Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Código poderá ser aplicado em placas de ruas, serviços públicos, pontos de ônibus e obras, levando acessibilidade e transparência

O prefeito Marcelo Belinati sancionou, ontem (30), a lei municipal n° 13.303, que regulamenta a sinalização QR Code em placas de identificação de ruas e avenidas, obras públicas e pontos turísticos, e também em prédios do Município. De autoria da vereadora profª Flávia Cabral, a medida visa ampliar o acesso à informação, a transparência e acessibilidade.

Para assinatura simbólica da lei, publicada na edição n° 4.496 do Jornal Oficial do Município, o prefeito recebeu a proponente do projeto de lei. “Essa é uma ação muito boa para a cidade e que trará muitos ganhos para a população. Algo que traz transparência para nossas obras, divulga os serviços municipais, orienta turistas e moradores sobre a cidade, ou seja, só traz benefícios”, frisou.

Ao ser lido pelas câmeras de aparelhos smartphone, o QR Code – Quick Response, poderá direcionar o cidadão ao site oficial contendo informações turísticas, funcionamento dos serviços públicos, localização geográfica, entre outros. A Prefeitura já emprega a ferramenta, inclusive, nas placas das obras públicas do Município. Quando o cidadão aproxima sua câmera do celular no código, se estiver conectado à internet ele é encaminhado para o Mapa das Obras Públicas, que apresenta valor da obra, quanto dos recursos já foram investidos, prazo previsto de duração, qual a empresa executora, data de início, dentre outros detalhes.

Segundo a vereadora e autora do projeto convertido em lei, profª Flávia Cabral, a sinalização com QR Code também contribui para que Londrina siga no caminho da inovação em prol da transparência. “E atende na questão da inclusão das pessoas com deficiência que, ao chegarem no ponto de ônibus, por exemplo, terão condições de acessar uma página com informações sobre as linhas, horários, valor da tarifa”, citou.

A vereadora exemplificou também a sinalização dos prédios públicos que, pelo QR Code, divulga a localização dos serviços que ali estão em operação. “É como uma placa indicativa, que vai ter a informação disponibilizada com segurança para a população. Podemos agregar a isso a tradução em LIBRAS, para as pessoas com surdez conseguirem se comunicar”, complementou.

Conselho

Na ocasião, o prefeito também recebeu da presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDPD), Ghislaine da Silveira, o Pacto PCD. Elaborado em conjunto pelo CMDPD e Câmara Municipal, por meio da Comissão de Acessibilidade e Direitos da Pessoa com Deficiência, e com apoio da deputada federal Luísa Canziani, o Pacto PCD compila várias questões, identificadas em Londrina, que dificultam a vida das pessoas com deficiência.

Segundo a presidente do CMDPD, Ghislaine da Silveira, após meses de visitas por vários pontos da cidade, os integrantes do Conselho e da Comissão da Câmara Municipal reuniram, no Pacto, quais as dificuldades enfrentadas pela população com deficiência. “Temos uma cidade com falta de acessibilidade para pessoas com deficiência física, para os cegos e surdos, e para pessoas com deficiência intelectual. Levantamos esses problemas, e agora queremos pôr em pratica as melhorias necessárias”, detalhou.

O prefeito Marcelo Belinati, ao receber o documento, se comprometeu a avaliar as demandas em prol da população com deficiência. “Fiquei muito feliz com esse encontro, me emocionei em pensar no que vamos deixar para o futuro de Londrina. E que as próximas gerações sejam recebidas com inclusão”, concluiu Silveira.

A reunião contou ainda com a participação do vice-prefeito João Mendonça e do vereador Giovani Matos.

NCPML

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.