Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

O Serviço de Proteção Social Básica está sendo executado com novo edital, e agora abrange até 137 famílias de Londrina

A Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), firmou nova parceria de serviço socioassistencial voltado às pessoas com deficiência e idosas em situação de vulnerabilidade. O Serviço de Proteção Social Básica (SPSB) no Domicílio, para idosos e pessoas com deficiência, está sendo executado pela Associação Flávia Cristina, que foi selecionada mediante edital de chamamento público do final de 2020.

Esse serviço, que já era executado pela Prefeitura desde 2013, passou por algumas mudanças. Dentre elas, o reordenamento e definição de novos fluxos e formato de acompanhamento das famílias. Antes, o atendimento era ofertado a 100 famílias com idosos e/ou pessoas com deficiência. A partir de agora, serão beneficiadas 137 famílias, com investimento mensal da Prefeitura em R$ 17.124,00.

A secretária municipal de Assistência Social, Jacqueline Marçal Micali, explicou que em 2020 a pasta reformulou alguns editais, e este foi um dos priorizados. “Nosso intuito era complementar ações, deixar o edital mais completo e, assim, atender melhor as famílias à domicílio. Esse é um serviço da SMAS que vai até as casas para atender essas pessoas, fazendo um trabalho com a pessoa idosa ou com deficiência e com sua família, visando sua integração na sociedade de forma saudável. E a instituição habilitada possui longa experiência nessa área, portanto Londrina só tem a ganhar”, frisou.

É por meio dos Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) que são identificadas e incluídas as famílias que precisam do atendimento do Serviço de Proteção Social Básica em suas residências. As unidades do CRAS atuam no horário das 8h às 17h, e a listagem de abrangência com os endereços e telefones fica disponível no Portal da Prefeitura.

De acordo com a Gerente de Gestão de CRAS, Adriana Aparecida Santos, o Termo de Colaboração entre a SMAS e Associação Flávia Cristina foi assinado em fevereiro e os trabalhos já começaram. “Na semana passada, a equipe composta por três profissionais de nível superior, assistentes sociais e psicólogo passaram por um processo de formação e nessa semana já estão em processo de discussão com os CRAS para referenciamento das famílias no serviço”, contou.

Dentre os objetivos deste serviço, estão a prevenção de situações que possam resultar em um rompimento de vínculos familiares e sociais dos usuários, evitando também situações de risco, exclusão e isolamento social.

As famílias destes idosos e pessoas com deficiência recebem apoio por meio de atendimento e acompanhamento prestado pela equipe, complementando a atuação do CRAS. “O trabalho dessa equipe é feito através de atendimentos particularizados, visitas domiciliares e contatos telefônicos. Também envolve a articulação com a rede socioassistencial e demais políticas públicas, como educação e saúde”, citou a Gerente de Gestão de CRAS.

O Termo de Colaboração prevê a execução do Serviço de Proteção Social Básica (SPSB) no Domicílio para Idosos e Pessoas com Deficiência até 31 de dezembro de 2021, com valor global de R$ 205.488,00.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios