Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Serão reformadas UBSs em diferentes regiões, muitas delas aguardando melhorias significativas há décadas; a construção da UBS Vila Fraternidade será retomada

Para avançar, ainda mais, no processo de reestruturação da saúde pública municipal de Londrina, o prefeito Marcelo Belinati autorizou, ontem (16), a liberação de R$ 6,5 milhões em recursos para a reforma completa de 15 Unidades Básicas de Saúde (UBS), mais a retomada da construção da UBS Vila Fraternidade. O anúncio foi feito em reunião realizada no gabinete do prefeito, com a participação dos secretários municipais de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada; e de Saúde, Felippe Machado, juntamente com a diretora de Atenção Primária à Saúde (DAPS), Valeria Barbosa, e os coordenadores das UBSs contempladas.

Deste novo pacote de melhorias estruturais, cerca de R$ 5 milhões serão aplicados para reformar 12 UBSs, nos bairros Aquiles Stenghel, Armindo Guazzi, Parigot de Souza, Cafezal, Guaravera, Lindóia, Padovani, Irerê, Ouro Branco, Bandeirantes, Chefe Newton e Vila Ricardo. Após a assinatura da liberação dos recursos, o Município de Londrina esta apto a iniciar os processos licitatórios para a reforma das unidades, visto que os projetos já estão prontos. As licitações devem ser publicadas nos próximos dias, e a expectativa é que as obras comecem a ser executadas ainda em 2021, já que o tempo médio dessa etapa dura até cerca de 90 dias.

Outras três unidades

Lerroville, Vivi Xavier e Vila Brasil – serão recuperadas por meio de outro processo licitatório, já em andamento e com seis propostas comerciais em fase de análise e julgamento. E também terá continuidade a construção da UBS Vila Fraternidade, na região leste, com previsão de lançamento da licitação nos próximos dias. A intenção é que as obras em Lerroville levem 150 dias para serem finalizadas, a contar da assinatura da Ordem de Serviço (OS). Já os trabalhos nas unidades da Vila Brasil e do Vivi Xavier devem levar 90 dias, após a OS assinada. Os investimentos da Prefeitura nestas unidades R$ 1,7 milhão.

Segundo o prefeito Marcelo Belinati, este novo lote de UBSs reformadas fará com que a atual gestão de Londrina conclua a revitalização de todas as unidades componentes da rede municipal de saúde. Ele frisou que trata-se de um momento histórico, parte do processo de reestruturação da saúde pública na cidade, iniciado em 2017. “Essa requalificação envolve, além das reformas completas de todas as UBSs, obras como a reconstrução do PAI, já finalizada, a ampliação e reforma da Maternidade Municipal, em fase final, e a construção da nova sede do SAMU, em andamento, além de outros trabalhos relevantes. Muitas das unidades contempladas estavam em péssimo estado de conservação, sem melhorias significativas há décadas até. E as reformas, incluindo novos mobiliários e equipamentos, transformam a realidade dos espaços, aprimorando as condições para os servidores e funcionários, e resultando em um ambiente agradável para atendimentos de qualidade”, afirmou.

Fazem parte da revitalização desses prédios públicos a reforma das estruturas físicas, elétricas e hidráulicas. Devem ser trocados os pisos internos e externos, assim como telhado; substituídos os vidros, janelas e portas que estiverem quebrados, feita a pintura das paredes, revisão e recuperação das esquadrias metálicas e outras melhorias que se façam necessárias. As unidades de saúde também receberão novos mobiliários.

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, enfatizou que as equipes técnicas já estão realizando o planejamento para escolher os locais que abrigarão, temporariamente, os serviços das unidades no decorrer das obras. “A intenção é sempre manter a estrutura de atendimento no mesmo território, em um local que reúna condições adequadas para que as pessoas não precisem se deslocar a outras regiões. Enquanto acontece o processo de licitação já teremos essas definições. Além das reformas estruturais nas UBSs, continuaremos a recomposição do quadro de servidores e colaboradores, incluindo equipes médicas e diferentes categorias de atuação. Estamos estudando a realização de um concurso público para o próximo ano. O orçamento do Município para a Saúde cresceu, desde o início da atual gestão, de R$ 500 milhões para mais de R$ 800 milhões em investimentos”, destacou.

Já o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, informou que as planilhas dos projetos para a reforma passam pelos últimos detalhes e ajustes, sendo que as licitações devem ser divulgadas em breve. “São R$ 6,5 milhões de investimento total nessas 16 unidades que serão totalmente repaginadas, com recursos livres próprios, advindos do imposto pago pelos cidadãos. Estamos fazendo um grande esforço para avançar, mais e mais, na área da saúde, buscando oferecer condições dignas de trabalho e suporte à população, com locais seguros, adequados, confortáveis e bem organizados”, disse.

Novo cenário

Durante o anúncio de liberação dos recursos, a diretora de Atenção Primária à Saúde (DAPS), Valeria Barbosa, expressou sua satisfação diante do programa de revitalização em curso pela atual gestão. “Sou servidora há muitos anos, e nunca vi um movimento de transformação da saúde pública de Londrina como está ocorrendo agora. É uma nova realidade, sendo transformada a cada dia com a recuperação das nossas UBSs e demais unidades de saúde da rede. Em plena pandemia, estamos presenciando grandes esforços do prefeito Marcelo e de toda sua equipe em prol da saúde. Tenho muita gratidão e orgulho em fazer parte desse time e parabenizo a todos por mais essa importante conquista”, apontou.

Enfermeira e coordenadora da UBS Cafezal, na região sul, há cerca de oito anos, Fernanda Fernandes celebrou a notícia da autorização para a recuperação estrutural da unidade. “Nós todos, servidores e funcionários, estamos todos muito felizes com a novidade, pois a nossa estrutura é muito antiga, carece há anos de melhorias e, com o passar do tempo, tornou-se inadequada para comportar as equipes de trabalho. Temos uma procura alta, já que a UBS atende vários bairros da região sul, e essa reforma fará total diferença para que tenhamos melhores condições de trabalhar com qualidade e oferecer o suporte que os usuários merecem. É uma grande alegria saber que, em breve, teremos um espaço revitalizado”, comentou.

Renan Oliveira e Ana Paula Hedler/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.