Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Recurso vai garantir até R$ 50 milhões em operações de crédito para micro e pequenas empresas de Londrina na crise causada pelo Coronavírus

O município de Londrina, num esforço conjunto entre a Prefeitura e Câmara Municipal, fará um aporte de R$ 5 milhões na Garantinorte-PR, Sociedade de Garantia de Crédito (SGC), que tem como principal função facilitar o acesso ao crédito por meio de garantias. A medida deve garantir até R$ 50 milhões em operações de crédito para empresas da cidade. Os recursos fazem parte dos R$ 20 milhões do fundo especial de reforma do prédio do Legislativo, repassados pela Câmara ao Executivo para utilização no enfrentamento da Covid-19. O valor de R$ 5 milhões é o maior aporte já realizado por um município no Brasil, para uma SGC.

Na avaliação do gerente da regional Norte do Sebrae/PR, Fabrício Bianchi, o repasse representa uma decisão estratégica para a economia de Londrina e do Paraná, dada a relevância que o município possui no estado e no Sul do Brasil.

“É preciso destacar o protagonismo por parte do Legislativo de Londrina em liderar esse movimento junto ao Executivo, para mitigar os impactos da crise que passamos”, argumenta.

O presidente da Garantinorte-PR, que atua na região norte central e norte pioneiro do Paraná, Rafael de Giovani Netto, diz que o volume a ser aportado pelo município superou as expectativas. Ele explica que a SGC possui o papel de facilitar o crédito para micro e pequenas empresas ao fornecer uma espécie de carta de fiança ou aval para a tomada de financiamento junto a instituições financeiras.

“Contamos com a parceria das cooperativas, Fomento Paraná, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), que têm contribuído com fundos e recebendo as nossas cartas sem colocar nenhum tipo de objeção”, afirma.

Giovani explica que o empresário pode procurar diretamente um agente da SGC, através dos telefones (43) 3323-5031 e (43) 99154-6615. Por meio destes contatos, é possível fazer simulações de financiamento, tirar dúvidas e receber orientações para reunir a documentação necessária para obter financiamento.

“Com todos os documentos em mãos e a carta de fiança, o crédito é liberado em até sete dias”, conta. Após aprovado o crédito, a empresa tem 90 dias de carência para começar a pagar.

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, destaca que o aporte financeiro à SGC é uma iniciativa do Executivo em conjunto com a Câmara e a Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil).

“O município está fazendo a sua parte no sentido de apresentar uma proposta de fomento à economia e contribuir para a geração de auxílio financeiro ao microempreendedor individual [MEI], micro e pequenas empresas”, aponta. Segundo o prefeito, o aporte vai gerar até R$ 50 milhões de reais em crédito a juros baixos, a partir de 0,59% ao mês, e valores de até R$ 60 mil por empresa. “Trabalhamos para cuidar das pessoas e também amenizar o impacto financeiro dos empresários”, completa.

Na avaliação do presidente da Câmara Municipal de Londrina, Ailton Nantes, o município enfrenta três diferentes crises, na saúde, assistência social e economia.

 “A gente não poderia deixar de olhar para a crise econômica, além da sanitária, que pode se agravar depois da pandemia. Por isso, sugerimos o repasse dos R$ 5 milhões. Tem empresário já pensando em fechar o seu estabelecimento. Esse ‘socorro’ atende micro e pequenos empreendedores e também ambulantes regulamentados”, justifica.

Adriano Oltramari/Asimp/Sebrae

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios