Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Decreto 548 determina isolamento social constante e novos cuidados com essa parcela da população; Secretaria do Idoso promove orientações e acompanhamento das ações

Levando em conta a alta possibilidade de propagação e a letalidade do novo coronavírus entre a população idosa, mais suscetível a contrair a Covid-19, a Prefeitura de Londrina adotou novas regras para aumentar a segurança e resguardar a saúde dos idosos atendidos nas Instituições de Longa Permanência (ILPIs). O prefeito Marcelo Belinati estabeleceu, via decreto municipal, a restrição de visitas aos idosos residentes em casas de repouso, que deverão permanecer em isolamento social permanente, podendo sair dos locais apenas em situações de necessidade especial, como atendimentos e exames médicos, de urgência e emergência, aplicação de vacinas, entre outros casos.

A intenção é reforçar os cuidados junto aos idosos, aumentar a prevenção e reduzir as chances de contágio no período de pandemia do vírus. Apesar das novas restrições, que aumentam a distância entre os idosos e suas famílias, os residentes poderão manter constantemente, de forma livre e habitual, o contato com seus familiares. Isso será possível por meio de telefonemas e chamadas de vídeo via internet, com auxílio das equipes de atendimento, quando necessário.

Londrina hoje possui 500 idosos residindo em casas de repouso, públicas ou privadas, e o contágio de qualquer pessoa atendida nestas instituições poderia colocar em risco muitas vidas.  Atualmente, existem três ILPIs conveniadas com a Secretaria Municipal do Idoso – Lar dos Vovôs e Vovós, Asilo São Vicente de Paulo e Lar Maria Tereza Vieira. Ainda há 18 casas de atendimento privado para essa finalidade.

Além das determinações do Decreto 548 (página 01), publicado no último dia 13, a Secretária Municipal do Idoso vem fortalecendo as ações de proteção especial aos residentes das ILPIs, seguindo todas as recomendações dos órgãos de saúde. E os idosos residentes, que forem admitidos nas instituições após a validade deste dispositivo, deverão obrigatoriamente permanecer em isolamento por, no mínimo, 14 dias, sob observação e avaliação diária da equipe de saúde destes espaços.

De acordo com a secretária municipal do Idoso, Andrea Ramondini, foram enviados documentos técnicos a todas as entidades dessa natureza, e houve doação de fraldas geriátricas, álcool gel, máscaras de tecidos, entre outros itens. Outro ponto citado por ela foram as visitas técnicas nas instituições pela Vigilância Sanitária, que repassou as orientações de como seguir corretamente o protocolo de prevenção ao coronavírus.

Ramondini enfatizou que as medidas adotadas mostram a preocupação e os esforços da Prefeitura em zelar pela vida dos idosos, colocando em primeiro lugar sua segurança e saúde. “Toda atenção e monitoramento estão sendo prioridade dentro dessas instituições, que já prestam uma série de serviços regulares em atendimento aos idosos. Isso foi um pedido do prefeito Marcelo Belinati, para que todos os cuidados possíveis fossem intensificados e, nesse sentido, o distanciamento social é necessário para que possamos garantir que essa vidas estarão seguras e longe do vírus”, disse.

Tanto a SMI como o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa (CMDI) ficarão responsáveis por acompanhar e fiscalizar os atendimentos prestados pelas casas de Londrina.

O Município já conta com uma médica para realizar trabalho de prevenção essencial nas ILPIs conveniadas. Outra novidade, é que a Secretaria Municipal do Idoso também disponibilizará uma médica que realizará o monitoramento semanal de todas as ILPIs do Município, por meio de um profissional cedido pela Secretaria Municipal de Saúde para realizar especificamente este trabalho. Também estão em elaboração, pela SMI, outras estratégias como videoconferências, projetos de extensão e campanhas.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios