Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Levantamento do IBGE com dados compilados em 2019 apontou crescimento de 8,2% no índice registrado pelo município

O crescimento do PIB de Londrina, de 8,2%, foi o maior dentre as grandes cidades do interior do Paraná em 2019. O resultado foi divulgado em 17 de dezembro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apura os PIBs municipais com dois anos de defasagem. Com o índice, Londrina permanece como a terceira maior economia do Paraná, tendo o PIB total (serviços, indústria e agropecuária) de R$ 21,599 bilhões, atrás apenas de Curitiba e São José dos Pinhais.

O prefeito Marcelo Belinati frisou que o resultado acompanha o momento especial e único que Londrina está vivenciando. “São obras públicas estruturantes por toda cidade, voltamos a receber grandes indústrias e empresas brasileiras e multinacionais. Os empresários locais voltaram a acreditar na cidade e a investir, expandir seus negócios e gerar emprego e renda”, detalhou.

A quarta economia do Estado é Maringá, que registrou 4,2% de crescimento (PIB de R$ 19,311 bi). Das 10 maiores economias do Paraná, cinco pertencem a cidades do interior, quatro a cidades da Região Metropolitana de Curitiba e uma do litoral.

Foto: Reprodução/IPARDES

A lista completa dos maiores PIBs paranaenses é liderada por Curitiba (R$ 96.088 bi); seguida por São José dos Pinhais (R$ 29.962 bi); Araucária em 5º lugar (R$ 18.704 bi); Paranaguá em 9º lugar (R$ 9.737 bi) e Pinhais em 10º lugar (R$ 6.460 bi).

Outras cidades do interior que integram o quadro das 10 maiores economias do Paraná foram: Foz do Iguaçu, que ultrapassou Ponta Grossa no 6º lugar, com crescimento de 7,5% e PIB de R$ 15,776 bi; Ponta Grossa, em 7º lugar, com crescimento de 3,6% e PIB de R$ 15,603 bi e Cascavel, em 8º lugar, com crescimento de 2,9% e PIB de R$ 12,602 bi.

Em relação ao PIB das regiões metropolitanas, a Região Metropolitana de Londrina registrou crescimento de 7,9%, alcançando total de R$ 42.469 bi, mantendo com a segunda maior do Paraná. O valor é 39,5% superior ao PIB da Região Metropolitana de Maringá, que fica em terceiro lugar e registrou crescimento de 3,5%, num total de R$ 30,427 bi. A quarta maior Região Metropolitana é de Cascavel, com PIB de R$21,251 bi.

Foto: Divulgação

O PIB per capita (divisão da economia pelo número de habitantes) da Região Metropolitana de Londrina, de R$ 38.206, também é superior ao PIB per capita da Região Metropolitana de Maringá, que ficou em R$ 37.084 mil.

Os dados foram compilados pela Secretaria Municipal de Gestão Pública (SMGP) nos sites do IBGE e Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes). O resultado é anterior à pandemia de Covid-19, que iniciou em março de 2020 e cujo impacto começará a aparecer nos PIBs municipais a partir da divulgação a ser realizada pelo IBGE em dezembro de 2022.

 “A leitura dos dados mostra que Londrina permanece, de longe, como a maior força econômica do interior e, somada à economia das cidades vizinhas, se distancia ainda mais das outras regiões do Paraná, com exceção apenas da Região Metropolitana de Curitiba. O resultado é animador porque mostra um crescimento em 2019 que é praticamente o dobro do registrado em Maringá, e mais do que o dobro do registrado em Ponta Grossa e Cascavel, que são regiões pujantes do Paraná”, declarou o secretário Municipal de Gestão Pública, Fábio Cavazotti.

Segundo Cavazotti, as políticas de desenvolvimento implantadas na administração do prefeito Marcelo Belinati contribuíram para o resultado, dentre elas o Compra Londrina, que incentiva a Prefeitura a comprar de fornecedores locais, incentivando a geração de emprego e renda na cidade.

Em 2019, o programa Compra Londrina foi vencedor estadual do Prêmio Prefeito Empreendedor, promovido pelo Sebrae, na categoria Compras Públicas e Desenvolvimento Econômico Local. A iniciativa registrou um índice de quase 100% de crescimento de empresas londrinenses entre os fornecedores do Município.

O presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Ubiratan, complementou que a Prefeitura teve um papel fundamental para o crescimento do PIB, em todos os aspectos. “Ao longo dos últimos anos, a administração do prefeito Marcelo Belinati investiu fortemente na recuperação da infraestrutura da cidade, na desburocratização para abertura e ampliação de empresas, e no fortalecimento do polo tecnológico e do comércio. Todas essas ações resultaram em uma cidade preparada e, mesmo com a pandemia, temos boas expectativas para os resultados seguintes”, disse.

NCPML

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.