Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Com transmissão ao vivo nesta quinta-feira (23), evento traz como palestrante o psicólogo e perito criminal Alaor Antônio Cardoso

A Escola de Governo da Prefeitura de Londrina (EGL) oferece, nesta quinta-feira (23), a palestra “Saúde Mental – Esclarecendo sobre o suicídio”. A atividade, aberta ao público em geral, divulga a campanha Setembro Amarelo, realizada em Londrina e várias outras cidades do Brasil e exterior com o objetivo de prevenir o suicídio. Para participar da palestra, basta acessar o canal da EGL no Youtube, às 19h. E quem desejar certificado de participação, deve se inscrever por meio do site da Escola de Governo .

O palestrante de quinta-feira (23) será o psicólogo Alaor Antônio Cardoso, que atua como perito criminal do Instituto de Criminalística do Paraná. Cardoso é especializado em gerenciamento de crises; comunicação verbal e não verbal; microexpressões faciais; abordagem estratégica e provocativa; solução de problemas; hipnologia; e perfil criminológico.

Durante este mês, por conta da campanha Setembro Amarelo, a Escola de Governo retomou o assunto no Ciclo de Palestras vigente, “Saúde mental e física”. Segundo o secretário municipal de Governo, Alex Canziani, o cuidado próprio e de quem está ao redor são importantes para nossa qualidade de vida. “Assim, buscamos a conscientização para auxiliar nossa sociedade com a redução de suicídios”, citou.

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) estima que, anualmente, 800 pessoas morrem por suicídio, o que equivale a uma morte a cada 40 segundos. Entre os jovens de 15 a 29 anos, o suicídio é a segunda principal causa de morte, sendo que três a cada quatro vítimas são do sexo masculino. E a maioria dessas pessoas apresentam vários sinais de alerta, verbais e comportamentais, mas esses podem passar despercebidos.

Segundo a coordenadora Técnico-Pedagógica da Escola de Governo, Verediana Carolina da Silva, o objetivo principal da palestra é falar sobre o suicídio e aprender algumas características que podem ser reconhecidas por quem está ao redor das pessoas. “Acreditamos que essas ações podem ajudar a evitar novos casos ou tentativas de suicídio. É importante ter essas informações para sensibilizar e apoiar quem não está bem, afinal todos estamos vivendo tempos difíceis”, citou.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.