Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Profissionais terão até o dia 5 de novembro para solicitar o procedimento à CMTU

A Prefeitura de Londrina, por meio da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), iniciOU, ONTEM (4), o recadastramento dos 372 autorizados a explorar o serviço de táxi na cidade. O período para realização do procedimento vai até o dia 5 de novembro e os permissionários podem dar entrada na documentação de duas formas distintas.

No site agendamentolondrina.consultacidadao.com.br é possível agendar data e horário para o protocolo presencial da solicitação de recadastramento. Outra opção é que os profissionais busquem o Sindicato dos Taxistas de Londrina, que representa a categoria, para que a entidade faça a intermediação do processo.

Conforme os requerimentos forem recebidos, a CMTU fará a checagem da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), da certidão de antecedentes criminais, do alvará e de outros documentos relativos aos trabalhadores. Se todos os itens estiverem regulares, a companhia procederá com o recolhimento das taxas previstas em lei e o encaminhamento dos veículos à vistoria obrigatória.

De acordo com o coordenador de Transporte Comercial da CMTU, José Carlos da Silva, o motorista que não se apresentar para o recadastramento dentro do período estipulado estará sujeito à fiscalização, ao pagamento de multas e até à perda da licença. Segundo o artigo 28 da Lei nº 10.969/2010, que regulamenta o serviço no município, a ausência pode render sanção de R$ 293,47.

Taxas

Para atender ao chamamento e continuar atuando, o taxista precisa fazer o pagamento de quatro taxas anuais – diminuídas pelo prefeito Marcelo Belinati em julho passado por meio da Lei n° 13.236/2021 – que juntas somam R$ 395,72.

A primeira delas é a liberação para trafegar, no valor de R$ 243,29. Em seguida vem o pagamento referente ao uso e ocupação do solo, de R$ 79,01; à cobrança pela vistoria, de R$ 48,95; e ao custo pela emissão da carteira do condutor, na ordem de R$ 24,47. Se, além do permissionário, o veículo também for conduzido por condutor auxiliar, há a cobrança pela expedição de uma segunda carteira.

Vistoria

Durante a inspeção, agendada após o pagamento dos encargos, são avaliados pela CMTU itens como o taxímetro dos carros, as condições do envelopamento padrão da frota, cintos de segurança, extintores de incêndio, pneus e estepe, dispositivos elétricos, além de aspectos de limpeza e conservação dos táxis.

As verificações serão realizadas sempre às terças e quintas-feiras, a partir das 15h, nas plataformas 29 e 30 do Terminal Rodoviário (TRL). Em caso de dúvidas sobre o processo de renovação do alvará, os taxistas podem entrar em contato com a companhia pelos telefones 3379-7966 ou 3379-7973, de segunda a sexta, das 9h às 17h.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.