Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

De 75 candidatos que participam do pleito, foram eleitos 25 titulares, para a gestão 2020-2024; os demais permanecem como suplentes

No último domingo (6), eleitores de todo o país foram às urnas para eleger os novos membros do Conselho Tutelar, para a gestão 2020-2024. Em Londrina, de 75 candidatos que participam do pleito, foram eleitos 25 titulares. Os demais vão permanecer como suplentes no processo de escolha dos membros do Conselho Tutelar. A nova composição inicia o trabalho em janeiro do próximo ano.

A secretária executiva do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), Edsonia Marcelino, explicou que esse é o resultado preliminar, pois agora a Comissão Eleitoral, composta pelos conselheiros de Direitos da Criança e do Adolescentes, irá apurar, a partir de hoje, todos os registros de ocorrências e denúncias feitas ontem, durante o pleito, pela população, candidatos e equipe de trabalho. “Esse trabalho deve ser finalizado em dois dias. Depois, os candidatos poderão interpor recursos, para então ser publicada a homologação do resultado final”, disse.

No município de Londrina participaram da votação 11.834 pessoas. Também foram contabilizados 56 votos nulos e 15 brancos. A participação na votação para conselheiro tutelar é facultativa. Pôde participar qualquer cidadão que ajustou a sua situação com a Justiça Eleitoral até o dia 28 de junho.  Ao todo, foram disponibilizados 73 locais de votação, na zona urbana e rural, e as urnas foram cedidas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná.

Atualmente, a remuneração do Conselheiro Tutelar corresponde a R$ 3.755,42 e o pagamento é feito pelo Município. A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Rejane Romagnoli Tavares Aragão, enfatizou que a grande atribuição dos conselheiros tutelares é fazer com que as políticas públicas voltadas às crianças e adolescentes sejam eficazes. “Eles trabalham com a busca da garantia e defesa dos direitos e a proteção deste público. É um órgão muito importante e esperamos que os novos membros façam um excelente trabalho nos próximos anos em Londrina”, disse.

As atribuições do Conselho Tutelar estão elencadas nos artigos 95, 136, 191 e 194 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Dentre elas estão: Fiscalização das entidades de atendimento; Instauração de procedimento judicial de apuração de irregularidades em entidades; Atendimento às crianças e aos adolescentes cujos direitos encontrem-se ameaçados ou lesados; Atendimento à criança autora de ato infracional.

O promotor de justiça da Infância e Juventude, Leonardo Nogueira da Silva, que acompanhou todo o processo eleitoral, disse que a votação transcorreu tranquilamente. “Só tivemos algumas reclamações sobre os locais de votação, que foram diferentes das zonas eleitorais habituais. Em 2015, na eleição anterior, houve uma participação maior da população no pleito, pois foram 18 mil cidadãos votantes”, afirmou.

Abaixo, a lista dos 25 nomes mais votados:

1 – Naara Grecco – 750

2 – Nathali Lopes – 481

3 – Elen Luz – 397

4 – Edineia Valim – 379

5 – Karen Kawana – 339

6 – Izabela Aranega – 331

7 – Márcia Moura – 330

8 – Fernanda Oliveira – 329

9 – Josi Projeto Vila Besta – 324

10 – Géssica Lino – 279

11 – Patrícia Oliveira – 278

12 – Carla Gimenez – 275

13 – Gabi Molina – 269

14 – Márcia Aljarilla Ferreira – 258

15 – Rosângela Mendes – 247

16 – Macriclei Ferro Belchior – 241

17 – Patrícia Mafalda – 222

18 – Patrícia Coccato – 217

19 – Danielle Crude – 211

20 – Márcia Brambila – 201

21 – Mestre Vagão – 196

22 – Cristiane Kawa – 192

23 – Gercy Maculelê – 190

24 – Brígida – 186

25 – Ana Walichek – 186

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios