Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Londrina está entre as 243 entidades que estão aptas a se tornarem Salas Verdes com a chancela do Ministério do Meio Ambiente (MMA). O resultado da chamada pública dos selecionados foi divulgado na última sexta-feira (18). Segundo o Departamento de Educação Ambiental do MMA o número pode subir, já que ainda há entidades com pendências de documentação. Até o momento, no total, já são 553 instituições em todo o país habilitadas pelo projeto.

As salas Verdes são espaços de múltiplas potencialidades, como disponibilizar acesso e democratizar as informações, desenvolver atividades de educação ambiental, incluindo palestras, cursos e oficinas, eventos, encontros, reuniões e campanhas de conscientização. Podem ter Salas Verdes as secretarias municipais de Ambiente e Educação, unidades de conservação, organizações governamentais e não governamentais e organizações da sociedade civil de interesse público.

O espaço físico, equipe, equipamentos e demais recursos são de responsabilidade da entidade selecionada e, em contrapartida, o Ministério chancela as atividades educacionais, divulga as ações voltadas para o projeto e oferece formação a distância e materiais educativos em formato digital.

Segundo a gerente de Educação Ambiental da Secretaria Municipal do Ambiente (Sema), Cristina da Silva Borba, a Sala Verde será implantada no Centro de Educação Ambiental (CEI), localizado no Parque Arthur Thomas.  “Nossa intenção é democratizar as informações relacionadas à educação ambiental. Além de ser um espaço para as pessoas buscarem informações, queremos desenvolver diversas atividades, como cursos, palestras, reuniões e eventos, voltados para esta temática, além de contar com uma biblioteca, livros e outras informações relacionadas à educação ambiental”, contou.

Cristina destacou ainda que a Sala Verde é mais um atrativo educacional. “As atividades desenvolvidas no Parque despertam maior valorização, parcerias e fortalecimento da democratização ambiental no Município”, frisou. Segundo ela, a Sema vai aguardar os apontamentos do Ministério do Meio Ambiente para dar sequência ao projeto.

A chancela do MMA tem vigência a partir da data de publicação dos resultados da seleção, por tempo indeterminado, desde que apresentados, anualmente e quando solicitados, dados e relatórios referentes às atividades realizadas pelas Salas Verdes chanceladas. O projeto Salas Verdes foi instituído no ano 2000, com o objetivo de atender às demandas de inúmeras instituições que buscavam no Ministério do Meio Ambiente publicações para subsidiar suas ações de Educação Ambiental.

N.Com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios