Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeiro CAFS inaugurado oficialmente é uma parceria da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo com a UniFil. Local presta auxílio ao Instituto Água e Terra no atendimento a animais silvestres vítimas de atropelamento, maus-tratos, comércio ilegal e tráfico.

O Hospital Veterinário do Centro Universitário Filadélfia (UniFil), em Londrina, região Norte do Paraná, agora é um Centro de Apoio à Fauna Silvestre (CAFS). É a primeira unidade oficialmente inaugurada pela Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo. Mais nove estão previstas para serem inaugurados.

A inauguração do CAFS de Londrina foi na sexta-feira (16). O local presta auxílio ao Instituto Água e Terra (IAT) no recebimento de animais silvestres vítimas de atropelamento, maus-tratos, comércio ilegal, tráfico e cativeiro irregular, que precisam de atendimento veterinário.

O secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, disse que o Paraná é o único Estado a firmar esse tipo de parceria com a iniciativa privada para atendimento à fauna.  “Aqui a estrutura é fantástica. Merece esse reconhecimento e apoio do Estado para continuar atendendo e preservando a nossa fauna”, disse Márcio Nunes. O secretário ressalta que a preservação da fauna silvestre é um dos focos das políticas públicas do Paraná na área do meio ambiente.

O hospital veterinário da Unifil executa esse trabalho voluntariamente há sete anos e agora passa a contar com o apoio financeiro do Governo do Estado. “Realizávamos esse trabalho de forma voluntária, mas os custos são altos porque mantemos qualidade no atendimento. Com o reconhecimento do Estado, firmamos um convênio e hoje fomos outorgados como CAFS”, explicou o reitor da UniFil, Eleazar Ferreira.

Atualmente o hospital possui 55 animais internados: 3 araras canindé, 5 papagaios, 1 jacu, 1 faisão, 4 maracanãs, 11 saguis, 4 cobras, 1 macaco prego, 2 quatis, 2 cachorros do mato, 1 coruja buraqueira, 1 coruja do mato, 2 quero-queros, 3 suindaras, 1 carcará, 1 pássaro preto, 5 trincas ferros, 2 tico-ticos, 1 sabiá, 1 canário da terra, 1 tamanduá bandeira filhote, 1 ouriço pigmeu africano (hedeghog) e 1 onça parda.

Depois do atendimento na UniFil, o IAT realiza a destinação adequada dos animais, seja de volta à natureza ou para empreendimentos de fauna, licenciadas pelo órgão. “Esses animais, vítimas de crimes ambientais, terão grande suporte dentro da UniFil, que possui equipe competente e recursos de primeira mão, no qual aumenta as chances de poder voltar ao seu habitat natural”, diz o diretor-presidente do IAT, Everton Souza.

CAFS

A criação dos CAFS foi instituída em 2019 pela Resolução Conjunta Sedest/IAT nº 17/2019 para receber a fauna silvestre nativa e exótica apreendida no Paraná. O objetivo é oferecer atendimento regional aos animais que são vítimas de atropelamento, maus-tratos, comércio ilegal, tráfico e cativeiro irregular.

O IAT possui parceiros informais que prestam apoio à fauna vitimada em todo o Estado. “Queremos formalizá-los e contribuir com recursos técnico e financeiro”, diz a bióloga do IAT, Jéssica Jasinski. “Com isso, foi criada a categoria CAFS, que possui as mesmas atribuições do Centro de Triagem de Animais Silvestres, o Cetas, mas exigindo uma estrutura menor e mais viável para adequar em todas as regionais que contém escritórios do IAT”, explica.

Modelo

O modelo adotado no Paraná propicia o recebimento e a avaliação imediata do animal com a definição dos cuidados veterinários necessários até a sua destinação. Juntamente com técnicos do IAT, a equipe médica veterinária faz o reconhecimento e o encaminha para o tratamento ou destinação adequada.

Além do CAFS de Londrina, o IAT tem atualmente parcerias formalizadas em Guarapuava (com a Unicentro), Cascavel (com a Univel), Mauá da Serra (com o Instituto Monte Sinai) e Curitiba (parceria com a prefeitura). O Estado já repassou R$ 1,1 milhão aos CAFS com parcerias estabelecidas.

Os CAFS de Maringá, Cornélio Procópio, Toledo, Foz do Iguaçu e do Litoral estão em fase de implementação. Todas estas deverão ser oficialmente inauguradas. Um Cetas nos Campos Gerais (parceria com o Instituto Klimionte) está em fase de complementações para também ser inaugurado em breve.

UNIFIL

De novembro de 2020 até agora, o CAFS de Londrina atendeu 270 animais silvestres, entre répteis, mamíferos e aves. Os últimos atendimentos foram realizados a um ouriço cacheiro brasileiro atacado por cachorros domésticos e uma ave da espécie Selenidera maculirostris, conhecida como araçari-poca, resgatada em situação de trauma.

Recentemente o hospital recebeu um filhote de onça parda que foi atropelado e teve problemas neurológicos. A MedMep – Medicina Especializada, de São Paulo – se comoveu com a oncinha e fez a doação de uma célula tronco que será utilizada no tratamento do animal.

 “Através dessa doação, vamos fazer a tentativa de resgatar a saúde desse filhote e, se possível, devolvê-la à natureza totalmente curada”, relata a pró-reitora de Pós-Graduação da UniFil, Magali Rocco. “É uma alegria receber essas duas notícias: do apoio do Estado e da MedMep para a recuperação da fauna silvestre”.

A estrutura da UniFil conta com consultórios (6 salas), sala raio-x, sala de ultrassom, centro cirúrgico de pequenos animais, estrutura de farmácia, laboratório de exames, centro cirúrgico de grandes animais, alojamento para animais domésticos, de produção e silvestres.

Selo Amigo Da Fauna

Na inauguração, o secretário Márcio Nunes e o presidente do IAT, Everton Souza, entregaram ao reitor e equipe da UniFil o Selo Amigo da Fauna – uma placa desenvolvida pelo IAT e entregue às instituições parceiras que trabalham pela conservação da fauna silvestre no Estado.

Daniele Iachecen/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.