Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A cidade foi contemplada pelo Viver Mais, lançado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior. A prefeitura será parceira na construção e na manutenção do empreendimento.

Quarenta moradias adaptadas, construídas em condomínios horizontais fechados, com completa infraestrutura e atendimento de saúde, assistência social e lazer – assim será o Programa Viver Mais, lançado hoje pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior. Em Londrina, o programa terá a parceria da prefeitura, que irá disponibilizar o terreno e fará todo atendimento social. O projeto de casas para pessoas com mais de 60 anos em Londrina já estava desenhado pela Secretaria Municipal do Idoso, que buscava alavancar mais recursos . “A iniciativa do governador é fantástica. Os idosos merecem atenção e cuidados especiais e a cidade deve todo respeito a eles. Com certeza o projeto vai até incentivar outras construções semelhantes no setor privado”, afirma o prefeito Marcelo Belinati.

Os projetos arquitetônicos contam com praça de convivência, biblioteca, sala de informática, academia ao ar livre, horta comunitária, salão de festas e piscina para hidroginástica.  Os condomínios para a terceira idade  serão construídos dentro do Programa Viver Mais Paraná, do Governo do Estado, para atender a população de baixa renda. “É o maior programa social para idosos do país, que resgata a dignidade dessa parcela da população”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior ao confirmar a realização dos projetos nesta quinta-feira, em Ponta Grossa. “A população está envelhecendo e nunca houve uma preocupação no Brasil com os idosos”.

A iniciativa do Paraná beneficia pessoas com mais de 60 anos que não tenham casa própria, sendo a cessão do imóvel feito por meio de aluguel social. Cada condomínio contará com infraestrutura de saúde, assistência social e lazer para os futuros moradores. Poderão participar da seleção das unidades pessoas idosas com renda de um a seis salários mínimos, e que não sejam proprietários de outros imóveis. Os escolhidos poderão residir nas casas por tempo indeterminado, sozinhos ou em casais, com o pagamento de uma contrapartida mensal de 15% de um salário-mínimo, que equivale atualmente a R$ 149,70.

A secretária do Idoso de Londrina, Andrea Ramondini, participou do lançamento do Viver Mais em Ponta Grossa e comemorou o anúncio, que irá acrescentar mais uma grande conquista a extensa lista de atendimentos feitos pela prefeitura, como os cursos e programação dos Centros de Convivência do Idoso e a Casa Dia. Caberá à prefeitura, além da manutenção do condomínio, a prestação de serviços periódicos básicos de saúde e assistência social em espaços reservados para esta finalidade. “Estamos preparados e com grande experiência no atendimento especial às pessoas mais velhas. Agora é correr para tirar o projeto do papel”, afirmou Andrea, que já negocia com a Cohapar a cessão do terreno,

Os primeiros empreendimentos coordenados pela Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) serão realizados em Cascavel, Cornélio Procópio, Fazenda Rio Grande, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Irati, Jaguariaíva, Maringá, Palmas, Piraquara, Ponta Grossa, Prudentópolis e Telêmaco Borba, além de Londrina. “É o Governo do Estado, de uma forma inovadora, se antecipando ao que vai ocorrer lá na frente. É o Paraná, com sensibilidade, se preocupando com quem vai chegar lá na frente”, afirmou Jorge Lange, presidente da Cohapar.

NCPML/AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios