Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Dados compilados analisam período de 2009 a 2019, e indicam aumento dos empregos formais, com maior incidência entre micro e pequenas empresas

Com 56,3% dos empregos formais de sua Região Metropolitana, que inclui 25 municípios, Londrina representa 5,3% dos empregos formais do Paraná. Os dados foram apresentados pelo Diagnóstico Retrospectivo e Comparativo – Dados de Emprego, elaborado pelo Plano Estratégico Londrina 2040. O documento reúne diferentes levantamentos estatísticos e faz uma comparação entre os últimos dez anos do desenvolvimento da cidade. Os dados mostram uma queda na comparação estadual entre 2009 (5,5%) e 2019 (5,3%).

O objetivo do estudo é analisar os indicadores para identificar os desafios ao desenvolvimento de Londrina. Além da comparação com uma década atrás, o Diagnóstico também confronta os índices de Londrina com o Paraná, a Região Metropolitana e três cidades de perfis semelhantes, mas proporcionalmente maiores: Ribeirão Preto, Uberlândia e Joinville.

De acordo com o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Ubiratan, “os indicadores levantados no Plano Estratégico são de total importância para o Município. Esses dados nos dão as informações necessárias para o direcionamento de novos projetos voltados ao desenvolvimento de Londrina”.

Entre 2009 e 2019, Londrina teve um crescimento de 16% nos empregos formais, saltando de 144.229 para 167.502. Foi um aumento semelhante ao apresentado pelos municípios da Região Metropolitana (sem contar Londrina), que cresceu de 111.906 para 130.229 (16%). Comparativamente, outras cidades do estudo apresentaram um crescimento maior no mesmo período: Joinville (29%), Uberlândia (30%) e Ribeirão Preto (29%).

Ao analisar a composição dos empregos formais por atividade econômica, Londrina perdeu indústrias de transformação entre 2009 e 2019, caindo de 19% para 13% na constituição dos empregos formais da cidade. O setor de serviços, em contrapartida, cresceu no mesmo período de 43% para 49%. As outras cidades utilizadas como padrão comparativo para o estudo também apresentaram queda na participação da indústria no emprego formal: Uberlândia caiu de 16% para 12%; Joinville de 40% para 35%; Ribeirão Preto de 12% para 9%. Na Região Metropolitana (sem contar Londrina), a industrialização retrocedeu de 43% para 38%, enquanto o Estado do Paraná também teve uma perda de 24% para 20% entre 2009 e 2019.

As micro e pequenas empresas são responsáveis por 57,4% dos empregos formais de Londrina, uma porcentagem maior do que Ribeirão Preto (52,1%), Uberlândia (45,1 %), Joinville (40,9%), Região Metropolitana (50,4%) e Paraná (47,5%).

Já o rendimento médio dos empregos formais em Londrina cresceu 24,2% na década analisada, chegando em 2019 a R$ 2.710,03, maior do que Uberlândia (R$ 2.537,62), Joinville (R$ 2.707,96) e Região Metropolitana (R$ 2.183,21), mas menor do que Ribeirão Preto (R$ 2.746,37) e Paraná (R$ 2.760,31).

Realizado pela Macroplan Prospectiva, Estratégia & Gestão, o Plano Estratégico Londrina 2040 tem um prazo de 13 meses para ser elaborado e pretende traçar as linhas gerais do desenvolvimento da cidade para os próximos 20 anos. A iniciativa é da Prefeitura de Londrina, que atendeu uma reivindicação de entidades da sociedade civil organizada, como ACIL, Sebrae e o Fórum Desenvolve Londrina.

 “O levantamento desses dados é importante porque dimensiona algumas das principais questões da cidade, como o emprego. Os números ajudam a ver a cidade como ela realmente é e não como pensamos que seja”, comentou Rodrigo Souza, consultor sênior e responsável pelo Plano Londrina 2040.

O Diagnóstico Retrospectivo e Comparativo do Plano Estratégico Londrina 2040 vai trazer novidades semanais com indicadores sobre os diferentes temas do panorama sócioeconômico da cidade.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios