Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Entre eles, são 32 leitos para UTI adulto e pediátrica e outros 25 de enfermaria; todos prontos para uso

O Município de Londrina conta com mais 57 novos leitos de hospital exclusivos para atender aos pacientes com Covid-19. A ampliação dos espaços foi anunciada pelo prefeito Marcelo Belinati no domingo (19). Destes, 20 são específicos para o atendimento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto, outros 12 para UTI pediátrica, somando-se 32 espaços em UTIs, e 25 são leitos moderados, ou seja, de enfermaria.

Segundo explicou o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, os novos leitos estão na terceira e última fase de expansão do hospital de retaguarda para o enfrentamento à pandemia do coronavírus. O hospital de retaguarda foi instalado no prédio da maternidade do Hospital Universitário da UEL (HU) e, durante a segunda fase do plano de enfrentamento à doença já recebeu 10 leitos de UTI e outros 20 de enfermaria.

Isso porque, o Hospital Universitário de Londrina (HU) é referência para os casos confirmados ou suspeitos de coronavírus dentro da rede do Sistema Único de Saúde (SUS) no município. “Até o início de agosto devemos ampliar ainda mais o número de leitos no hospital de retaguarda. Estes 57 anunciados já estão prontos para o uso imediato, mas ainda temos bastante ociosos, por isso eles serão utilizados quando surgir a demanda. Estamos nos antecipando, visto que temos um índice de ocupação de 50% dos leitos”, disse Machado.

Ao todo, o hospital de retaguarda para o tratamento da Covid-19 contará com 120 leitos, sendo que 87 deles já foram entregues e os demais 33 devem ser finalizados e colocados para funcionar até o começo de agosto. A rede hospitalar para o atendimento exclusivo ao coronavírus, em Londrina, conta hoje com 130 leitos de UTI e 111 em enfermaria.

Antes do anúncio do prefeito, já estavam prontos para funcionar 98 leitos em UTI e 86 em enfermaria. A intenção é que Londrina tenha 140 leitos exclusivos para o tratamento de pacientes com Covid-19 até a finalização da execução do Plano de Enfrentamento à doença na cidade. Para isso, a Prefeitura de Londrina contratou também 50 leitos de UTI junto ao Hospital do Coração. Com isso, a Prefeitura já investiu R$ 8,8 milhões e contou com a ajuda de quase R$ 40 milhões do governo do Paraná, sendo R$ 14 milhões aplicados para a ampliação de Pronto Atendimento do HU, R$ 16 milhões em obras e ampliação do mesmo hospital e o restante com a contratação de profissionais da saúde para atender durante a pandemia.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios