Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A holding J. Macêdo irá construir também um laboratório tecnológico na nova Cidade Industrial. Mais de R$ 500 milhões em investimentos.

O prefeito Marcelo Belinati firmou, nesta quarta-feira, termo de protocolo de intenções com o presidente da holding J.Macêdo, Walter Faria Junior, grupo nacional líder nos segmentos de farinhas de trigo e misturas para bolo. A medida oficializa os preparativos para instalação de um novo complexo em Londrina, na Cidade Industrial.  A conquista é resultado de uma parceria entre os governos municipal e estadual. Amanhã, o prefeito, diretores da empresa e do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (CODEL) estarão em Curitiba, com o governador Carlos Massa Ratinho Junior, para oficializar o projeto. O governo do Estado irá apoiar a iniciativa com benefícios fiscais.  A expectativa é que sejam investidos pelo menos R$ 500 milhões na unidade, gerando mais de 4 mil e 500 empregos na cidade, entre diretos e indiretos.

O prefeito Marcelo Belinati enfatiza que esta é uma enorme conquista para a cidade, que comprova que Londrina vive um grande momento, voltando a receber grandes indústrias e empresas, como não acontecia há muitos anos.  “São cinco indústrias dentro do mesmo complexo, que vão gerar muitos empregos, com potencial para mudar a economia da cidade. A vinda J.Macêdo para Londrina é resultado de um trabalho em conjunto com as equipes da prefeitura e do governo do Paraná e da empresa. Agradeço ao governador Ratinho Junior por todo apoio nesta conquista”, apontou.

De acordo com o presidente da empresa, o complexo de Londrina, que terá 376 mil metros quadrados de área construída, contemplará um moinho de trigo, que deve ser um dos cinco maiores do Brasil, uma fábrica de massas e uma de biscoito, um centro de distribuição e um centro de tecnologia, pesquisa, desenvolvimento e inovação sobre o trigo. Com a assinatura do protocolo, a intenção da empresa é iniciar a implementação do projeto, com apoio da prefeitura e outros órgãos governamentais, e lançar a pedra fundamental no segundo semestre do ano que vem, para iniciar as operações dentro de dois anos.

O presidente do grupo adiantou que a partir de Londrina a ideia é fazer um abastecimento para grandes cidades brasileiras, principalmente abastecendo o estado de São Paulo, principal estado de consumo da empresa. “Londrina então passará a ser um grande abastecedor do estado de São Paulo”, afirmou. Segundo ele, a escolha por Londrina se deve por tudo que o município desenvolveu ao longo de seus 85 anos. “É uma cidade que se reinventou, após a geada negra que dizimou os pés de café, mostrando sua pujança e seu desenvolvimento organizacional. Estamos na cidade há 44 anos, com o moinho Dona Benta, e hoje Londrina está classificada como a cidade mais transparente do Brasil, tem equilíbrio nas contas públicas, e isso viabiliza uma série de investimentos. Também conta com uma infraestrutura excelente, parque tecnológico e a cidade industrial. Uma série de fatores viabilizam o estudo, planejamento e implementação de um projeto deste porte em Londrina”, contou.

Com relação ao Centro Tecnológico, Faria Júnior disse que ele proporcionará o investimento em inovação, porque vai gerar o desenvolvimento de pesquisas em diversas categorias, como de farinha, biscoito, massas, mistura para bolo, focando em ideias para melhorar, cada vez, mais a qualidade dos produtos, com sabor que agrade toda a família brasileira. “Aqui em Londrina, teremos oportunidade para começarmos um desenvolvimento mais consistente na inovação do trigo, trazendo soluções para alimentação, nutrição e para o desenvolvimento de uma boa refeição. Para cada tipo de produto poderemos trazer uma solução para o consumidor brasileiro. Esta é uma das preocupações da J.Macêdo, que é o sabor de fazer bem feito”, frisou.

O presidente da CODEL, Bruno Ubiratan, afirmou que há 20 anos a cidade não recebe uma indústria deste porte. “A J.Macêdo virá para ser uma grande indústria em Londrina, se não for a maior, e isto é muito importante para o desenvolvimento de Londrina, de toda a região e do Paraná. A tratativa para que isso se concretizasse durou mais de um ano e hoje é um dia de comemoração”, comentou.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), Fernando Moraes, disse que enxerga este anúncio com muita satisfação. “A J.Macedo está em Londrina desde 1975 e nos escolheu para fazer esta ampliação. É uma empresa que já conhece a cidade e todas as nossas potencialidades e isso demonstra que Londrina foi bem avaliada e que está no caminho certo. A geração de empregos que este complexo vai gerar irá fortalecer a economia da cidade e, consequentemente, o comércio ficará mais ativo. Também mostrará para outras empresas que Londrina é muito atraente”, destacou.

Também estiveram presentes na solenidade, o vice-prefeito, João Mendonça; os vereadores Ailton Nantes, Jairo Tamura, Jamil Janene, Guilherme Belinati, Péricles Deliberador e João Martins; o ex-deputado federal, Alex Canziani; o pastor Marcos e o padre Manuel Joaquim; além do secretariado municipal e de representantes da sociedade civil organizada.

Mais sobre a holding

A J.Macêdo é uma empresa familiar que está presente em todo o Brasil. Se estabeleceu em Londrina desde 1975, com o Moinho Dona Benta, e com esse novo parque a empresa deve se tornar a maior indústria na cidade. A assinatura do protocolo pelo prefeito Marcelo Belinati e pelo presidente executivo da J.Macêdo também marca as comemorações pelos 80 anos do grupo.

Fundada em 1939, em Fortaleza, a empresa pretende ampliar sua atuação no Paraná com base em três pilares: alianças estratégicas, compromisso socioambiental e empreendedorismo pioneiro. Além da liderança de mercado, a J.Macêdo possui a Certificação Internacional FSSC 22.000 (Food Safety System Certification), obtida para o Moinho de Londrina e outras unidades do grupo, e que reconhece o rigor nos controles de qualidade e segurança de alimentos.

Com 3.600 colaboradores em todo o país, o portfólio de produtos da J.Macêdo inclui farinhas, massas, misturas para bolo, sobremesas, fermentos, biscoitos e refrescos em pó. O grupo conta ainda com a Linha Profissional, dedicada ao segmento B2B e que atende padarias, pastelarias, pizzarias e restaurantes, com produtos como farinhas de panificação, farinhas de transformação, misturas para pães, misturas para bolos, entre outros. A J. Macedo também está presente no setor de tintas e outros segmentos.

Dayane Albuquerque e Juliana Gonçalves/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios