Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O objetivo é ajudar na manutenção e na melhora do desempenho da memória, por meio de atividades motoras, jogos, brincadeiras e esportes de tabuleiro

Nesta sexta-feira (31), das 14h às 15h, haverá uma oficina para memória no Centro de Convivência do Idoso da Região Oeste "Benedito Camargo Sobrinho" (CCI Oeste), que fica na Rua Serra Pedra Selada, 111, no Jardim Bandeirantes. A atividade é gratuita e aberta às pessoas com 60 anos ou mais. Os interessados em participar devem telefonar para o CCI Oeste, pelo (43) 3375-0334.

O objetivo é ajudar na manutenção e na melhora do desempenho da memória, por isso essa é uma atividade permanente, ofertada semanalmente no CCI Oeste, sempre às sextas-feiras, às 14h. De acordo com o ministrante e educador físico do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (Nasf), Geder Harami, podem participar até 20 pessoas por semana. Além dos idosos, a ação recebe os pacientes encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Durante a oficina, os participantes são estimulados a praticarem jogos e esportes de memória, como os de tabuleiro, xadrez, dominó, caça-palavras, quebra-cabeças, ache o erro, e outros atividades motoras como canto com batucada dos pés e palmas com as mãos. “Quando há um envelhecimento saudável, que a pessoa pratica atividade física e é ativa, não é comum haver perda de memória, porque isso acontece com o envelhecimento doentio. Por isso, a oficina é um trabalho preventivo e para aqueles que já constataram alguma doença, e pretende ajudar a minimizar a velocidade do avanço da perda da memória”, explicou o educador físico.


Além disso, uma vez por mês são convidados outros profissionais do Nasf para falarem sobre o assunto. Nesta sexta-feira, a nutricionista Helen Aline de Aguiar Cristofani falará sobre os alimentos que ajudam a memória e as vitaminas que fazem a diferença no processo de memorização. Há duas semanas, o grupo recebeu a participação da farmacêutica do Nasf que abordou os efeitos do uso contínuo de medicamentos.

No CCI Oeste, quase 50 idosos já participaram dessa oficina nestes dois meses de funcionamento. Segundo Harami, a mesma ação também é ofertada toda segunda-feira, às 15 horas, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS Oeste A), há mais de um ano e meio. Lá qualquer pessoa pode participar. “Como educador físico percebi que é preciso desenvolver atividades de lazer ativo, esportes e jogos, pois eles são ferramentas para a prevenção de doenças. Além disso, a pessoa diagnosticada com alguma doença mental como, por exemplo, Alzheimer precisa de tratament farmacológico e o único tratamento não farmacológico que também pode ser utilizado é a atividade recreativa, lúdica e motora”, finalizou.

Durante a oficina, os profissionais da saúde também ficam à disposição dos participantes para tirarem dúvidas sobre a memória e assuntos relativos à área. A memória tem influencia sobre a autonomia e independência no dia a dia das pessoas.

Ana Paula Hedler/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios