Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Agentes da Secretaria do Trabalho estarão em Lerrovile, hoje (12), para levar as informações sobre a Fomento Paraná e o programa Transformei

Os empreendedores que desenvolvem suas atividades na zona rural de Londrina e gostariam de investir em seus negócios terão a oportunidade de conhecer uma ferramenta de apoio importante nessa caminhada: as linhas de crédito que a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Emprego e Renda (SMTER), opera.

Os agentes da SMTER farão visitas aos distritos para levar informações, fazer simulações, cadastrar e apresentar todas as opções de financiamento aos empreendedores. A agenda de atendimentos começa hoje (12), em Lerrovile, das 9h às 12h, no salão paroquial do distrito, onde os agentes estarão para atender aos empreendedores. Em janeiro, também estão acertadas as agendas para o atendimento em Guaravera e Paiquerê. A intenção é ampliar os trabalhos para toda a zona rural, nos próximos meses.

Serão apresentadas as linhas de crédito da Fomento Paraná, que atendem desde as pessoas físicas que querem iniciar seu negócio até empreendimentos consolidados que estão na fase expansão das atividades, além do Programa Transformei, uma parceria da Garantinorte com a Prefeitura, na qual os Microempreendedores Individuais (MEIs) podem financiar até R$ 30 mil para investirem. Os agentes da SMTER serão acompanhados pelos técnicos do Sicoob, uma das instituições financeiras que fazem parte do programa Transformei.

O secretário do Trabalho, Emprego e Renda em exercício, Cesar Makiolke, convidou os empreendedores a conhecerem as linhas de crédito. “Sabemos que, muitas vezes, o que falta para que os negócios decolem é o recurso. Por isso, essas linhas que oferecem opções de microcrédito, que partem do mínimo, são tão importantes. Então, se você é uma boleira de mão cheia e precisa de um valor pequeno, por exemplo, para comprar um forno melhor e produzir seus bolos em maior escala ou se você é dono de uma grande loja de materiais e precisa de um valor maior para adquirir novos produtos, existe uma linha de crédito para atender cada um de vocês”, explicou.

Makiolke também destacou a iniciativa de os agentes de levar as informações à zona rural. “Muitos empreendimentos nos distritos são geridos por uma única pessoa. Para eles virem até Londrina, buscar as informações de crédito, obrigatoriamente, precisam fechar as portas da loja, perder um período de trabalho e ainda arcar com custos de deslocamento. Isso desestimula o empreendedor a buscar o crédito. Levando nossa estrutura aos distritos, nós conseguimos sanar esse problema e fazer com que a informação e o recurso chegue a quem precisa”, pontuou o secretário em exercício.

NCPML

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.