Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Hackathon Construtech Londrina será realizado entre os dias 28 e 30 de setembro na sede do Sinduscon Norte-PR e Ceal

Estão abertas e vão até 24 de setembro as inscrições para o Hackathon Construtech Londrina, a primeira maratona de programação voltada para o setor da construção civil na cidade. O evento, que será realizado entre os dias 28, 29 e 30 de setembro, pelo Sinduscon Norte-PR, Ceal e Sebrae/PR, contará com mentorias, apresentações, brainstorming e discussões com convidados da comissão organizadora. A proposta é que os 60 participantes desenvolvam soluções criativas e tecnológicas com a possibilidade de serem aplicadas na construção civil.

A maratona foi lançada durante o pré-ECO.TIC 2018 – Construtech, na manhã da última sexta-feira (31). O 1º vice-presidente financeiro do Sinduscon Norte-PR, Gerson Guariente Junior, lembrou que a cidade já possui mais de 20 construtechs, ou seja, startups que oferecem produtos e serviços tecnológicos e inovadores para a construção civil. O objetivo da maratona, segundo ele, é fomentar o desenvolvimento de novos projetos e aproximar esses empreendedores da academia e grandes empresas.

Segundo o consultor do Sebrae/PR, Rubens Negrão, as informações sobre a maratona estão disponíveis no site construtechlondrina.com.br. “O portal, futuramente, será alimentado com informações sobre as construtechs  e reunirá pesquisas realizadas na academia”, adiantou. Entre as sugestões de temas estão soluções para a gestão de obras e projetos, qualificação de mão de obra, inteligência de mercado, sustentabilidade. “Existe uma lacuna a ser preenchida com startups ligadas à construção civil no país. É um setor carente de soluções e inovação e disposto a investir”, disse. A ideia é incentivar as empresas do setor a criar uma rede de apoio a esses novos negócios.

Pré-ECO.TIC

Durante o pré-ECO.TIC, Gerson Guariente Junior, do Sinduscon Norte-PR, lembrou que uma governança do setor acaba de ser formalizada em Londrina. “Queremos fazer com que esse trabalho voltado à inovação e desenvolvimento tecnológico aconteça de forma organizada”, afirmou. Participam da governança instituições representativas do setor, comunidade de startups, universidades, empresários. De acordo com Guariente, o papel do grupo será promover a interação entre todos os elos da cadeia e encurtar caminhos para a aplicação de novas tecnologias e inovação.

Além do lançamento do hackathon, foram apresentados detalhes da sexta edição do ECO.TIC, o maior evento de Tecnologia da Informação e Comunicação do Sul do Brasil que, em 2018, terá como tema “O Ecossistema de Inovação” e será realizado nos dias 30 e 31 de outubro, no Parque de Exposições Governador Ney Braga. Serão dois dias de palestras, painéis, cases de sucesso e expositores. Os participantes terão a chance de conferir as principais novidades do mercado em inteligência artificial, internet das coisas, machine learning, blockchain.

Para dar uma amostra do que será o evento em outubro, o pré-ECO.TIC trouxe duas palestras de alto nível. A primeira apresentação foi do engenheiro civil e docente do Departamento de Engenharia de Construção Civil e Urbana da Poli USP, Sérgio Ângulo, com o tema “Os desafios e as tendências da inovação na construção”; e a segunda foi do engenheiro civil e fundador do HUB de Inovação da Cyrela Brazil Realty junto a startups e empresas do setor, Frederico Mattos, sobre “Inovação no radar – O futuro já chegou”.

Sérgio Ângulo falou da necessidade de acelerar a interação entre academia, empresas e indústrias para o desenvolvimento de soluções que aumentem a ecoeficiência da construção civil. “Precisamos construir com menos materiais, mais eficiência e menos impacto no meio ambiente”, apontou. Entre os desafios a serem vencidos pelo setor, segundo o professor, estão a escassez de recursos e matéria-prima, informalidade, circularidade dos materiais, ou logística reversa.

Já Frederico Mattos lembrou que a construção civil é a terceira pior no ranking de setores inovadores. Segundo ele, inovar já não é mais um diferencial, é questão de sobrevivência. E a inovação pode acontecer na forma de um novo produto, processo, negócio ou entrega para o cliente final. Para inspirar os participantes, ele contou a experiência da Cyrella, incorporadora e construtora de imóveis de São Paulo, na criação de um HUB de inovação e incubação de construtechs.

O pré-ECO.TIC Construtech foi realizado pelo Sinduscon Norte PR, Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (Ceal) e Sebrae/PR, com apoio do Sistema Fiep, Senai, Codel, Crea-PR, Isae FGV, Pitágoras, RedFoot, Unicesumar, Unifil, UEL e Unopar, e patrocínio da A.Yoshii, Caixa, Plaenge, Vanguard Home e Yticon. O evento aconteceu no auditório do Sinduscon Norte-PR em Londrina.

Asimp/Sebrae

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios