Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Autoridades vão abordar o assunto durante a sessão ordinária da Câmara Municipal nesta quinta-feira e na sexta-feira, quem passar pelo Calçadão de Londrina poderá receber informações sobre a Lei Maria da Penha e os serviços da Secretaria da Mulher

Para sensibilizar a população para o fim da violência contra as mulheres em Londrina e no Brasil, a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM) e as entidades ligadas à área estão realizando uma série de atividades. Nesta quinta-feira (5), às 14h45, terá um ato solene na Câmara Municipal, que será transmitido pela página da CML no Facebook e no canal do Youtube.

O objetivo é falar sobre o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio (22/7) e abordar o Agosto Lilás, além dos 15 anos da Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340). Com a Lei Estadual nº 19.972/2019, passou a fazer parte do calendário oficial de eventos no Paraná as ações de prevenção, conscientização e enfrentamento à violência contra a mulher. Por isso, desde então, anualmente, elas fazem parte das atividades desenvolvidas na primeira semana do mês de agosto. A partir dela surgiu o Agosto Lilás e a instituição do laço lilás, para chamar a atenção das entidades da sociedade civil e do poder público para a mobilização de campanhas, palestras, debates, encontros, seminários, eventos e panfletagens.

A secretária Municipal de Políticas para as Mulheres, Liange Hiroe Doy Fernandes, explicou que ações como essas são importantes para ajudar na difusão das informações em prol do enfrentamento à violência doméstica. “Um dos pilares do enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher é o acesso à informação. Nosso objetivo é garantir que as mulheres conheçam os serviços à disposição no Município de Londrina, para que consigam romper e superar o ciclo da violência. Por isso, é importante a participação de toda a sociedade, pois se trata de uma construção coletiva”, disse a secretária da pasta.

Para debater sobre o assunto, foram convidadas diversas autoridades. Entre elas: a secretária Municipal de Políticas para as Mulheres, a presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (CMDM), Rosalina Batista, a juíza do 1ª Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Dra. Zilda Romero; a juíza do 2º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Dra. Márcia Guimarães Marques, a juíza de direito dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e Vara de Crimes contra Crianças, Adolescentes e Idosos, Dra. Isabele Papafanurakis Ferreira Noronha, a promotora de Justiça da 29ª Promotoria do Ministério Público do Paraná, Dra. Amaralis Fernandes Picarelli Cordioli, a Delegada da Delegacia da Mulher, Dra. Carla Gomes de Mello, e a Gestora Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Londrina, Maria de Fátima Beraldo.

Lei Maria da Penha vai Feira

Além da sessão ordinária na Câmara Municipal de Londrina, para essa semana está prevista a distribuição de materiais informativos sobre a Lei Maria da Penha e os serviços oferecidos pela Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres.

A ação acontecerá na sexta-feira (6), das 10h às 15h, na Feira Arte Mulher, que acontece no Calçadão de Londrina (Av. Paraná), em frente ao Cine Teatro Ouro Verde,

Os acadêmicos do curso de Direito da Faculdade Pitágoras Unopar estarão orientando a população sobre o assunto. Segundo a psicóloga e diretora de Empreendedorismo e Ações Educativas da SMPM, Lisneia Rampazzo, o objetivo é falar de forma democrática com os cidadãos e cidadãs que passarem pelo Calçadão durante sexta-feira. “Essa ação foi pensada, porque na feira existe um fluxo grande de pessoas e é um espaço democrático, porque atingimos a população de todas as idades. Nossa ideia é aliar os projetos de extensão universitária no atendimento à comunidade. Por isso, vamos entregar materiais informativos que possibilitam o acesso aos serviços ofertados na Secretaria da Mulher e a respeito da Lei Maria da Penha”, explicou a diretora da SMPM.

Campanha pelo Fim da Violência

Essas e outras atividades que estão acontecendo em Londrina, desde o dia 22 de julho, fazem parte da Campanha Municipal pelo Fim da Violência Contra as Mulheres, lançada no gabinete do prefeito Marcelo Belinati (saiba mais aqui). Na oportunidade, o prefeito se colocou à disposição das mulheres para ajudar no enfrentamento à violência doméstica, familiar e sexual e explicou que o Município está se organizando cada vez mais em prol do combate à violência e em favor do amparo e apoio às vítimas e seus dependentes menores de idade.

Denúncias – As vítimas de violência doméstica, familiar ou sexual podem buscar ajuda através do Disque 180, disque 190 da Polícia Militar do Paraná ou na Central 153 da Guarda Municipal de Londrina. Esses são serviços gratuitos que funcionam 24 horas por dia, inclusive nos finais de semana e feriados.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.