Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Inscrições devem ser feitas por meio de formulário online; é preferível que os expositores ofereçam produtos vinculados à cultura negra

De 22 a 24 de novembro, será realizada em Londrina a I Feira Afro Criativos, como parte da programação do Mês da Consciência Negra. A ação irá acontecer no pátio do Museu Histórico de Londrina Padre Carlos Weiss, localizado na Rua Benjamin Constant, 900, no centro, e vai reunir empreendedores negros, que irão oferecer diversos produtos e serviços A iniciativa é promovida pelo Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, com o apoio da Prefeitura de Londrina, em parceria com a Secretaria da Comunicação Social e da Cultura e o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (CONSEPIR/PR).

As inscrições foram prorrogadas até domingo (17) e aqueles que desejam participar como expositores devem realizar o cadastro por meio do formulário disponível no link http://bit.ly/AfroCriativo. É preferível que os expositores ofereçam produtos e serviços que possuam algum vínculo com a cultura negra. “O número de inscritos já alcançou a quantidade de vagas que foram disponibilizadas no primeiro momento, mas decidimos estender para dar oportunidade a mais pessoas”, contou a presidente do Conselho Municipal de Igualdade Racial, Maria Eugênia de Almeida Pinto.

Na sexta-feira (22), os expositores estarão reunidos no local logo pela manhã para iniciar os preparativos do evento e a movimentação deve começar por volta das 18 horas. A comunidade poderá prestigiar as barracas que terão produtos de artesanato, culinária e serviços de cabeleireiros afro e trancistas. No sábado (23) e domingo (24), a atividade se estende pelo dia todo.

“A iniciativa valoriza a contribuição da população negra para o estado, além de impulsionar o afroempreendedorismo. É importante lembrar que essa população, que por muito tempo ficou silenciada e esquecida, também produz, empreende e consome”, ressaltou a gestora municipal de Promoção da Igualdade Racial, Maria de Fátima Beraldo.

Maria Eugênia destacou o ineditismo da iniciativa feita em parceria com o Estado e revelou que a expectativa para a Feira é muito positiva. “Esperamos que a junção do Conselho e de entidades dê um novo ânimo para o Movimento Negro de Londrina. Desde os anos 1980 a gente vem plantando sementes que, com o passar do tempo, vêm dando frutos. Depois que abrimos as inscrições para a Feira, notamos o interesse de entidades que realizam um trabalho no município de forma independente ao Conselho, então já foi possível perceber que essa ação será muito estimulante e vai nos permitir conhecer pessoas novas que trabalham diariamente as questões raciais e sociais”, disse.

Capacitação

Complementar à Feira Afro Criativos, o governo do Estado também irá promover ações de formação e capacitação com foco no afroempreendedorismo, por meio de palestras e oficinas, com programação ainda a ser definida.

Outras atividades

Durante a ação, o público poderá visitar a 3ª Mostra de Música Afro-Brasileira, que irá promover o espetáculo Azul Celeste no dia 22, resgatando obras de 15 compositores locais afro-brasileiros, além da apresentação das Escolas de Samba e de artistas convidados, no dia 24. No mesmo período acontece a I Feira da Literatura Afro, com exposição de utensílios de cerâmicas, artesanatos e livros, e barracas para entrega e recebimento de doação de livros. O Museu também está sediando a 34ª edição da Mostra Afro Brasileira Palmares, que ficará disponível até o dia 8 de dezembro.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios