Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Beneficiários poderão construir suas casas em bairro que conta com toda a infraestrutura necessária; famílias terão acesso a projetos arquitetônicos e consultoria técnica oferecidos gratuitamente pela Cohab-Ld

Visando oferecer melhores condições de moradia a famílias de baixa renda, assim como cidadania e dignidade, a Prefeitura de Londrina, através da Companhia de Habitação de Londrina (Cohab-Ld), promoveu ontem (27) a entrega dos Termos de Posse de 204 lotes urbanizados localizados no Residencial Jequitibá (zona norte).

Realizada na sede da entidade social Centro Esperança por Amor Social (Cepas), a solenidade contou com a presença do prefeito Marcelo Belinati; do vice-prefeito João Mendonça; do presidente da Cohab-Ld, Luiz Cândido de Oliveira; e do secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada. Também participaram o vereador Deivid Wisley e o gestor do Cepas, Lúcio Oliveira, assim como representantes da Copel e da Sanepar.

A partir de agora, as famílias beneficiadas poderão construir suas casas em um novo bairro que conta com infraestrutura completa. Entre outros elementos, o Residencial Jequitibá possui sistema de drenagem, rede de água e esgoto, iluminação pública em LED, pavimentação asfáltica, arborização, sinalização viária, calçadas com piso tátil e rampas de acessibilidade. Para a execução da obra, o valor investido foi de cerca de R$ 5,2 milhões. Os recursos são próprios da Cohab-Ld, e o projeto é parte do Programa de Lotes Urbanizados. Os trabalhos foram realizados pela empresa Terra Nova Engenharia, contratada por meio de processo licitatório.

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, participou da entrega dos lotes urbanizados. Foto: Vivian Honorato – N.Com

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, frisou que os terrenos beneficiarão muitas das famílias em situação de vulnerabilidade que atualmente residem na região do assentamento Aparecidinha/Bom Jesus. “Nesse local, as pessoas estão morando em condições muito difíceis, sem qualquer infraestrutura ou conforto. Os lotes urbanizados dessa maneira, com um preço subsidiado pelo poder público e prestações muito baixas, vão possibilitar que as famílias construam as suas moradias e realizem o sonho da casa própria, com cidadania e dignidade. Vamos continuar com esse trabalho não só para as demais famílias do Aparecidinha, como também em outros bairros da cidade que precisam do nosso apoio”, afirmou.

O presidente da Cohab-Ld, Luiz Cândido de Oliveira, destacou que, com o objetivo de auxiliar os beneficiários a iniciar a construção de suas residências, a Prefeitura estabeleceu um período de carência de 12 meses até o início dos pagamentos dos lotes, que terão parcelas entre R$ 150 e R$ 180. Oliveira também mencionou que a Cohab, em parceria com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) e Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (CEAL), elaborou projetos arquitetônicos que serão cedidos sem custo às famílias. “Vamos fornecer 10 tipologias habitacionais, e esses projetos serão adaptados para as necessidades de cada família. Além disso, nossa equipe de arquitetos e engenheiros também vai disponibilizar orientações técnicas para que as pessoas possam fazer a sua construção individualmente”, disse.

Ainda segundo o presidente da Cohab-Ld, o Programa de Lotes Urbanizados é uma iniciativa pioneira tanto em Londrina quanto no Brasil, e será um projeto-piloto para outras ações. “Essa ação é voltada às famílias vulneráveis que vivem no entorno do empreendimento e nunca foram atendidas por um programa habitacional. A entrega de hoje é referente à primeira fase do Jequitibá, que contempla 204 famílias. Porém, vamos lançar também um segundo edital de chamamento, relativo aos 127 lotes remanescentes”, salientou.

Conforme o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, o trabalho realizado pela Prefeitura, por meio da Cohab-Ld, é uma ação social que atende diferentes segmentos como jovens casais, pessoas idosas e indivíduos com deficiências. “Essas famílias estão tendo a oportunidade de realizar o sonho de uma vida inteira. Uma das prioridades da atual gestão é colocar o ser humano em primeiro lugar, e essa iniciativa contribui para tornar Londrina uma cidade cada vez mais humana, justa e fraterna”, disse.

A empregada doméstica Luana de Paula Dias, que está entre as pessoas contempladas com o Termo de Posse, expressou sua gratidão e felicidade pelo terreno obtido. “Moro há oito anos no Aparecidinha e fico muito feliz de saber que eu e minha família vamos ter um lugar para a gente viver e chamar de nosso. Vamos construir uma casa onde eu vou morar junto com meu esposo e meus dois filhos”, disse.

A dona de casa Gislaine Lopes, que também recebeu o documento, contou que há sete anos reside no assentamento Aparecidinha e que passou por muitas dificuldades nesse período. “Essa conquista é um momento de muita alegria para nós, pois vamos para um lugar melhor, com mais dignidade. Moro com meu esposo, meus dois filhos e estou esperando um terceiro. A partir de agora, vamos contar com todas as facilidades que os demais bairros têm”, citou.

NCPML

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.