Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Homenagem ao arquiteto e urbanista faz parte de um grande projeto de revitalização, que a Prefeitura de Londrina está desenvolvendo na hidrobacia do Cambezinho

Nesta terça-feira (7), às 11h30, o prefeito Marcelo Belinati, e o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), Tadeu Felismino, vão anunciar o Projeto de Lei Municipal que denominará a área do Lago Igapó IV como Parque Ecológico Francisco Prestes Maia. A ação é uma homenagem ao arquiteto e urbanista e engenheiro civil que elaborou a primeira Lei de Zoneamento Urbano de Londrina e uma das pioneiras no Brasil.

Além do anúncio feito pelo prefeito Marcelo Belinati, às 10h, o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul) promoverá o debate “Diálogos Urbanos 2021”, no auditório da Prefeitura de Londrina, que fica no 2º andar da sede administrativa (Av. Duque de Caxias, nº 635). O evento terá transmissão ao vivo pela internet, através da página do Ippul no Facebook (www.facebook.com/ippul.londrina).

A escolha pela Lago Igapó IV deve-se ao trabalho que a Prefeitura de Londrina tem feito naquela área pública. Segundo Felismino, a Prefeitura de Londrina tem realizado um grande projeto de revitalização de toda a hidrobacia do Cambezinho, que vai desde seu início, nas proximidades da Sociedade Rural de Londrina, até o lago do Parque Municipal Arthur Thomas. “É um projeto que envolve a revitalização e o desassoreamento dos cinco lagos, que compreendem o do Parque Arthru Thomas, Lago Igapó I, II, III e IV, além de um que está nas proximidades da SRL dentro de uma propriedade particular. Isso vai trazer uma grande inovação, que são as soluções baseadas na natureza, para resolver o problema ambiental, usando mecanismos e fortalecendo as defesas naturais da própria natureza. Londrina já uma das pioneiras nesse projeto”, disse Felismino.

Entre os cinco lagos, o Igapó IV foi o escolhido para homenagear Francisco Prestes Maia porque ele é o menor deles e servirá de laboratório desse projeto inovador. A homenagem ao arquiteto, urbanista e engenheiro civil visa marcar também os 70 anos da promulgação da Lei Municipal nº 133/1951, elaborada por Maia. A legislação foi uma das primeiras do Brasil preocupada com a proteção dos fundos de vales e a estabelecer as primeiras regulamentações sobre os loteamentos do município de Londrina. Um exemplo disso, foi a determinação da criação de uma faixa não edificável de 30 metros de ambos os lados dos cursos d’água e fundos de vale existentes no perímetro urbano. “Sem exageros, pode-se dizer que essa determinação legal, que foi adotada como padrão em todo o país 20 anos depois, nos anos 1970, salvou Londrina de um colapso urbanístico. Isso porque, a cidade foi projetada para ter 30 mil habitantes, mas atingiu essa população já em 1940, ou seja, apenas seis anos depois de sua fundação. Além disso, em 1951, a população de Londrina já era de 71 mil habitantes”, completou o presidente do Ippul.

Sobre o homenageado

Prestes Maia foi uma pessoa notória em sua área. Foi duas vezes prefeito da cidade de São Paulo, nos anos 1930 e 1960, e um dos responsáveis pela consolidação da profissão de arquiteto e urbanista, ajudando a criar na maior cidade do Brasil o Plano de Avenidas de São Paulo. Também integrou a Sociedade de Arquitetura de Lisboa e a Sociedade de Arquitetos do Uruguai, onde publicou diversos trabalhos e foi professor universitário. Além do legado arquitetônico, Prestes Maia deixou um acervo de mais de 12 mil livros, que atualmente integram a Biblioteca Municipal Francisco Prestes Maia, em Santo Amaro (SP).

NCPML

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.