Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Projeto inédito da CNC, Fecomércio PR, Sincoval e parceiros vai conectar empresas com a academia, criar espaço de coworking, de soluções inovadoras e transformação digital do setor

As principais lideranças do estado Paraná e o presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros, foram recepcionados virtualmente na quarta-feira (5), pelo presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac PR e vice-governador do Paraná, Darci Piana, para o lançamento do projeto inédito no país, o Centro de Inovação do Comércio, em Londrina.

Trata-se de uma ação que pretende conectar empresas do varejo com soluções inovadoras, e que promovam a transformação digital do setor. A ideia é colocar o projeto em prática em Londrina a partir dos próximos 90 dias e, posteriormente, replicá-lo em todo o país.

O Centro de Inovação do Comércio será um ambiente de negócios, de desenvolvimento do setor varejista, de aceleração de startups, espaço de coworking, promoção de um ambiente colaborativo de inovação e empreendedorismo, com a realização de palestras, workshops, seminários, hackathons, networking e de abrigo de lojas conceito do futuro, que ofertarão soluções inteligentes para o varejo.

São realizadores do projeto a CNC, o Sistema Fecomércio Sesc Senac PR e Sindicato do Comércio Varejista de Londrina (Sincoval Londrina e Região), com parceria do Sebrae/PR, Agência Brasileira de Desenvolvimento (ABDI), Prefeitura de Londrina, Fundação Araucária e Governo do Paraná.

Além dos realizadores, outros parceiros foram fundamentais para viabilizar o lançamento do Centro de Inovação do Comércio, como a deputada federal Luísa Canziani e seu pai, o ex-deputado federal e secretário de governo da prefeitura de Londrina, Alex Canziani, entusiastas de primeira hora do projeto e principais articuladores com a destinação de recursos para o projeto. De igual forma, além do Sincoval, destaca-se a participação dos demais sindicatos filiados à Fecomércio PR com sede em Londrina: Sindicato do Comércio Varejista de Material Óptico, Fotográfico e Cinematográfico no Estado do Paraná (Sindióptica Paraná), Sindicato dos Corretores de Café no Estado do Paraná (Sincafé), Sindicato dos Salões de Cabeleireiros, Institutos de Beleza e Similares do Estado do Paraná (Sincap) e Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos de Londrina (Sinfarlon), Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios, Mercados, Minimercados, Supermercados e Hipermercados do Estado do Paraná (Sindimercados Paraná), bem como a Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios (CMEG) de Londrina.

Lideranças

De acordo com o presidente da CNC, José Roberto Tadros, o Paraná tem assumido o comando de um processo de inovação tecnológica no Brasil. “O Paraná há muito tem mostrado as mudanças que se fazem necessárias num país que tem o quinto maior território do mundo e a quinta população mundial e que infelizmente se atrasou no que diz respeito aos investimentos em inovação e na instrução. O Paraná, tem investido e tem conseguido reverter este processo. O Sistema Comércio Brasileiro tem se dado conta e tem a preocupação de que novas formas e caminhos precisam ser encontrados, uma vez que as mudanças e o desemprego estrutural advindo da inteligência artificial são irreversíveis.”

O presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac PR e vice-governador do Paraná, Darci Piana, salienta que todas as ações tiveram início quando o Sistema Fecomércio assumiu em Londrina, o prédio abandonado da antiga cadeia pública (o antigo Cadeião) da cidade, localizado no início da Rua Sergipe, e o transformou em um centro cultural. “A Rua Sergipe, como a maioria das ruas centrais, têm forte tendência a se tornarem degradadas. Com o programa de Revitalização de Espaços Comerciais, realizado pela Fecomércio/PR, em parceria com o Sebrae/PR, mudamos a realidade desta rua comercial de Londrina e hoje trazemos um novo projeto pra esta cidade, que é o Centro de Inovação do Comércio. Quem não acompanhar a inovação, ficará para trás. Precisamos transformar o nosso estado em um estado digital e moderno. Tenho certeza de que daqui a dois ou três anos, este modelo de centro de inovação estará espalhado por todo o nosso país”. Piana ainda destacou: “quero ressaltar também a contribuição do superintendente do Sebrae/PR, Vitor Tioqueta, do gerente do Sebrae de Londrina, Fabrício Bianchi, e do diretor regional do Senac PR, Rodrigo Rosalem, que serão os responsáveis pela condução desse importante projeto”.

Para a deputada federal Luísa Canziani, entusiasta da ação e quem destinou recursos oriundos de emendas parlamentares para o projeto, o lançamento deste programa é de suma importância e histórico para a inovação de Londrina e para o Paraná. “O centro será composto por diversas frentes e uma delas é a nossa Rua Inteligente, que está sendo um case nacional e, certamente, será um case internacional, pois ali testaremos tecnologias 5G de uma maneira diferenciada, para que possamos trazer inovação para o comércio varejista que enfrenta um período tão desafiador, com o aumento da competividade e da concorrência e com a própria crise econômica.”

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati está entusiasmado com o projeto. Ele afirmou que o município dará todo o apoio para tornar Londrina a cidade mais conectada do país. “Sem dúvida, trata-se de uma grande iniciativa, integrando parceiros que são referência em inovação no Brasil”.

Ramiro Wahrhaftig, presidente da Fundação Araucária, órgão de apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico do Paraná, pontua que a fundação tem apoiado iniciativas de inovação espalhadas por todo o estado. “Entendemos que o centro de inovação precisa fazer o lançamento de uma chamada pública, e a Fundação Araucária será parceira, para projetos inovadores na área do varejo”.

Segundo o presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap) e presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/PR, Fernando Moraes, o investimento está sendo realizado na cidade certa. “Londrina tem uma característica muito forte no setor de comércio e de serviços, mais de 80% dos empregos formais são gerados por eles. Londrina é a cidade certa! Neste momento que estamos passando, o comércio precisa de inovação, a pandemia acelerou esta necessidade e este centro de inovação será um ponto muito forte para isso”.

De acordo com o Secretário de Governo de Londrina e ex-deputado federal, Alex Canziani, uma palavra muito discutida e debatida na atualidade é inovação para os mais variados setores. “Hoje damos um passo fundamental para que inovação efetivamente aconteça. Temos visto na pandemia a quantidade de empresas que estão sendo fechadas em decorrência desta crise, oportunidades que geravam emprego e renda e que acabaram por ser encerradas. O fortalecimento de empresas, para que possam gerar novas oportunidades e novos postos de trabalho e superar este momento tão difícil passa necessariamente pela inovação”.

Para o presidente do Sincoval, Ovhanes Gava, o lançamento do Centro de Inovação do Comércio é o ponta pé para a concretização de um sonho. “Ao longo de seus 50 anos, a proposta do Sincoval foi sempre de trazer o desenvolvimento comercial e econômico para a nossa cidade. Trata-se de uma bandeira que levantamos constantemente para o progresso da nossa cidade e região. Além de ser um projeto audacioso, esperamos que as ações aqui aplicadas possam ser levadas e servir de exemplo para todo o Brasil”.

Centro de Inovação do Comércio

O centro será sediado no prédio do Sindicato do Comércio Varejista de Londrina (Sincoval) e um andar inteiro de 500m2 será preparado e adequado para receber empresários, com salas para locação e reuniões, treinamentos, loja conceito, café, espaço de convivência, coworking, auditório e deck externo.

Todas as ações que serão desenvolvidas no centro estão firmadas em seis pilares de atuação: Programa de Aceleração, Centro de Formação em Inovação, Loja Conceito, Rua Inteligente, Comunicação Digital e Base de Conhecimento e Replicação.

Na inovação, serão promovidas atividades de capacitação e educação empreendedora, rodadas de negócios, networking e eventos com importantes players do varejo e empresas de tecnologia, workshops com aplicação prática de metodologias de inovação e empreendedorismos e desafios mapeados dentro da comunidade do varejo e das demandas dos comerciantes da Rua Sergipe, em Londrina.

A Loja-Conceito será uma estrutura física e também digital. A ideia é possibilitar que as empresas do varejo tenham acesso a soluções tecnológicas que possam ser aplicadas em seus negócios, ingressando no ambiente digital, visando o aumento das vendas e da competitividade para chegar a um novo patamar de inovação. A loja-conceito será toda projetada pelo Senac PR, que já possui outras lojas-conceito, que valorizam o que há de mais inovador e experiencial, em consonância ao que é ensinado em seus cursos de formação profissional.

A Rua Inteligente, que já está sendo implantada na Rua Sergipe, receberá novas tecnologias e a instalação de soluções de inteligência artificial e conectividade. A rua mais tradicional do comércio de Londrina será como um laboratório a céu aberto para testes de novos protótipos e experimentação de soluções inovadoras para o comércio local, com instalação de câmeras com reconhecimento facial, luminárias, e uma central de controle para gerenciamento de todos os dados. Para este pilar a ABDI e o Parque Tecnológico Itaipu estão investindo recursos na casa de R$ 4,4 milhões para mobiliários e capacitação dos empresários. Até o fim de 2021, as 12 quadras da Rua Sergipe receberão a instalação de todos os equipamentos.

A Comunicação Digital é outro pilar do projeto que será concretizada com a criação e um portal digital que terá o propósito de comunicar o que vem sendo realizado, compartilhar ações e iniciativas do centro e um banco de informações a ser pesquisado por outras cidades na aplicação de projetos posteriores.

A ideia do centro é ser uma base de conhecimento e replicação. Com este pilar, espera-se que todas as melhores práticas sejam disseminadas, documentadas para que o projeto possa crescer de maneira estruturada e replicado em outros estados ou áreas.

A escolha

A cidade de Londrina, com seus quase 600 mil habitantes, está localizada na região Norte Central do Paraná, e foi escolhida para sediar o Centro de Inovação do Comércio em virtude do seu ecossistema de inovação ser maduro e integrado. A cidade já recebeu o Programa de Revitalização de Espaços Comerciais – uma parceria da Fecomércio PR e do Sebrae/PR – e formado do grupo de empresários da Nova Sergipe, possuir um comércio pujante com grandes empresas varejistas, ter a presença de diversas governanças setoriais, possuir o espaço físico para adequar as instalações para abrigar o centro de inovação e por ser uma cidade centro de eventos artísticos, culturais, de negócios e de agronegócios.

Silvia Bocchese de Lima/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios