Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Investimentos realizados pela Copel no fortalecimento e automação do sistema elétrico em Londrina estão gerando bons resultados para o fornecimento de energia no município. Nos últimos ano, a frequência de desligamentos diminuiu em 16%, e a duração equivalente das faltas caiu 15%.

A melhora do desempenho é fruto da ações adotadas pela Companhia em todas as instâncias da cadeia de fornecimento de energia. Um exemplo é o setor de alta tensão, interligado em 138 mil volts, que recebeu três novas subestações de 2008 pra cá e segue expandindo, agora com mais uma nova linha. O empreendimento, a ser concluído em meados do ano, ligará as subestação Londrina Sul, localizada no distrito de São Luiz, e a unidade Igapó, na avenida Waldemar Spranger, com um investimento próximo de R$8 milhões.

Na rede de distribuição, que leva a energia até os consumidores finais, houve um forte investimento na configuração de circuitos menores e na instalação de redes protegidas, a fim de reduzir o impacto de interferências externas para os clientes. Assim, o toque de galhos de árvores, pipas e outros objetos, por exemplo, desligam cada vez menos consumidores, por um período menor de tempo.

Hoje, o município possui 42 sistemas de reconfiguração automática implantados nas áreas urbana e rural, constituídos por 173 equipamentos. Eles são responsáveis por recompor o fornecimento para os trechos não afetados em casos de temporais, batidas de veículos em postes e outras ocorrências, auxiliando ainda na localização da causa do desligamento.

O gerente de Manutenção, Luciano Bento Dantas, destaca que o investimento em novas tecnologias tem sido estratégico para uma gestão eficiente por parte da Copel. “O Paraná tem um dos melhores resultados do Brasil em continuidade do fornecimento, tanto nas áreas rurais, com o avanço do Paraná Trifásico, quanto nas áreas urbanas, com cada vez mais tecnologias de inteligência na rede”, afirma.

De 2019 a 2020, a frequência equivalente das interrupções em Londrina caiu de 3,31 para 2,78. Já a duração equivalente dos desligamentos caiu de 4,04 para 3,43, no ano passado. A Copel atende no município 251.337 unidades consumidoras, sendo a maior parte composta por residências, 216.500, seguida de 27.385 estabelecimentos comerciais e de serviços, 3.132 propriedades rurais e 2.610 indústrias.

Asimp/Copel

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios