Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Intenção é estreitar os laços entre a instituição financeira do Governo Paraná com o Poder Público Municipal e a população de Londrina

Ontem (8), o prefeito Marcelo Belinati recebeu a visita do diretor-presidente da Agência de Fomento do Paraná (Fomento Paraná), Heraldo Alves das Neves, e da assessora de Relações Institucionais da mesma instituição, Emília Belinati. A intenção da visita oficial foi fortalecer e estreitar os laços entre o Município de Londrina e a instituição financeira do Governo do Paraná.

Segundo Marcelo Belinati, o objetivo é trabalhar junto com as instituições do Estado do Paraná, para que todos saiam ganhando com as parcerias que podem ser firmadas. “Quem ganha com isso é a população. Já temos vários programas que estimulam o empreendedorismo, principalmente os negócios do pequeno e microempreendedor. Mas, a parceria é muito maior que isso: pretendemos ampliá-la, buscarmos linhas de crédito para obras de infraestrutura para nossa cidade e obras sociais para a população”, disse o prefeito.

Para que isso aconteça, é preciso apresentar as novidades relacionadas às linhas de crédito e a baixa dos juros, para execução de obras e reformas, compra de maquinários, equipamentos, mobiliários e para capital de giro. Assim, munidos do conhecimento, prefeitos e a população podem conseguir acessar o crédito, visto que o público-alvo da agência financeira são os Microempreendedores Individuais (MEI), o pequeno empresário ou empreendedores informais e profissionais autônomos que querem expandir seus negócios. A intenção é que, em 2021, os investimentos da Fomento Paraná ultrapassam aqueles já realizados no ano passado.

 “Sempre há espaço para potencializar a parceria, porque a cidade de Londrina tem quase 600 mil habitantes, é a terceira maior cidade do sul do país e tem uma atividade econômica forte. Então, há um potencial muito grande, e podemos colocar alguns milhões de reais na cidade. Só no ano passado, Londrina recebeu R$ 7 milhões e esse ano, a expectativa é que a gente ultrapassa essa cifra, para ajudar a manter os negócios da cidade, fazer o dinheiro circular na cidade e gerando riqueza e tributos para o Município”, contou Heraldo Alves das Neves.

Devido à pandemia, houve uma redução de 4% nos juros cobrados nos financiamentos feitos pela Fomento Paraná. Além disso, desde 2020, há o Banco da Mulher Paranaense, que visa estimular as empreendedores e microempresárias a investirem no Estado com juros de 0,45% a 1,41% ao mês. Segundo dados da Fomento, mais de 5 mil mulheres já usufruíram desse benefício, e receberam juntas cerca de R$ 60 milhões.

Sobre isso, a assessora de Relações Institucionais da Fomento Paraná, Emília Belinati, explicou que, semanalmente, é realizada uma agenda com os prefeitos de vários municípios, para apresentar as linhas de crédito e os juros baixos, para os pequenos empresários.

“Então, todos que precisam de um crédito para seu empreendimento, podem procurar uma agência do trabalhador, para buscar o crédito. Na Av. Saul Elkind, por exemplo, temos muitos empreendedores e o financiamento da Fomento é orientado, onde o agente de crédito direciona e acompanha o empreendedor, e tem juros baixíssimos. Muitos não sabem disso. Então, convidamos as costureiras, as cozinheiras e outras empreendedores a encontrarem esse crédito subsidiado nas agências dos trabalhadores”, explicou Emília Belinati.

Em Londrina, a Agência de Fomento do Paraná está presente, com os agentes de microcrédito, na sede da Secretaria Municipal do Trabalho, Emprego e Renda (SMTER), que oferecem uma oportunidade para aqueles que precisam de financiamento. “Hoje, dizemos que existe o microempreendedor por necessidade, porque a pandemia trouxe muitas pessoas, que estavam no mercado formal, para o micro empreendedorismo. Sentimos um movimento positivo nesse setor e temos certeza que isso continuará, porque uma vez empreendendo, a pessoa não voltará para o mercado anterior do trabalho”, ressaltou o secretário de Trabalho, Emprego e Renda, Gustavo Santos.

Em Londrina, somente neste ano, a Fomento Paraná realizou 77 operações bem-sucedidas até o momento. Destas, 28 foram referentes ao micro fácil, 25 para a linha de crédito micro mulher e outros 24 para a PR Recupera, que visam financiar de R$ 300,00 até 20 mil. Somadas essas linhas de crédito, o investimento chega a quase R$ 290 mil. Durante 2020, foram realizados, ao todo, 326 operações que negociaram mais de R$ 2 milhões. No ano anterior, 2019, foram injetados na economia de Londrina outros R$ 332 mil, por meio de 27 operações realizadas com o auxílio da Fomento Paraná.

Para a população interessada em obter financiamento de até R$ 20 mil, é possível obter ajuda e sanar as dúvidas pelos Whatsapp (43) 3373-5701 ou (43) 3373-5713 ou (43) 3373-5717. Através da página da Secretaria do Trabalho, Emprego e Renda, da Prefeitura de Londrina, também é possível obter todas as informações sobre o acesso ao microcrédito (https://portal.londrina.pr.gov.br/microcredito). O e-mail microcredito@londrina.pr.gov.brtambém recebe as demandas. 

A Fomento Paraná é uma instituição financeira do Governo do Paraná que atua com foco no desenvolvimento econômico regional. Por meio de um modelo de crédito orientado, a instituição oferece financiamentos com taxas de juros diferenciadas para apoiar a implantação, manutenção ou ampliação de pequenos negócios de forma a promover a geração de emprego e renda em todas as regiões do estado.

Estiveram presentes na reunião o vice-prefeito, João Mendonça; os secretários municipais de Trabalho, Emprego e Renda, Gustavo Santos e de Fazenda, João Carlos Barbosa Perez;  o Diretor Administrativo-Financeiro da Cohab-LD, Edmilson Pinheiro e o assessor técnico da Secretaria Municipal de Governo (SMG), Marcos Urbaneja.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios