Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Expo Japão 2019, o maior evento de celebração da cultural oriental do Estado do Paraná terminou no último dia 23 com recorde de público. Segundo a organização, os cinco dias com tempo aberto e temperatura agradável contribuíram para levar um grande público para a ACEL.

“O pensamento positivo de todos aqueles que torcem pela ACEL e pela Expo Japão valeu muito a pena. Tivemos um público de 30 mil pessoas, projetando um crescimento de 30% em relação a 2018”, avalia o coordenador geral do evento, Luciano Matsumoto.

Boas vendas

A área comercial estava mais organizada e com maior variedade de produtos e serviços. Os expositores elogiaram o bom público que, mesmo com a crise econômica, veio prestigiar a feira. “Deu para perceber que este ano, a ExpoJapão está bem movimentada”, relata Dora Lina, que participa do evento comercializando produtos do universo Geek e Otaku.

Para o expositor Ricardo Uchimura da loja AT Sigma, a ExpoJapão 2019 estava animado com as vendas. “Este é meu 4º ano de Expo Japão e tanto o movimento quanto o número de venda está melhor. Sou de São Paulo e vendo camisetas de anime e games, e participar de eventos fora do meu estado é bom. Sinto que aqui não tenho tantos concorrentes, o que valoriza meu produto.”

Atividades técnicas

Neste ano a Expo Japão realizou a 58ª edição da Exposição Agrícola, com uma amostra do que é produzido na região pelos pequenos agricultores, e o 8º AgroInovatec - Simpósio de Tecnologias Inovadoras para a Agricultura, realizado no dia 19 de junho, que reuniu mais de 90 participantes entre estudantes e pesquisadores.

De acordo com Tumoru Sera, organizador e coordenador do AgroInovatec, o público permaneceu interessado do começo ao fim. “Tivemos a participação de pesquisas do IAPAR, da Embrapa, de universidades da região e empresas envolvidas no setor agrícola. Os assuntos debatidos são muito necessários para que o trabalho do produtor rural se desenvolva principalmente durante essa crise pela qual estamos passando, tanto na questão econômica, quanto nas dificuldades da instabilidade climática na região.”

A Fazendinha (Noudyou), instalada em uma área de 300 metros quadrados recebeu a visita de grande público, com a apresentação diversas iniciativas sustentáveis e de hortas cultivadas sem agrotóxicos. No último dia do evento, o público pôde escolher hortaliças, frescas e colhidas na hora, comercializadas a preços simbólicos, algo que agradou em cheio.

Reconhecimento e voluntariado

Entre as instituições participantes, a organização do evento destacou a presença do Consulado Geral do Japão em Curitiba, com a degustação de saquês. “Tivemos também o resultado do projeto “Japão que inspira” com o concurso de redação com o tema “Tomodachi”, que em japonês significa “amigo”. Foram mais de 2 mil redações produzidas por estudantes do 4º e do 5º ano da rede de educação municipal de Londrina, e dez alunos selecionados e premiados”, informa o coordenador geral do evento, Luciano Matsumoto.  

Matsumoto ressaltou também o engajamento de mais de 200 voluntários foi crucial para o sucesso da feira. “Exaltamos a cultura, tradições e valores japoneses para que as próximas gerações possam dar continuidade a este importante legado deixado pelos nossos antepassados. Tivemos a participação de 40 grupos artísticos e esportivos que nos presentearam com mais de 35 horas de programação no palco principal da Expo Japão.”

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios