Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Programa Compra Londrina divulga mais de 100 produtos e serviços para empresas na Prefeitura

A Prefeitura de Londrina e os parceiros do Programa Compra Londrina lançaram nesta sexta-feira (18), um pacote de medidas para ampliar a entrada das empresas locais nas licitações do Município.

O Programa Compra Londrina é uma aliança entre Prefeitura, Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), SEBRAE e Observatório de Gestão Pública (OGPL) para incentivar empresas do município a disputar contratos com governos.

Em transmissão ao vivo pelas redes sociais da Prefeitura, o grupo divulgou o Calendário de Oportunidades para empresas locais com negócios que, até o segundo semestre de 2022, podem passar de R$ 100 milhões em compras de produtos e serviços pela Prefeitura de Londrina.

O “Compra Londrina 2.0” é parte do Plano de Retomada da Economia local, liderado pela Prefeitura e entidades industriais e comerciais.

Além do vice-prefeito de Londrina, João Mendonça, participaram da transmissão o secretário Municipal de Gestão Pública, Fábio Cavazotti; a presidente da ACIL, Márcia Manfrin; o gerente da regional norte do SEBRAE/PR, Fabrício Bianchi; e o presidente do OGPL, Roger Trigueiros.

“O Programa existe para inserir as empresas de Londrina nas licitações da Prefeitura. Temos bons argumentos para os empresários: ensinamos tudo do zero, pagamos em menos de 20 dias pelos produtos e serviços e temos como ambiente de negócios a Prefeitura mais transparente do país”, resumiu Marcelo Frazão, coordenador do Programa, liderado pela Secretaria Municipal de Gestão Pública (SMGP) na Prefeitura.
Oportunidade: mais de 100 compras

Até julho de 2022, a Prefeitura vai abrir mais de 100 compras em itens como materiais hidráulicos e elétricos, uniformes, projetos de obras e reformas, placas de sinalização, manutenção de ar-condicionado, construção de calçadas, compras de flores para a ACESF, brinquedos pedagógicos, divisórias de acrílico e máscaras de tecido.

A lista completa das compras está no site do Programa, que foi renovado e também ganhou marca nova. O documento com o Calendário de Oportunidades pode ser baixado em www.compralondrina.com.br.

No site, as empresas de Londrina podem pesquisar compras e se cadastrar para receber informações relacionadas às licitações abertas.

“O Programa Compra Londrina democratiza as licitações para as empresas do Município e lança um recado claro para o empresariado: qualquer empresa pode disputar”, pontuou o vice-prefeito João Mendonça, durante a transmissão.
Licitações locais e regionais

A SMGP também estuda transformar até 44 compras de produtos e serviços em disputas exclusivas apenas por empresas de Londrina e da região, como política de desenvolvimento econômico.

Até o momento, oito licitações já foram fechadas com disputas com empresas de Londrina ou da região, tendo vencedores locais e empresas na Região Metropolitana de Londrina (RML).

Resultados do Programa em 2021

Até maio de 2021, 55 empresas de Londrina foram treinadas em cursos rápidos e consultorias, pelo Programa, para disputar licitações em 10 segmentos.

As empresas de Londrina arremataram R$ 21.932.069,41 em compras com a Prefeitura – volume que representa 37% do total de R$ 59,4 milhões contratados com empresas até o mês de maio.

Das 94 empresas de Londrina que disputaram compras na Prefeitura, 44 venceram e foram contratadas.

Das vencedoras locais, 39 são Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP), “alvos” do programa, focado no estímulo aos pequenos negócios.

“Lisura é tudo dentro da parceria do poder público com o poder privado. O Compra Londrina impulsiona a economia local, estimula os empresários, gera empregos e riqueza – e isso tudo volta para a Prefeitura e os moradores, em um círculo positivo. A ACIL está junto no Programa especialmente nesse momento de retomada da economia de Londrina”, afirmou Márcia Manfrin, presidente da entidade. “As empresas têm acesso a uma imensidão de oportunidades e devem participar”.

Presidente do OGPL, o advogado Roger Trigueiros enfatiza que a entidade monitora as licitações da Prefeitura: “Hoje temos uma cidade transparente e eficiente nas compras e os principais motivos que afastavam os empresários das licitações estão hoje controlados. Uma empresa pode partir do zero para entrar em uma compra e vai receber pelo que entregou”, assegurou. “Empresários, participem das compras públicas da nossa cidade”.

O que dizem as empresas

“Não disputávamos as licitações da cidade. Recebemos o convite para um curso do Compra Londrina sobre como era o processo. Mesmo sendo novato, o resultado é que fechamos quase R$ 150 mil em vendas de materiais de construção para a Prefeitura”, comemorou Kaio Masironi, da família proprietária do Depósito Betel, microempresa há 17 anos na Avenida Saul Elkind (zona norte). “É dinheiro que fica aqui”.

“Noto a seriedade da Prefeitura em atrair mais empresas de Londrina para as licitações. Para quem é de Londrina, o programa abre oportunidades muito interessantes”, opinou Fernando Oliveira, da Vidraçaria Martinoli, instalada na Avenida Winston Churchill. Recentemente a vidraçaria – uma microempresa – assinou contrato para mais um ano de fornecimento de serviços que podem chegar a R$ 2 milhões ao longo do tempo. A disputa só teve empresas locais.

UEL comprova resultados

Estudo técnico da Universidade Estadual de Londrina para a Secretaria Municipal de Gestão Pública (SMGP) mostra, com dados científicos, as vantagens de contratar empresas locais.

A avaliação está assinada por especialistas em Economia, Administração, Direito e Ciências Contábeis vinculados ao Núcleo Interdisciplinar de Gestão Pública (NIGEP) da UEL.

O NIGEP aplicou o método “Matriz Insumo-Produto” para estimar a geração de empregos, impostos, massa salarial para trabalhadores. Mediu, ainda, o potencial de abertura de novas empresas a partir dos investimentos da Prefeitura de Londrina nas compras de produtos e serviços com empresas londrinenses.

Segundo o NIGEP, a cada R$ 53,5 milhões comprados de empresas locais pela Prefeitura, são gerados até 401 empregos, R$ 8,5 milhões em renda e salários para trabalhadores de Londrina e R$ 12,5 milhões em impostos.

Tal volume, injetado na economia local, tem potencial de gerar a abertura de 165 Microempresas (MEs) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) na cidade.

“É a demonstração clara dos resultados de um programa de compra pública local para Londrina”, definiu Saulo Vieira, professor-doutor do Departamento de Administração da (UEL), integrante do NIGEP, em entrevista ao N.Com.

Para o secretário de Gestão Pública, Fábio Cavazotti, a ação do Programa para incentivar empresas locais ganhou mais importância no presente porque tornou-se um mecanismo para amenizar os problemas econômicos no setor privado local, derivados da Covid-19.

“Em tempos de pandemia, o Programa ficou mais relevante que antes. Agora, as ações do Compra Londrina estão dedicadas à superação da crise econômica. Como maior comprador do mercado regional, a Prefeitura, usando as licitações, exerce um papel de liderança na recuperação dos comércios e indústrias pós-crise”, declarou Fábio Cavazotti.
Novo serviço: TeleCompra

A partir de agora, o Programa Compra Londrina conta com o TeleCompra: duas telefonistas da Prefeitura fazem contatos diretos com as empresas de Londrina para convidá-las para cursos sobre licitações, receber editais e participar de “tira-dúvidas” sobre compras públicas.

A estimativa é de que até 100 empresas por semana recebam ligações do Compra Londrina, com a oferta de oportunidades no governo municipal.

“O serviço é inédito entre prefeituras e coloca Londrina na frente de novo como um dos melhores programas de compras locais do país”, explicou o coordenador do Programa.

Em 2019, na última edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, ganhou o 1º lugar estadual entre iniciativas em compras locais – posicionando Londrina no rol das cidades brasileiras com programas reconhecidos para empresas, sobre licitações e desenvolvimento econômico.

“O Compra Londrina é uma ousadia: uma iniciativa da equipe do prefeito Marcelo Belinati que tem resultados e faz com que a economia local gire”, definiu Fabrício Bianchi, gerente regional do SEBRAE Norte. “Em pouco tempo, de 2017 para cá, a Prefeitura saltou de 16% das compras com empresas locais para quase 50%. Os resultados são visíveis e fazem com que as empresas de Londrina estejam cada vez mais presentes como fornecedoras da nossa cidade”.

NCPML

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.