Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Programa Compra Londrina divulga mais de 100 produtos e serviços para empresas na Prefeitura

A Prefeitura de Londrina e os parceiros do Programa Compra Londrina lançaram nesta sexta-feira (18), um pacote de medidas para ampliar a entrada das empresas locais nas licitações do Município.

O Programa Compra Londrina é uma aliança entre Prefeitura, Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), SEBRAE e Observatório de Gestão Pública (OGPL) para incentivar empresas do município a disputar contratos com governos.

Em transmissão ao vivo pelas redes sociais da Prefeitura, o grupo divulgou o Calendário de Oportunidades para empresas locais com negócios que, até o segundo semestre de 2022, podem passar de R$ 100 milhões em compras de produtos e serviços pela Prefeitura de Londrina.

O “Compra Londrina 2.0” é parte do Plano de Retomada da Economia local, liderado pela Prefeitura e entidades industriais e comerciais.

Além do vice-prefeito de Londrina, João Mendonça, participaram da transmissão o secretário Municipal de Gestão Pública, Fábio Cavazotti; a presidente da ACIL, Márcia Manfrin; o gerente da regional norte do SEBRAE/PR, Fabrício Bianchi; e o presidente do OGPL, Roger Trigueiros.

“O Programa existe para inserir as empresas de Londrina nas licitações da Prefeitura. Temos bons argumentos para os empresários: ensinamos tudo do zero, pagamos em menos de 20 dias pelos produtos e serviços e temos como ambiente de negócios a Prefeitura mais transparente do país”, resumiu Marcelo Frazão, coordenador do Programa, liderado pela Secretaria Municipal de Gestão Pública (SMGP) na Prefeitura.
Oportunidade: mais de 100 compras

Até julho de 2022, a Prefeitura vai abrir mais de 100 compras em itens como materiais hidráulicos e elétricos, uniformes, projetos de obras e reformas, placas de sinalização, manutenção de ar-condicionado, construção de calçadas, compras de flores para a ACESF, brinquedos pedagógicos, divisórias de acrílico e máscaras de tecido.

A lista completa das compras está no site do Programa, que foi renovado e também ganhou marca nova. O documento com o Calendário de Oportunidades pode ser baixado em www.compralondrina.com.br.

No site, as empresas de Londrina podem pesquisar compras e se cadastrar para receber informações relacionadas às licitações abertas.

“O Programa Compra Londrina democratiza as licitações para as empresas do Município e lança um recado claro para o empresariado: qualquer empresa pode disputar”, pontuou o vice-prefeito João Mendonça, durante a transmissão.
Licitações locais e regionais

A SMGP também estuda transformar até 44 compras de produtos e serviços em disputas exclusivas apenas por empresas de Londrina e da região, como política de desenvolvimento econômico.

Até o momento, oito licitações já foram fechadas com disputas com empresas de Londrina ou da região, tendo vencedores locais e empresas na Região Metropolitana de Londrina (RML).

Resultados do Programa em 2021

Até maio de 2021, 55 empresas de Londrina foram treinadas em cursos rápidos e consultorias, pelo Programa, para disputar licitações em 10 segmentos.

As empresas de Londrina arremataram R$ 21.932.069,41 em compras com a Prefeitura – volume que representa 37% do total de R$ 59,4 milhões contratados com empresas até o mês de maio.

Das 94 empresas de Londrina que disputaram compras na Prefeitura, 44 venceram e foram contratadas.

Das vencedoras locais, 39 são Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP), “alvos” do programa, focado no estímulo aos pequenos negócios.

“Lisura é tudo dentro da parceria do poder público com o poder privado. O Compra Londrina impulsiona a economia local, estimula os empresários, gera empregos e riqueza – e isso tudo volta para a Prefeitura e os moradores, em um círculo positivo. A ACIL está junto no Programa especialmente nesse momento de retomada da economia de Londrina”, afirmou Márcia Manfrin, presidente da entidade. “As empresas têm acesso a uma imensidão de oportunidades e devem participar”.

Presidente do OGPL, o advogado Roger Trigueiros enfatiza que a entidade monitora as licitações da Prefeitura: “Hoje temos uma cidade transparente e eficiente nas compras e os principais motivos que afastavam os empresários das licitações estão hoje controlados. Uma empresa pode partir do zero para entrar em uma compra e vai receber pelo que entregou”, assegurou. “Empresários, participem das compras públicas da nossa cidade”.

O que dizem as empresas

“Não disputávamos as licitações da cidade. Recebemos o convite para um curso do Compra Londrina sobre como era o processo. Mesmo sendo novato, o resultado é que fechamos quase R$ 150 mil em vendas de materiais de construção para a Prefeitura”, comemorou Kaio Masironi, da família proprietária do Depósito Betel, microempresa há 17 anos na Avenida Saul Elkind (zona norte). “É dinheiro que fica aqui”.

“Noto a seriedade da Prefeitura em atrair mais empresas de Londrina para as licitações. Para quem é de Londrina, o programa abre oportunidades muito interessantes”, opinou Fernando Oliveira, da Vidraçaria Martinoli, instalada na Avenida Winston Churchill. Recentemente a vidraçaria – uma microempresa – assinou contrato para mais um ano de fornecimento de serviços que podem chegar a R$ 2 milhões ao longo do tempo. A disputa só teve empresas locais.

UEL comprova resultados

Estudo técnico da Universidade Estadual de Londrina para a Secretaria Municipal de Gestão Pública (SMGP) mostra, com dados científicos, as vantagens de contratar empresas locais.

A avaliação está assinada por especialistas em Economia, Administração, Direito e Ciências Contábeis vinculados ao Núcleo Interdisciplinar de Gestão Pública (NIGEP) da UEL.

O NIGEP aplicou o método “Matriz Insumo-Produto” para estimar a geração de empregos, impostos, massa salarial para trabalhadores. Mediu, ainda, o potencial de abertura de novas empresas a partir dos investimentos da Prefeitura de Londrina nas compras de produtos e serviços com empresas londrinenses.

Segundo o NIGEP, a cada R$ 53,5 milhões comprados de empresas locais pela Prefeitura, são gerados até 401 empregos, R$ 8,5 milhões em renda e salários para trabalhadores de Londrina e R$ 12,5 milhões em impostos.

Tal volume, injetado na economia local, tem potencial de gerar a abertura de 165 Microempresas (MEs) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) na cidade.

“É a demonstração clara dos resultados de um programa de compra pública local para Londrina”, definiu Saulo Vieira, professor-doutor do Departamento de Administração da (UEL), integrante do NIGEP, em entrevista ao N.Com.

Para o secretário de Gestão Pública, Fábio Cavazotti, a ação do Programa para incentivar empresas locais ganhou mais importância no presente porque tornou-se um mecanismo para amenizar os problemas econômicos no setor privado local, derivados da Covid-19.

“Em tempos de pandemia, o Programa ficou mais relevante que antes. Agora, as ações do Compra Londrina estão dedicadas à superação da crise econômica. Como maior comprador do mercado regional, a Prefeitura, usando as licitações, exerce um papel de liderança na recuperação dos comércios e indústrias pós-crise”, declarou Fábio Cavazotti.
Novo serviço: TeleCompra

A partir de agora, o Programa Compra Londrina conta com o TeleCompra: duas telefonistas da Prefeitura fazem contatos diretos com as empresas de Londrina para convidá-las para cursos sobre licitações, receber editais e participar de “tira-dúvidas” sobre compras públicas.

A estimativa é de que até 100 empresas por semana recebam ligações do Compra Londrina, com a oferta de oportunidades no governo municipal.

“O serviço é inédito entre prefeituras e coloca Londrina na frente de novo como um dos melhores programas de compras locais do país”, explicou o coordenador do Programa.

Em 2019, na última edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, ganhou o 1º lugar estadual entre iniciativas em compras locais – posicionando Londrina no rol das cidades brasileiras com programas reconhecidos para empresas, sobre licitações e desenvolvimento econômico.

“O Compra Londrina é uma ousadia: uma iniciativa da equipe do prefeito Marcelo Belinati que tem resultados e faz com que a economia local gire”, definiu Fabrício Bianchi, gerente regional do SEBRAE Norte. “Em pouco tempo, de 2017 para cá, a Prefeitura saltou de 16% das compras com empresas locais para quase 50%. Os resultados são visíveis e fazem com que as empresas de Londrina estejam cada vez mais presentes como fornecedoras da nossa cidade”.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios