Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Atendimentos estão crescendo na Secretaria do Idoso e nos Centros de Convivência, com série de ações e novos serviços voltados a este público

Oferecer aos idosos serviços públicos diversificados que favoreçam um processo de envelhecimento com qualidade de vida, bem como ampliar as condições de participação cidadã para a comunidade são os pilares do trabalho desempenhado pela Secretaria Municipal do Idoso. Nos últimos quase 50 anos, a população idosa de Londrina registrou um grande crescimento – passou da marca de 10.100 idosos, em 1970, para as cerca de 72 mil pessoas acima de 60 anos que hoje vivem na cidade, segundo estimativa do IBGE.

Para atender ao grande volume de demandas existentes nesta área, atualmente o Município conta com dois Centros de Convivência da Pessoa Idosa (CCIs), nas regiões leste e oeste, que hoje possuem 1.500 idosos inscritos e realizam 4 mil atendimentos mensais, em média. Os espaços desenvolvem atividades com foco na valorização dos idosos na sociedade, prezando pela defesa e promoção dos direitos a este público.

Segundo a secretária municipal do Idoso, Nádia Oliveira de Moura, o objetivo central dos CCIs é atuar na prevenção de situações de risco social baseadas em medidas que propiciem o envelhecimento ativo da população. “Os espaços visam receber os idosos em ações que envolvem as áreas de cidadania, lazer, cultura, educação, convivência comunitária. Dessa forma, a comunidade pode participar gratuitamente de uma série de projetos. Desde o início da gestão do prefeito Marcelo, estamos buscando ampliar a oferta e aprimorar a qualidade dos serviços prestados aos idosos de Londrina”, afirmou.

De acordo com Nádia, uma das principais ações da atual gestão na área do idoso foi promover o retorno da sede da secretaria municipal para o prédio da Prefeitura. “Isso proporcionou um aumento no número de atendimentos aos idosos e familiares, que podem contar com mais um espaço para receber orientações sobre seus direitos e os serviços oferecidos pela rede de atendimento. Em média, são atendidas cerca de 500 pessoas por mês neste local”, frisou.

CCI Norte

Em breve, a região norte de Londrina também será contemplada com uma unidade do Centro de Convivência da Pessoa Idosa, beneficiando uma população de 19 mil idosos que ali residem. Aguardada pela comunidade, a obra tem valor de R$ 1.383.692,12 e deve ser finalizada até o final de 2018. A diretora de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Ana Karina Anduchuka Barbosa, enfatizou que a construção do espaço está chegando na reta final. Ela informou que o local terá cerca de 700 metros quadrados de construção, em localização privilegiada, na Avenida Saul Elkind. “Compõem o imóvel salas de oficinas, de informática, biblioteca, dois auditórios, cozinha, entre outros setores. Este será o maior CCI de Londrina, com área ampla e de fácil acesso aos moradores”, destacou.

Projetos

Em consonância com o Estatuto do Idoso, são realizados nos CCIs várias atividades gratuitas para a comunidade, como o Projeto Intergeracional “Histórias que meus avós me contam” e o Projeto “Conviver”, que visa fortalecer os vínculos sociais e comunitários entre idosos institucionalizados e aqueles que são atendidos por Instituições de Longa Permanência. As duas iniciativas foram colocadas em prática pela atual gestão municipal, assim como a oferta da modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. A programação de projetos ainda conta com a realização de bailes, passeios culturais e outras atividades.

Outro destaque nos Centros  é o Projeto “Idoso Conectado”, iniciado em 2017. O curso oportuniza aos idosos aprendizados para a utilização adequada de recursos tecnológicos disponíveis em aparelhos celulares, aplicativos digitais e redes sociais. Trata-se de uma das atividades mais concorridos nos dois CCIs de Londrina, que conta com demanda crescente e possui até filas de espera para novas turmas. Por meio da iniciativa, os idosos têm a chance de aprender desde como ligar seu celular, fazer ligações, adicionar novos contatos, acessar aplicativos e redes sociais, e realizar pesquisas, entre outros conhecimentos.

Segundo o gerente de Atenção à Pessoa Idosa da Secretaria Municipal do Idoso, Cleir Brandão, em 2017 mais de 300 pessoas participaram e, neste ano, cerca de 250 idosos já foram atendidos. “A parceria firmada com a Celepar permitiu o aumento no número de vagas do projeto, que terá novas turmas no segundo semestre. Muitas pessoas seguem procurando o curso, que tem uma demanda alta e mostra o interesse dos idosos em evoluir e adquirir novos conhecimentos”, disse.

Outro fator importante destacado pelo gerente é que, por meio da Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI), do Planejamento da Prefeitura, foi possível aumentar a capacidade de uso e qualidade da internet utilizada nos CCIs. “Isso melhora as condições de trabalho aos servidores e viabiliza a formação de turmas ainda maiores nos projetos de informática”, contou.

Atualmente, a Secretaria Municipal do Idoso também acompanha 23 grupos de idosos na cidade e nos distritos, que são referenciados e convidados a participarem da programação oferecida pelo Município.

Central de Vagas

Localizado na sede da Secretaria Municipal do Idoso, o serviço avaliação e o encaminhamento de pessoas idosas vulneráveis no que diz respeito ao aspecto social, econômico, familiar para as Instituições de Longa Permanência para idosos (ILPIS) conveniadas. Este serviço é voltado para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos que apresentam vulnerabilidades como: inexistência de grupo familiar, situações de abandono e carências de recursos financeiros.

Carteira de Transporte Interestadual

Mais um serviço oferecido pela Prefeitura, na sede do Idoso e nos dois CCIs - Leste e Oeste. Desde 2016 até junho de 2018, foram emitidas ao todo 1.330 carteiras. Idosos que tenham renda de até dois salários mínimos tem direito ao transporte interestadual, como prevê o Estatuto do Idoso. Para ter direito, o cidadão deve apresentar seu comprovante de renda no guichê da empresa, conforme as vagas estabelecidas por lei.

Já aquele idoso que não possui renda comprovada, e nos casos que será necessária a emissão da carteira do idoso, o usuário pode obter mais informações pelos telefones de atendimento da Secretaria Municipal do Idoso, pelos telefones 3372-4502, 3375-0334 e 3375-0307 ou ir até o CCI mais próximo de sua residência.

Parcerias

Ampliar as formas de integração com outras políticas públicas também é um objetivo da atual gestão da Prefeitura. Nesse sentido, existem diversas parcerias envolvendo a pasta do Idoso e outras para o fortalecimento de ações em prol da população idosa. Uma das novidades é a parceria com a Secretaria Municipal de Cultura, via Promic, para a realização de rotas culturais, visitas a museus e outros eventos do segmento como a participação no Festival de Música de Londrina e no Filo.

Importantes iniciativas também ocorrem por meio da parceria existente junto à Secretaria Municipal de Saúde, na realização de palestras ministradas por profissionais da área para atender os idosos. Estão envolvidos os Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF), que levam até os CCIs trabalhos educativos com abordagem de temas sobre envelhecimento prevenção de doenças, qualidade de vida e outros. A Secretaria Municipal de Educação é outra parceira que, juntamente com instituições de ensino superior (UEL, UTFPR, IFPR, entre outros), levam cursos de informática para os idosos, alfabetização, além de atividades de cunho intergeracional.

Com parceria da Assistência Social, ocorrem serviços de atendimento a idosos descentralizados nos CRAS, CREAS e rede de serviços socioassistenciais especializados para essas pessoas. Também são feitas reuniões em comissões de discussão sobre o atendimento à população idosa, ações comunitárias e reuniões com idosos que recebem o benefício de Prestação Continuada.

Além disso, há parceria com a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) para a realização de campanhas relacionadas à pessoa idosa no trânsito. As ações ainda incluem campanhas de conscientização sobre doença de Alzheimer, parcerias com instituições de ensino superior, entre outras.

Renan Oliveira/NC/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios