Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Atividade abre os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres e integra programação do Mês da Consciência Negra

Além de sofrerem com o preconceito e a violência de gênero, as mulheres negras, indígenas e ciganas também vivenciam a discriminação racial, étnica e de classe social. Para debater a questão da interseccionalidade, a Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres e a Gestão Municipal de Promoção da Igualdade Racial promovem, nesta quarta-feira (25), o webinário Violência contra a Mulher e a Intersecção Étnico Racial.

Aberto a todos os interessados, o evento será transmitido ao vivo, das 9h às 12h, através da plataforma Zoom, com o ID 689 681 5784. Além de marcar a abertura oficial dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, a atividade integra a programação do Mês da Consciência Negra. Participarão do webinário: a médica especialista em Saúde da Família, Fátima Cardoso; a assistente social e mestranda em Serviço Social, Gilsa Pereira; a secretária executiva da União Cigana do Brasil e da Confederação Brasileira Cigana, Nardi Casanova; e a assistente social do Hospital Zona Norte (HZN), Alexsandra Moreira.

De acordo com a secretária municipal de Políticas para Mulheres, Liange Doy, o debate sobre interseccionalidade possibilita que o enfrentamento à violência contra a mulher vá além de uma única perspectiva. “Quando analisamos conjuntamente gênero, raça, etnia e classe social, isso contribui para que possamos ampliar as políticas públicas, para que elas sejam efetivas a todas as mulheres”, destacou.

Já a gestora municipal de Promoção da Igualdade Racial, Fátima Beraldo, que mediará a discussão, frisou que o evento abordará formas de violência que frequentemente passam despercebidas. “As mulheres negras, indígenas e ciganas costumam ser invisíveis para a sociedade. Através deste debate rico, queremos mostrar, sob diversas perspectivas, que o preconceito e a violência assumem várias formas”, pontuou.

GT Étnico-Racial

Durante o webinário, será lançado o grupo de trabalho (GT) Étnico Racial, que integrará a Rede de Enfrentamento da Violência contra a Mulher. A iniciativa, que é uma política pública promovida pela Prefeitura de Londrina, através da Secretaria de Políticas para Mulheres, terá o propósito de levantar dados sobre a violência contra as mulheres negras, indígenas e ciganas em Londrina. Munido dessas informações, o grupo vai propor a criação de fluxos e políticas públicas que garantam o acesso de todas as mulheres aos serviços da Rede de Enfrentamento.

Campanha

Os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é um movimento internacional que começou em 1991 e já possui adesão de 160 países. A ação foi criada por ativistas do Instituto de Liderança Global das Mulheres, da Organização das Nações Unidas (ONU). Em Londrina, a iniciativa é coordenada pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SMPM), com a participação do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM) e da Gestão Municipal de Promoção da Igualdade Racial. Para conferir a programação completa da campanha, clique aqui.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios