Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Entidades do setor produtivo e a Prefeitura vão reforçar ao Ministério da Infraestrutura a proposta de inclusão do Contorno Leste de Londrina como umas das obrigações da futura administradora do Lote 3 das concessões de rodovias do Paraná. Lideranças políticas e empresariais declararam apoio ao movimento iniciado pelo deputado estadual Tercilio Turini em defesa da construção do ramal rodoviário para ligar a PR 445 desde a região sul de Londrina até a BR 369 nas proximidades do Contorno de Ibiporã.

A mobilização agora tem a participação da administração municipal, Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap), Associação Comercial e Industrial de Londrina, Sindicato da Indústria da Construção Civil de Norte do Paraná, Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina,- Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico - Norte do Paraná e Sociedade Rural do Paraná. Todos assinam documento que será protocolado na consulta pública do Ministério.

 “A ideia é retirar da área urbana todo o tráfego de quem vem de Curitiba, Ponta Grossa, Porto de Paranaguá, Vale do Ivaí e região central do Paraná, facilitando o deslocamento e acesso a destinos como Ibiporã, Cornélio Procópio, Bandeirantes e a divisa com São Paulo. O mesmo acontece com quem trafega no sentido inverso, do Norte e Norte Pioneiro em direção ao Sul do estado”, descreve a proposta.

 “É uma obra essencial para o progresso e a segurança viária, criando ainda um novo eixo de expansão ao longo do ramal rodoviário”, argumentam as lideranças. “O fortalecimento da logística de transporte é fundamental para o desenvolvimento e o futuro da Região Metropolitana de Londrina, formada por 25 municípios e população estimada em mais de 1,1 milhão de habitantes”, acrescentam.

 “As próximas concessões estão programadas para 30 anos. Dessa forma, se o Contorno Leste não for definido agora como prioridade para o desenvolvimento de Londrina, toda a região corre o risco de enfrentar enormes problemas de logística de transporte nessas três décadas. Com impacto extremamente negativo na economia e na qualidade de vida do Norte do Paraná”, ressaltam.

Nesta semana, em reunião organizada pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), dirigentes do Ministério de Infraestrutura informaram que a construção do Contorno Leste foi analisada nos estudos técnicos para elaboração do novo modelo de concessão. No entanto, alegaram que o investimento calculado de R$ 300 milhões inviabilizou a inclusão da obra no projeto do ministério.

Para o deputado estadual Tercilio Turini, é fundamental a participação das entidades e da prefeitura no movimento. “A proposta ganha muito mais peso e representatividade. O Ministério da Infraestrutura vai entender que existe preocupação e mobilização da comunidade empresarial para garantir estratégias de desenvolvimento nas próximas décadas. Além disso, outras regiões do Paraná vão receber investimentos bilionários. Então Londrina também pode ser contemplada com o Contorno Leste”, afirma Turini.

O prazo para apresentação de propostas ao novo modelo de concessão de rodovias terminou segunda-feira (dia 22). Participaram da reunião na Acil, o deputado Turini, o secretário de Gestão Pública Fábio Cavazotti, representando a Prefeitura, e presidentes da Acil Márcia Manfrin, da Faciap Fernando Moraes, do Sinduscon Sandro Nóbrega e do Ceal Carlos José Costa Branco.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios