Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Município se destaca nos indicadores de transparência, educação e saúde; a análise é feita pelo Índice de Governança Municipal (IGM)

O Município de Londrina apresentou melhorias na dimensão de Gestão, principalmente no indicador de Transparência, segundo dados publicados na ferramenta Índice de Governança Municipal (IGM), de 2017 a 2020. No ano passado, a cidade recebeu menção honrosa nesta mesma categoria, com nota 8 pela obtenção de melhor índice em Gestão, referente ao ano de 2018.

A conselheira adjunta e membro da Câmara de Gestão Pública do Conselho Regional de Administração do Paraná (CRA-PR), Liz Dayane Paludetto Rodrigues, o IGM-CFA avalia de forma conjunta as três dimensões: Gestão, Finanças e Desempenho. A cidade de Londrina, quanto à dimensão de Finanças, também apresentou melhorias nos indicadores de investimento per capita, em Educação e Saúde. Já na dimensão Desempenho, a cidade permaneceu na média, mas apontou melhorias nos indicadores de Educação e Segurança.

Rodrigues explicou ainda que a análise dos resultados é feita a partir da construção de um extenso banco de dados municipais, que foram extraídos de bases públicas como STN, IBGE, PNUD e DATASUS. “Realizou-se a priorização de indicadores e variáveis e, em seguida, por meio de um tratamento estatístico, foi possível gerar um resultado para cada dimensão e para o Índice. Assim como boa parte de suas fontes, o IGM é atualizado anualmente”, explicou.

A conselheira adjunta disse que a participação da população é importante, visto que com a análise dos índices, é possível compreender melhor a gestão municipal de cada cidade. “É importante que os gestores e, também a população, se atentem para o desempenho de sua região e de seu município, para reconhecer, registrar e disseminar as boas práticas de gestão dos municípios brasileiros”, ressaltou Rodrigues.

Sobre o IGM

De acordo com a coordenadora da Câmara de Gestão Pública do CRA-PR, Lorena Gramms, o Índice de Governança Municipal (IGM-CFA), consiste em uma métrica da governança pública nos municípios brasileiros, que tem por objetivo oferecer uma visão ampliada sobre as dimensões da governança pública, e, em especial, sobre a relação entre a dimensões fiscal, gestão e desempenho.

O IGM-CFA contribui para a construção e melhorias de políticas públicas nas áreas que necessitam de maior atenção dos municípios.  “O IGM, além de disponibilizar o índice do município, o compara com municípios semelhantes em número de habitantes e PIB per capita e, com base nos resultados das melhores notas, estabelece metas capazes de serem alcançadas. Com o auxílio de profissionais de administração capacitados para a utilização da ferramenta, é possível desenvolver planos de ações que permitem atuar nas áreas de maior necessidade de melhorias”, explicou Gramms.

A coordenadora da Câmara de Gestão Pública reforçou ainda a importância dos gestores dos municípios de conhecerem os índices. “Conhecer o IGM e explorar seus resultados permite que os gestores desenvolvam um plano de governo que considere seus pontos fortes e as fraquezas de seus municípios e, também, que considerem as boas práticas desenvolvidas por municípios que tenham condições similares e que são mais eficientes. Desta forma, estarão criando em suas cidades um ambiente propício, que associe desenvolvimento local com melhor qualidade de vida à população”, frisou.

Luana Souza/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios