam o mundo. Um destes hobby tem sido o ferreomodelismo. O trem elétrico é uma excelente opção para quem está procurando algo para entreter a mente e passar o tempo. É um hobby saudável, desestressa e ajuda neste momento tão delicado pelo qual todos estão passando.

Em Londrina, o aposentado Alberto Tadeu Nery Faria, 69 anos, iniciou-se neste hobby há mais de três décadas, quando seus filhos ainda eram pequenos. “Eu montava e desmontava os trens para brincar com meus filhos. Agora, na pandemia, brinquei com meus netos algumas vezes. Minha primeira composição está muito bem conservada, e a segunda comprei no ano passado para que meus netos pudessem usá-la, mas eles ainda precisam crescer um pouco mais para entender o que é este hobby”, afirma.

O ferreomodelismo é um dos hobbies mais antigos do mundo, e sua origem remonta ao período em que o transporte ferroviário foi adotado massivamente. As primeiras miniaturas de trens foram fabricadas por volta de 1830, por artesãos alemães. De lá para cá, muita coisa mudou, principalmente no Brasil, onde o transporte de passageiros pelas ferrovias deixou de acontecer, com exceção dos passeios turísticos. Mesmo assim, a paixão de algumas pessoas por este hobby se intensificou.

De norte a sul do Brasil, muitas pessoas têm se interessado pelos trens elétricos em miniatura, seja por pura diversão, hobby ou mesmo para preservar a memória ferroviária do país.

“Em tempos como estes, em que as famílias têm ficado em casa, é preciso arrumar algum hobby para distrair a mente. As pessoas pensam que o transporte ferroviário morreu, mas ele está vivo e em expansão. A ferrovia é de valor estratégico imprescindível para um país como o Brasil, e este crescimento ajuda a fomentar ainda a mais a paixão que muitos brasileiros têm pelos trens, sendo que muitos passam o hobby do ferreomodelismo para as futuras gerações”, diz Lucas Frateschi, diretor da Frateschi Trens Elétricos, empresa com sede em Ribeirão Preto, no interior paulista, que possui mais de 50 anos de atuação no mercado e é a única fabricante de trens elétricos em miniaturas e réplicas de composições reais na América Latina.

O Paraná é um mercado muito atraente para a Frateschi. “As pessoas pensam que o transporte ferroviário morreu, mas ele está vivo e em expansão. A ferrovia é de valor estratégico imprescindível para um país como o Brasil, e este crescimento ajuda a fomentar ainda a mais a paixão que muitos brasileiros têm pelos trens, sendo que muitos passam o hobby do ferreomodelismo para as futuras gerações”, diz Lucas. No Brasil, inclusive, existem diversas associações que reúnem os amantes deste hobby saudável e interessante.

Paulo Viarti/Asimp/Frateschi

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.