Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Pesquisadora motiva empresários e futuros empreendedores na região de Londrina

Aos 14 anos, Maria Vitória Valoto bateu à porta da Universidade Estadual de Londrina (UEL) sonhando tornar-se pesquisadora. Cinco anos depois, aos 19, acumula mais de 30 prêmios na área e se prepara para começar, em setembro, a graduação em Biotecnologia na Alma College, em Michigan, nos Estados Unidos. Essas conquistas exigiram superação de desafios frente a momentos dolorosos, experiência que a jovem compartilha com alunos, professores, empresários e lideranças, em uma série de palestras promovida pelo Sebrae/PR e parceiros locais, em Londrina e região.

O interesse de Maria Vitória pela pesquisa surgiu em 2010, após a morte da mãe pelo câncer – aos dez anos, ela queria encontrar a cura para a doença. Mas foi aos 14 que, motivada pelo professor de Biologia, começou sua trajetória como pesquisadora júnior, visando a ajudar pessoas intolerantes à lactose, o que a ajudou a vencer um atribulado período de adaptação familiar.

Hoje trabalhando no desenvolvimento de uma alternativa natural e barata para tratamento de candidíase no Laboratório de Ecologia Microbiana da UEL, Maria Vitória conta que é preciso ter visão empreendedora, senão o trabalho fica no papel. É por esse comportamento que ela tornou-se a primeira mulher a participar três vezes consecutivas da maior feira de ciências do mundo, a Intel ISEF, e a única da América Latina a participar da Google Science Fair, nos Estados Unidos.

A jovem, que também perdeu o pai, neste ano, costuma dizer que a ciência tem salvado a sua vida, por fortalecê-la. “É necessário acreditar nos nossos sonhos e, mais do que isso, traçar um plano para que eles sejam concretizados. Tendo força de vontade e sonhando alto, a gente chega onde quiser”, comenta a pesquisadora, que mira o Prêmio Nobel.

Segundo a consultora do Sebrae/PR, Alesandra Regina de Almeida, o objetivo é levar ao público uma experiência positiva que possa gerar reflexão e mudança de comportamento. “Conhecer a história de vida da pesquisadora ajuda a refletir sobre aproveitar as oportunidades pessoais, profissionais e empresarias, focando nos objetivos e persistindo com a cabeça erguida”, comenta Alessandra.

No Instituto Federal do Paraná (IFPR), em Jacarezinho, Maria Vitória falou para mais de 150 estudantes durante o evento de abertura e sensibilização para do Programa Startup Garage, iniciativa realizada em parceria pelo Sebrae/PR e instituições de ensino para estimular a criação de startups.

“Estamos em processo de criação de uma cultura de inovação na instituição, e a palestra mostrou como o impossível é uma opinião. Maria Vitória manteve o objetivo como forma de vencer momentos difíceis, o que é necessário para o empreendedorismo”, ressalta a coordenadora de Pesquisa, Extensão e Inovação do IFPR, campus Jacarezinho, a professora de Física Maria Fernanda Bianco Gução.

As palestras já foram realizadas em Jacarezinho, Cornélio Procópio, Prado Ferreira, Apucarana, Ivaiporã e Assaí.

Asimp/Sebrae

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios