Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Georges Khouri, de 28 anos, participou do Falling Walls Lab Brazil 2021, promovido pelo Centro Alemão de Ciência e Inovação (DWIH) São Paulo. Ele desenvolveu um teste sanguíneo rápido para baratear o custo e acelerar o diagnóstico de doenças como Chagas, leishmaniose e malária em regiões pobres.

O mestrando do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Georges Khouri, de 28 anos, foi eleito o inovador do ano pelo júri do Falling Walls Lab Brazil 2021, promovido pelo Centro Alemão de Ciência e Inovação (DWIH) São Paulo.

Foram 56 participantes de todo o Brasil, que apresentaram ideias inovadoras. O biotecnologista desenvolveu o projeto de um teste sanguíneo rápido para baratear o custo e acelerar o diagnóstico de doenças como Chagas, leishmaniose e malária em regiões pobres. O projeto é denominado “Breaking the Wall of Misdiagnosis in Neglected Diseases” (Quebrando o muro de diagnósticos de doenças negligenciadas).

O teste desenvolvido por Georges, feito por imunocromatografia, pode diagnosticar as referidas doenças com apenas algumas gotas de sangue do paciente, assim como bactérias gram-positivas e gram-negativas. “São doenças consideradas ‘negligenciadas’, ou seja, que perpetuam situações de pobreza e subdesenvolvimento em suas regiões”, explicou o pesquisador.

A análise do júri se concentrou em quatro pontos básicos, aos quais as ideias inovadoras deveriam responder – incluir questões de interesse, apresentar o problema, oferecer uma solução e uma prova da implementação. “A intenção dessa proposta é oferecer um diagnóstico rápido e barato para regiões que não oferecem estrutura”, comentou Georges.

"Um médico em uma região afastada, por exemplo, acaba medicando muitas pessoas para evitar uma proliferação de uma doença. Isso pode causar um fortalecimento de um protozoário, no caso da leishmania, e favorecer a disseminação da doença. Identificando esses indivíduos, podemos evitar esses problemas”, disse o mestrando.

Etapa Internacional

Classificado para a etapa internacional, Khouri representará o Brasil no dia 7 de novembro, em Berlim. Participarão desta etapa 100 representantes de vários países, que concorrerão ao título “Breakthrough Winner of the Year” (Vencedor revelação do ano), na categoria Talentos Emergentes.

Os custos da viagem e do evento serão custeados pela DWIH São Paulo. Além disso, o pesquisador receberá uma contribuição de 500 euros, da Euraxess Brasil, para visitar um instituto de pesquisa da Europa.

“Farei o possível para trazer este prêmio para o Brasil e para a UEL. Eu acredito, como biotecnólogo, que a minha área existe para melhorar a vida das pessoas. Se eu conseguir melhorar a vida de uma pessoa com meu projeto, já estou satisfeito”, considerou o biotecnologista.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.