Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Prefeitura de Londrina inaugurou, nesta terça-feira (10), a nova sede da Policlínica Municipal Ana Ito, que passa a atender em espaço mais amplo, confortável e com novas especialidades em saúde ofertadas à população. O prefeito Marcelo Belinati e o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, participaram da cerimônia de lançamento. A unidade de especialidades clínicas, inaugurada em 2004, já está funcionando na Rua Brasil, 1.032, de segunda a sexta-feira, das 7 às 19 horas.

Dentre as principais melhorias da nova Policlínica, estão a climatização de algumas salas com aparelhos de ar-condicionado, ampliação para  15 consultórios, incluindo pequenas cirurgias, eletrocardiograma e demais especialidades, antes já oferecidas, além de uma sala de espera maior e com classificação conforme os atendimentos, entre outras melhorias.

E a unidade contará também com serviços inéditos na rede municipal de saúde. Aos pacientes encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), e que precisam de reabilitação ortopédica por conta de lesões não-crônicas, foi criado um Centro de Fisioterapia, o primeiro do Município. Outra novidade é a ampliação do serviço de ginecologia, que agora conta com três consultórios e passa a oferecer, caso haja indicação médica, o dispositivo intrauterino (DIU) medicado com hormônio levonorgestrel. O DIU hormonal é indicado como forma de tratamento em casos de sangramento uterino, de forma eficaz e segura, além de atuar como método contraceptivo.

A Policlínica, neste endereço, irá comportar todos os atendimentos que já existiam na Policlínica Municipal, como as consultas de Geriatria, com atendimento ao paciente com Alzheimer, Cardiologia, Dermatologia, como referência para tratamento e acompanhamento de hanseníase, Endocrinologia, Nefrologia infantil, Pneumologia, incluindo asma e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), Pediatria, incluindo Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), e Hematologia.

O prefeito de Londrina ressaltou que a abertura da nova sede da Policlínica dá sequência ao trabalho de reestruturação que vem sendo promovido pela Prefeitura para melhorar a qualidade da saúde pública na cidade. “Com espaço maior, mais moderno e confortável, a aquisição de novos móveis e equipamentos de alta qualidade, os pacientes irão dispor do que há de melhor dentro das especialidades ofertadas, que hoje totalizam 19, entre médicas e não-médicas. Apenas no ano passado foram quase 14 mil consultas realizadas na Policlínica. Estamos, gradativamente, aumentando os atendimentos e com a previsão é otimizar os serviços cada vez mais”, salientou.

Marcelo citou melhorias diversas que estão sendo realizadas pela atual gestão na área da saúde, incluindo a revitalização completa da Maternidade Municipal, a construção da nova sede do SAMU e reforma da sede do Pronto Atendimento Infantil (PAI). “Além disso, a reforma das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e modernização dos processos de trabalho em várias frentes, como, por exemplo, a intenção de implantar o prontuário eletrônico ainda em 2020. A ideia é integrar os registros totalmente em sistema eletrônico para melhor controle de consultas, exames, resultados e acompanhamentos”, pontuou.

O secretário Felippe Machado forneceu mais informações sobre os novos serviços que passam a ser oferecidos na nova sede da Policlínica. O Centro de Fisioterapia começa a funcionar com capacidade para 1.200 atendimentos mensais, sendo um serviço inédito na rede. “A intenção é reduzir as filas de fisioterapia, uma vez que a oferta na rede básica ainda é baixa. O espaço foi criado com recursos próprios e exclusivos para essa finalidade, com equipamentos e materiais de última geração. A estrutura vem para ofertar mais serviços de qualidade aos pacientes que necessitam”, comentou.

Sobre a área de ginecologia, Machado frisou que o novo centro de atendimento especializado da Policlínica triplicou o número de consultórios, passando de um para três, com oferta de DIU de última geração. “Foi criado um protocolo municipal para essa finalidade, com foco em tratar e reduzir os casos que envolvem sangramentos uterinos nas mulheres, com método menos invasivo. A intenção é utilizar essa tecnologia para reduzir casos cirúrgicos para retirada de útero e miomas uterinos. Também adquirimos um novo equipamento de colposcópio para agilizar os diagnósticos e aprimorar as intervenções”, disse.

A coordenadora da Policlínica Municipal, Marly Coronado, enfatizou que a porta de entrada para os serviços viabilizados neste equipamento público sempre são as UBSs, sendo que a intenção é atender as necessidades da rede básica em saúde. “Com muito empenho do prefeito e do secretário de Saúde, da nossa equipe da Policlínica, está sendo possível aumentar o rol de serviços ofertados. Em uma sede mais ampla e moderna, os funcionários contam com ganho em seu trabalho e os pacientes serão beneficiados. Estamos todos muito felizes com essa nova casa e esperamos poder aprimorar, cada vez mais, aquilo que é oferecido aos usuários”, destacou.

Também participaram da cerimônia, a secretária municipal do Idoso, Andrea Ramondini; a diretora de Serviços Complementares de Saúde, da SMS, Claudia Garcia; o vice-prefeito João Mendonça, além de servidores municipais e comunidade em geral.

Novas especialidades – Para uso exclusivo do Centro de Fisioterapia, foram adquiridos novos equipamentos, como bicicletas ergométricas (2), esteiras (2), escadas de canto (2), espaldar, oxímetro, bolas bobath, eletroestimuladores para analgesia e ultrassons. A equipe, composta por profissionais da Atenção Básica, deverá atender até 1.200 pacientes por mês, em dois períodos.

O objetivo deste ambulatório é promover uma recuperação mais rápida para estes pacientes, permitindo que retomem suas atividades o quanto antes e prevenir a ocorrência de doenças ou lesões secundárias. Além disso, o serviço deverá reduzir a fila de espera para tratamento fisioterapêutico nas UBSs e clínicas credenciadas pelo Município, onde seguirão os atendimentos para casos crônicos ou de longa duração.

As mulheres que aguardavam em fila de espera para avaliação médica e cirurgias por conta de sangramentos uterinos, serão atendidas por três ginecologistas, em novos consultórios da Policlínica Municipal. Ali, elas serão avaliadas e, se houver indicação, poderão receber o dispositivo intrauterino (DIU) medicado com hormônio levonorgestrel. A Prefeitura licitou 240 unidades de DIU hormonal, ao custo de R$ 795,60 cada, em consignação. Na rede privada, além de arcar com o valor do DIU hormonal, a paciente também paga pela implantação realizada por profissional médico, cerca de mil reais.

Com essa iniciativa, a Prefeitura reduz a demanda por histerectomia, que são as cirurgias de remoção de útero e, por consequência, a ocorrência de complicações ou comorbidades provocadas pelo procedimento cirúrgico.

Dados – No último ano, a unidade realizou cerca de 14 mil consultas médicas, sendo 12.494 com médicos especialistas, e 1.467 consultas médicas em Atenção Básica. Outras 5.552 foram realizadas com os demais profissionais.

Além da assistência clínica, na Policlínica Municipal são realizados procedimentos como exames de coleta Baar, que diagnostica a hanseníase, eletrocardiograma e espirometria, também conhecido como Prova de Função Pulmonar, teste de glicemia capilar, e remoção de tumor de pele, cistos e lipomas. Há também atividades educativas, orientações em grupo e administração de medicamentos.

N.Com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios