Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Fundado na década de 50, o Jockey Club de Londrina coleciona histórias e momentos especiais. Atualmente, no espaço está instalada a PUC Londrina, mas por muito tempo, o Hipódromo Ouro Verde foi palco de corridas históricas.

“O Jockey era um clima muito familiar. A arquibancada ficava sempre lotada e era um programa para toda família, a cidade inteira de mobilizava nos dias de corrida”, conta o ex-jóquei Jair Trovino (J. Trovino).

As principais corridas aconteciam aos finais de semana, porém no meio de semana, os próprios jóqueis trabalhavam cuidando dos cavalos e mantendo a organização do local.

“Durante a semana dávamos banho nos cavalos, tratávamos deles e também treinávamos , esse era nosso emprego na época. Nos finais de semana, conseguíamos tirar um extra com as corridas”, conta Jair.

Helio Meneguelli, conhecido como H. Meneguelli no Jockey, participou das corridas por quase dois anos. Para ele o conhecimento do animal era muito importante para conseguir as vitórias.

“Como a gente trabalhava durante a semana com os animais, na hora de correr já conhecíamos os cavalos e isso fazia muita diferença. Por ser da região, por muitas vezes levamos vantagens”, explica.

Outro ex-jóquei que trabalhava e corria no Jockey de Londrina era José Celio Rocha, conhecido como C. Rocha. Ele conta que a carreira de Jóquei era curta mas que ao mesmo tempo era especial.

“Eu comecei com 14 anos, e com 19 fui para o Tiro de Guerra e tive que abandonar a carreira. O jóquei tem que ser leve, por isso eram chamados os garotos mais novos, que assim o peso não atrapalhava. Mesmo durando pouco tempo, em quase cinco anos eu vivi muita coisa no Jockey ”, relembra C. Rocha.

O Hipódromo encerrou suas atividades na década de 70. O local ficou abandonado e por muito tempo sofreu as ações do tempo. Mesmo com quase 50 anos de seu fechamento, o Jockey Club de Londrina guarda histórias e momentos inesquecíveis.

“A cidade sentiu muito o fechamento o Jockey, era realmente uma atração que todo mundo gostava. Muitas pessoas não queriam sabem de futebol ou outro esporte, eles gostavam mesmo era de ver as corridas e apostar. Quando acabou, foi uma tristeza em toda região”, explica Rocha.

Clique nas fotos para ampliar

O proprietário do cavalo, sr Paulo Sazaki e esposa e o Jóquei C. Rocha (Celinho)
Na foto os ex-jóqueis da região oeste de Londrina José Celio Rocha, Hélio Meneguelli  e Jair Trovino - Foto: Jornal União

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios