Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Iniciativa promove acolhimento, atendimento, proteção e convivência a pessoas com 60 anos ou mais, durante o dia, por uma equipe técnica e multiprofissional

A partir de agora, os idosos da cidade de Londrina passam a contar com a Casa Dia, que disponibiliza espaço físico de acolhimento e atendimento especializado à população com idade igual ou superior a 60 anos. Trata-se de uma iniciativa inédita enquanto serviço municipal, antes oferecida apenas na rede privada, voltada a famílias que não têm condições de prover os cuidados do idoso durante o dia. A Casa Dia promove acolhimento, atendimento, proteção, convivência, favorecendo a melhoria da qualidade de vida e fortalecendo os vínculos familiares, evitando a institucionalização.

O lançamento oficial da Casa Dia aconteceu ontem (8), no gabinete do prefeito Marcelo Belinati. O projeto é da Secretaria Municipal do Idoso e atende pessoas com 60 anos que estão em situação de vulnerabilidade pessoal ou social, decorrentes do processo do envelhecimento, e que necessitam de cuidados específicos ou auxílio para as atividades diárias, como alimentação, mobilidade e higiene, atuando na prevenção de situações de risco e evitando o isolamento social destes indivíduos. Londrina possui cerca de 70 mil idosos, que representam aproximadamente 3% da população.

A Casa Dia já está funcionamento, desde março, atendendo 20 idosos na instituição Cristma – Movimento Cristo Te Ama, localizada na Rua Almeida Garret, 115, em frente à barragem do Lago Igapó. O atendimento é semi-integral, realizado em dias úteis, no período das 8 às 17 horas, e os idosos são assistidos por uma equipe técnica e multiprofissional, composta por coordenador, psicóloga, enfermeiro, nutricionista, assistente social, fisioterapeuta, motoristas, auxiliares de enfermagem, cuidadores, auxiliar de limpeza e cozinheira. À noite e aos finais de semana os idosos convivem com suas famílias, uma das premissas do Estatuto do Idoso.

A prefeitura destinou R$ 960 mil por dois anos de execução, para 20 vagas, e o recurso é do Fundo Municipal do Idoso (FMI). As pessoas acolhidas pelo projeto têm refeições balanceadas, incluindo café da manhã, lanche da manhã, almoço e café da tarde, e transporte, ou seja, os motoristas buscam e os levam o idoso para a casa. No local, eles participam de atividades recreativas e educativas, que incluem lazer, cultura, esporte, entre outros, além de acompanhamento familiar.

Os encaminhamentos se dão por meio da rede socioassitencial e por procura espontânea dos familiares dos idosos interessados. No momento todas as vagas já estão ocupadas, contudo, está sendo feito uma lista de espera aos interessados em participar do projeto. Informações no 3375-0223. A escolha pelos idosos atendidos foi feita por meio de uma triagem realizada pela equipe da Gerência de Atenção à Pessoa Idosa da Secretaria Municipal do Idoso, junto à assistente social e psicóloga, em fevereiro.

O prefeito Marcelo Belinati enfatizou que a Casa Dia é uma iniciativa inovadora, que está alinhada com o objetivo de valorizar todas as faixas etárias da população da cidade, desde crianças até os idosos. “O projeto vem reforçar a necessidade de dar apoio aos idosos que têm algum tipo de limitação, auxiliando aquelas famílias que trabalham durante o dia e que precisam deixar o idoso em um local que presta a assistência necessária a ele. Este era um serviço prestado apenas pelos órgãos particulares e que agora, de maneira inovadora, está sendo disponibilizado pelo município, demonstrando todo nosso amor, carinho, respeito e atenção às pessoas idosas da cidade”, disse.

O prefeito lembrou ainda da construção recente do Centro de Convivência da Pessoa Idosa (CCI) Norte, entregue em janeiro deste ano, e que também atende as pessoas com 60 anos ou mais com diversas atividades, em um espaço de mais de 700 metros quadrados.

A secretária do Idoso, Andrea Ramondini, disse que o serviço proporciona mudança na vida dos idosos e de seus familiares, pois estas pessoas passam a contar com um lugar que oferece a infraestrutura necessária para que elas tenham um atendimento integral, em saúde, alimentação, cultura, esporte e lazer. “Com isso, a família pode trabalhar tranquilamente, sabendo que seu familiar está sendo bem atendido. Outro ganho é que, na Casa Dia, o idoso continuará convivendo com a sua família, pois ele retornará para a casa no final do dia e isso é muito importante”, afirmou.

Fernando de Oliveira, filho da Julia Moreno, usuária dos serviço, contou que a iniciativa está trazendo muitos benefícios para a sua mãe e toda a família. “Estamos muito satisfeitos com o atendimento, percebemos muitas melhorias na saúde da minha mãe, inclusive com relação à interação com os familiares. Só temos a agradecer por este projeto, que tem ajudado muitas famílias que passam pelas mesmas dificuldades que as nossas”, destacou.

O promotor de justiça de Londrina, Miguel Soguaiar, que atua na defesa dos Direitos do Idoso, parabenizou a Prefeitura de Londrina pela iniciativa. “Trata-se de uma política pública idealizada na Secretaria do Idoso e que sem dúvida vai beneficiar os idosos de Londrina que precisam deste serviço. É necessário enfatizar que tanto o poder público quando a sociedade e a família devem defender os direitos dos idosos, que estão esculpidos na Constituição Federal, mais especificamente no Estatuto do Idoso. O envelhecimento é um direito do cidadão”, frisou.

Também estiveram presentes na solenidade, o vice-prefeito, João Mendonça; a presidente do Conselho Municipal do Idoso, Luciana Alvarez; o vereador Emanuel Gomes; representando a instituição Cristma, responsável por abrigar o projeto, Marisa Menegazzo Tamarozzi, acompanhada por seu esposo e ex-vereador da cidade, Luiz Carlos Tamarozzi; além de diversos idosos e representantes de grupos de idosos e Centros de Convivência da Pessoa Idosa.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios