Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A ação faz parte do “Dia D” de combate ao mosquito transmissor da dengue

Nesta quinta-feira (9), das 9h às 12h, os agentes municipais de endemias vão até o Assentamento Eli Vive conversar com os moradores da região sobre o Aedes aegypti e outras endemias. A ação faz parte do “Dia D” de combate ao mosquito transmissor da dengue e será na própria sede do assentamento, no Distrito de Lerroville.

Além de abordarem as formas de prevenção, diagnóstico e combate à dengue, os profissionais da Secretaria Municipal de Saúde falarão com a população sobre a zika, a chickungunya e a febre amarela. Também levarão mais informação sobre outras doenças endêmicas comuns no Brasil, como a leishmaniose, a esquistossomose, a Doença de Chagas, meningite e sobre a picada venenosa de escorpiões.

Para isso, eles mostrarão por meio de materiais lúdicos, exemplares, cartazes, larvários e maquetes- a importância do acondicionamento correto do lixo e de materiais recicláveis, para que esses depósitos não se tornem criadouros de bichos transmissores de doenças aos seres humanos.

Já os profissionais da Unidade Básica de Saúde do distrito de Lerroville participarão, em conjunto com os agentes de endemias, distribuindo materiais sobre a importância da higiene bucal e de uma alimentação correta para a prevenção de enfermidades e sobre as formas de contágio, diagnóstico e medidas de proteção às Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Além disso, os participantes da comunidade que quiserem, poderão aferir a pressão arterial e medir o nível de glicose no sangue.

De acordo com a educadora em endemias, Lucimara Vasconcelos, apesar de no assentamento não ter indícios de focos positivos do mosquito Aedes aegypti é necessário trabalhar sempre com a conscientização, a fim de se evitar a proliferação da doenças em áreas ainda não afetadas. A expectativa é que cerca de 300 crianças e jovens da escola municipal e estadual do distrito participem da atividade.

Dengue em números

De acordo com o balanço atualizado da Secretaria Municipal de Saúde de Londrina, do início de 2018 até o momento, foram notificados 1.815 casos suspeitos de dengue na cidade. Deste total, 16 foram confirmados como positivos, 1.658 foram descartados após o resultado dos exames laboratoriais de sangue e outros 141 estão em análise.

Ana Paula Hedler/NC/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios