Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Segundo o técnico da ABRINQ, Carlos de Medeiros Delcídio, o município de Londrina está entre os 16% daqueles que estão melhores avaliados pela fundação

Ontem (2), a Prefeitura de Londrina recebeu a visita do técnico da Fundação ABRINQ que supervisiona o Programa Prefeito Amigo da Criança no Estado do Paraná, Carlos de Medeiros Delcídio. O encontro aconteceu no auditório da sede administrativa e contou com a presença dos secretários municipais, membros da Comissão Municipal de Acompanhamento e Avaliação do Programa Prefeito Amigo da Criança (CMAA-PPAC), do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e dos Conselhos Tutelares.

Segundo o técnico da ABRINQ, o município de Londrina está entre os 16% daqueles que estão melhores avaliados pela fundação. Isso porque, dentre os 2.346 municípios participantes do Programa, apenas 1/6 recebeu nota 5, dentro da escala de zero a 5, segundos os critérios de avaliação dos técnicos. “Londrina recebeu nota 5, com adicionais, porque cumpre com louvor tudo que lhe é proposto, como em nível de comunicação, participação nos seminários e adesão às recomendações. Além disso, o plano inicial tinha um caráter de reunião e foi notável a diferença agora. Parece-nos que Londrina foi o único município que realmente entendeu a metodologia usada pela Abrinq e seguiu todas as recomendações “, destacou.

Durante o encontro, a secretária municipal de Recursos Humanos, Adriana Martello Valero, e o chefe de gabinete de Londrina, Tadeu Felismino, fizeram uma apresentação sobre o Plano Municipal para a Infância e Adolescência (PMIA) revisado, reestruturado conforme os apontamentos trazidos pelo corpo técnico e avaliador do programa Prefeito Amigo da Criança.

Entre as alterações apresentadas estavam a nova redação dos problemas, de forma a fazê-los da maneira mais objetiva e clara possível, selecionando categorias para cada problema, elaboração de um objetivo central esperado pelo município, resultado a ser obtido com métricas e indicadores, além das ações e dos projetos a serem desenvolvidos. Tudo organizado conforme o método ZOPP, que prevê foco na causa, ações corretivas e preventivas, diminuição de reincidência e busca por melhorias contínuas.

Após o encontro com os secretários municipais, no período da tarde, o técnico se reuniu com os conselheiros do CMDCA para debater o marco regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC),  com os Conselheiros Tutelares para saber mais sobre os fluxos de atendimento em casos de violência, formações profissionais, relacionamento com a rede de proteção e atendimento, diagnóstico das violações mais recorrentes, territórios mais vulneráveis, entre outros.

Por fim, foi realizada uma reunião com equipe responsável pelo PPAC no município para os alinhamentos necessários, com esclarecimento de dúvidas comuns e apresentação de boas práticas.

A visita perdura hoje (3), quando a partir das 9 horas, o gestor da ABRINQ visitará os serviços municipais, como a Maternidade Municipal Lucilla Ballalai, localizada na Rua Jacob Bartolomeu Minatti, 350, os Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Centros de Referência de Assistência Social (Cras), serviços de convivência e fortalecimento de vínculos (SCFV) e os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). Na sequência, às 15h30, terá início uma reunião de avaliação da visita e a apresentação dos próximos passos do programa em Londrina, com a participação do GT municipal, secretários e o articulador no município e chefe de gabinete, Tadeu Felismino.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios