Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Os últimos quatro anos foram marcados por obras e eventos esportivos que beneficiaram todas as regiões do município

A gestão de 2017 a 2020 da Fundação de Esportes de Londrina (FEL) foi um marco para a cidade, com obras e eventos que beneficiaram todas as regiões do município. Desde o início, quando o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, definiu o diretor-presidente da FEL, foi definido todo o desenvolvimento até 2020. Dessa forma, por meio de parcerias com CMTU, SEMA, Obras e Pavimentação, Sercomtel Iluminação e outras secretarias e órgãos municipais, mais de 350 praças foram revitalizadas. Entre elas, várias áreas esportivas, quadras, campos e academias ao ar livre.

Por meio do projeto Arenas Multiuso, estão sendo construídos oito espaços para prática esportiva, contemplando todas as regiões da cidade. Ao todo, o investimento é de aproximadamente R$ 2,4 milhões, com recursos da Secretaria do Esporte e Turismo do Paraná (SEET) e parceria do Município.

No primeiro semestre de 2019, já estavam em funcionamento as arenas do Conjunto Vista Bela, Parque das Indústrias e do Colégio Militar de Londrina. No segundo semestre, foram entregues os complexos dos jardins Santa Alice, Bandeirantes e do Conjunto Cafezal; e no começo de 2020, do Centro Esportivo do Maria Cecília e do Jardim do Sol.

O Ginásio Luiz Bom, localizado no Jardim Bandeirantes, recebeu uma revitalização total. Só na estrutura do ginásio, foram investidos R$ 368.723,96, oriundos do extinto Ministério do Esporte e da Caixa Econômica Federal, mais contrapartida do Município, que executou as obras de melhoria no entorno. O ginásio fica localizado na avenida Arthur Thomas, 1.560.

Dentre os serviços realizados no Ginásio Luiz Bom, estão: reforma de toda a parte hidráulica e elétrica; troca da cobertura, das esquadrias e dos vidros e janelas quebrados; impermeabilização das paredes e a instalação do isolamento; troca dos pisos; readequações nos espaços internos para atender novas modalidades esportivas no ginásio; e pintura de toda a estrutura. O entorno também recebeu melhorias, como poda de árvores, roçagem do mato e instalação de luminárias LED.

A reforma do Centro Esportivo Maria Cecília é uma das principais conquistas dessa gestão. Localizado no Conjunto Habitacional Violin, região norte, o local recebeu diversas melhorias em sua área externa e, agora, o Centro passou a ser um local aberto. A revitalização incluiu a construção de uma pista de caminhada; troca do calçamento da área; instalação de um campo de futebol de grama sintética; colocação de cercas ao redor das piscinas; e limpeza das piscinas e troca de sua parte hidráulica.

Também foi realizado projeto paisagístico; construção de área para animais domésticos; reforma do edifício administrativo do complexo, com melhorias em sua parte hidráulica e elétrica; obras de acessibilidade; troca do telhado do Centro Esportivo e revitalização das praças próximas ao espaço. As vias no entorno do Complexo Esportivo Maria Cecília receberam a implantação de 17 luminárias de LED, instaladas pela Gerência de Iluminação Pública da SMOP. Ao todo, o investimento feito no Centro Esportivo foi de R$ 1.682.004,86.

As benfeitorias chegaram aos lugares mais conhecidos da cidade. O Autódromo Ayrton Senna recebeu adequações do Corpo de Bombeiros, como grades e corrimões; nova pintura; iluminação do oval; nova fachada e bilheteria. Já o Estádio do Café ganhou um placar eletrônico, revitalização dos vestiários e da sala de imprensa, mais a descompactação do gramado. A pista BMX Londrina, localizada na Avenida Henrique Mansano, também recebeu nova iluminação e impermeabilização da pista, sendo apta a sediar diversas competições de automobilismo e ciclismo.

E mais obras estão programadas para o ano que vem. Uma delas é no campo do Luiz de Sá, que está em fase de finalização. No local, foi feita ampliação do campo existente, implantação da arquibancada e alambrado, paisagismo, calçada no entorno, e nova iluminação. Além disso, está em andamento o projeto para o vestiário. Quanto ao Ginásio Professor Darcy Cortez, o Moringão, a reforma segue em licitação, com abertura dos envelopes em janeiro. O investimento previsto é de mais de R$5 milhões.

Outra conquista da FEL foi o crescimento significativo de recursos no Fundo Especial de Incentivo a Projetos Esportivos (FEIPE). Em 2017, o montante era de R$ 2,7 milhões; em 2018, quase R$5 milhões. No ano passado, foram repassados R$5 milhões e mais 600 mil de aditivos.

Em 2020, após contingenciamento devido à pandemia do novo coronavírus, 65 projetos foram contemplados com o FEIPE, com o valor de três milhões. E o valor previsto para o ano que vem é de R$5,5 milhões. “O FEIPE é um importante incentivador do esporte londrinense. Além do suporte para as equipes, damos a oportunidade para fazer nossa cidade conhecida no meio esportivo. Muitos nomes que são reconhecidos no país, e até internacionalmente, contaram ou contam com esse patrocínio do Município”, contou o presidente da FEL, Sandro Henrique Moreira dos Santos.

A atual gestão também viabilizou o retorno dos Jogos Oficiais do Estado para Londrina. Isso iniciou com os Jogos da Juventude do Paraná (JOJUP’s), em 2017, que reuniu cerca de 4.500 atletas. Em 2018, a cidade foi palco de dois grandes torneios: os Jogos Paradesportivos do Paraná (PARAJAP’s) e os Jogos Abertos do Paraná (PARAJAP’s). Com o sucesso do último PARAJAP’s, Londrina voltou a ser palco deste evento em 2019, ano em que sediou mais uma edição do JOJUP’s.

Ainda em 2019, foi anunciado o lançamento do JAP’s Combate, competição exclusiva das lutas marciais. Devido à pandemia de Covid-19, o evento que aconteceria este ano foi adiado para o próximo, com sede no município.

“Além dos Jogos Oficiais do Estado, nossa cidade pode contemplar outros campeonatos. O Campeonato Brasileiro de COPA Truck, Liga Nacional de Handebol Adulto Masculino e o Brasileiro de Ginástica Rítmica em Conjuntos são alguns exemplos de competições de nível nacional que nós recebemos. E são importantes para colocar Londrina no mapa esportivo nacional, bem como para a economia local. Só no ano passado, realizamos mais de 150 eventos”, frisou Santos.

Outro pilar importante da FEL é o Projeto Futuro. “O projeto é nossa parte social, pois leva a Fundação para a comunidade. Os gestores e estagiários de educação física promoveram diversas atividades de qualidade e gratuitas, aos londrinenses de todas as idades. No ano passado, foram mais de 100 mil atendimentos. Foram aproximadamente 12 mil alunos em 30 polos, onde foram oferecidas atividades de futsal, futebol, judô, laboral, ginástica e alongamento, corrida e caminhada, taekwondo, xadrez, hidroginástica, jazz, funcional kids e atletismo”, completou o diretor-presidente.

“Desde o início, com a vinda do ex-presidente da FEL, Fernando Madureira, foi montada uma equipe, distribuídas as funções, e todos os servidores abraçaram a causa de reerguer a Fundação de Esportes, colocando-a novamente no cenário nacional. Foi o empenho de toda a equipe que possibilitou a vinda dos Jogos Oficiais e diversos campeonatos brasileiros e paranaenses. Sempre comprometidos com a realização de eventos, temos uma equipe que trabalhou com muito empenho e dedicação. Nesse trajeto, alguns se aposentaram, outros iniciaram e, infelizmente, perdemos um servidor, Ricardo Silva, que com certeza foi uma peça importante para o sucesso da FEL”, lembrou Santos.

O diretor-presidente da FEL reiterou a importância do trabalho no órgão ter iniciado com organização e projetos ambiciosos. “Foi feito todo um planejamento, bem audacioso, em busca de vários recursos. E ficamos felizes por conseguir dar continuidade a esse projeto, implantado em 2017”, concluiu.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios