Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Levantamento integra as ações do Plano de Retomada da Economia da cidade, que tem como um dos objetivos o estímulo ao empreendedorismo

Levantar os hábitos e atitudes de compra do consumidor em 19 segmentos e identificar oportunidades de negócios na cidade. Esse é o objetivo da pesquisa “Consumo e Carências de Mercado em Londrina”, encomendada pelo Sebrae/PR e realizada pela Chiusoli Pesquisas, entre os meses de maio e junho deste ano. Os resultados foram apresentados na quinta-feira (19). As informações serão disponibilizadas no site do Plano de Retomada da Economia de Londrina e também poderão ser consultadas diretamente no escritório do Sebrae.

A pesquisa quantitativa foi realizada nas cinco regiões da cidade – Centro, Sul, Leste, Oeste e Norte. Ao todo, 1.208 pessoas com mais de 16 anos foram entrevistadas pessoalmente. O levantamento possui nível de confiança de 95% e margem de erro de 2,8%. Entre os respondentes, 52% são mulheres e 48% homens, a maioria (59,4%) casados e na faixa etária dos 26 aos 45 anos (38,5%). Mais da metade possui ensino médio completo e 27,4% ensino superior. Quase 60% têm renda mensal de até R$ 3 mil. Os segmentos pesquisados são varejo, alimentos e serviços.

O estudo de carências faz uma análise das atividades de comércio e serviços de Londrina e oferece aos interessados informações como a frequência de consumo em setores de mercado. Também é abordado o motivo da escolha de um local, em comparação com os concorrentes, e quais áreas de serviços, varejo e alimentação os entrevistados consideram que estão ausentes ou que poderiam ter mais opções. A pesquisa mostrou, por exemplo, que a localização é um dos fatores preponderantes na escolha das compras. Outros motivos apontados foram preço, promoções, qualidade do produto e do atendimento. A maioria respondeu que realiza compras no bairro onde mora e no centro.

O consultor do Sebrae/PR, Sérgio Ozório, explica que a ideia da pesquisa surgiu a partir de uma das ações traçadas dentro do Plano de Retomada da Economia de Londrina, que é o estímulo ao empreendedorismo. O objetivo foi identificar os hábitos de consumo e levantar possíveis carências nas áreas de comércio e serviços. “Com isso, queremos dar subsídios para quem vai empreender nesses setores”, afirma. Segundo ele, a pesquisa deve ser estudada de forma estratificada, já que as carências variam de acordo com as regiões e bairros da cidade.

A pesquisa apontou que apenas um terço dos entrevistados faz compras pela internet e os principais produtos adquiridos online são roupas e acessórios (23,3%), calçados (17,6%) e eletrodomésticos (14%). Para Ozório, muitos consumidores ainda vão entrar no mercado digital e isso precisa ser explorado pelos empreendedores. No setor de alimentação, mais de 30% apontaram a ausência de mercados em bairros nas regiões Norte e Sul de Londrina; já padarias estão em falta em quase todas as regiões, exceto na Sul; as regiões Leste e Oeste carecem de mais lanchonetes para cerca de 18%; no Centro, 17,6% apontaram a ausência de restaurantes; 18,8% dos consultados pela pesquisa sentem falta de açougue e 12,5% de sacolão na região Oeste.

Entre as atividades de varejo, mais da metade dos entrevistados identificou a carência de farmácias nas regiões Leste e Sul da cidade; lojas de roupas também foram destaques em todas as regiões; já a ausência de comércio de calçados e de lojas de eletrodomésticos foi apontada por 19% das pessoas nas regiões Norte e Oeste; os consumidores também sentem falta de armarinhos principalmente nas regiões Leste e Sul de Londrina (12,5%). No setor de serviços, as academias foram apontadas como ausentes por quase 10% dos entrevistados na região central e 6% na zona Leste da cidade.

Asimp/Sebrae/PR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.