Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A drenagem de águas será ampliada com a construção de 1.500 metros de tubulações novas; obra visa resolver problema antigo de enxurradas desde o Conjunto São Lourenço até o Córrego Cristal

O prefeito Marcelo Belinati liberou, ontem (26), o início das obras de execução do novo sistema de captação e drenagem de águas pluviais que beneficiará moradores dos bairros da região sul: Conjunto São Lourenço, Jardim Franciscato e Jardim Novo Perobal. A assinatura simbólica da ordem de serviço foi realizada no próprio local onde os trabalhos já estão em andamento. Com isso, um problema antigo de enxurradas ocasionadas pelas chuvas, que afeta o local há décadas, começa a ser solucionado para trazer mais segurança e conforto à população.

A construção totalizará 1.500 metros de tubulações subterrâneas, com estruturas simples, duplas e triplas, em um trajeto de quase 600 metros, descendo por áreas de declive até o Córrego Cristal. A rede de galerias começará a ser feita na rua Delegado Matias Sampaio, atravessando uma área de vegetação, e, depois, cruzará as ruas Diógenes de Lima Bravo e Silvio Mariano da Silva, até chegar na rua José Marinho, finalizando o escoamento até este córrego.

Para viabilizar as obras, a Prefeitura de Londrina investirá cerca de R$ 980 mil com recursos próprios. O prazo de execução é de 300 dias e a empresa contratada é a Riber Construtora Ltda. Os primeiros trabalhos, que já ocorrem no local com equipes e maquinários, incluem limpeza de terreno, capina, montagem do canteiro de obras, topografia e abertura de passagens de terra, que permitirão a execução das tubulações, posteriormente.

Segundo o prefeito Marcelo Belinati, a obra tem grande importância e alcance social, uma vez que muitos moradores tinham suas casas alagadas e deterioradas por conta das correntezas. “É um trabalho muito aguardado pelos moradores dessa área na região sul. A obra resolverá uma situação problemática de décadas, que causava transtornos e riscos aos moradores. Muita gente chegou a perder seus bens em razão do impacto que as casas sofriam. É uma obra que não será visível mas que é essencial para trazer mais segurança a essas pessoas”, comentou.

O secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, destacou os benefícios que essa iniciativa proporcionará aos bairros atendidos. “As melhorias são muito significativas para quem é afetado e se sente inseguro em suas próprias residências. Essa área tem escolas, igrejas, instituições e muitas casas, que sempre são atingidos com os alagamentos. A obra tem importância ambiental, social e em saúde pública, era um compromisso assumido com essa população e que será cumprido para valorizar mais a região”, disse.

Nessa região, um dos locais que sempre foram afetados pelos impactos das chuvas é o Centro de Convivência da Fundação Pestalozzi, que realiza, desde 1997, serviços sociais, formativos e de inclusão para crianças e adolescentes necessitados.

O empresário Francisco Ontivero, um dos fundadores da instituição e conselheiro atual, disse que as obras de galerias pluviais ajudarão a salvar a escola. “Desde que começou a construção do local sofremos com as inundações, as dificuldades são muitas, pois a estrutura da unidade sempre foi muito afetada. Há risco de segurança às crianças, voluntários e funcionários, e já perdemos mobiliários, paredes e pisos foram estragados. Faz muito tempo que pedimos aos prefeitos de Londrina uma obra para salvar a escola e ajudar toda a região que sofre. O prefeito Marcelo agora vai realizar esse trabalho e resolver o problema, isso será de grande importância. Nosso projeto já tirou muitas crianças das ruas, oferecendo diversas oportunidades, inclusive de trabalho, e as atividades precisam continuar”, salientou.

O presidente da Fundação Pestalozzi, José Cesário da Silva, reiterou os problemas e detalhou que, além dos estragos causados pelas chuvas, muitas vezes, o volume de água atingia cerca de três metros de altura. “As correntes de água passavam pelas paredes, pelo meio da casa, era uma situação terrível que inviabilizava nossas ações. Agora, teremos mais segurança e tranquilidade para atender as nossas crianças”, afirmou.

Já o secretário municipal de Obras e Pavimentação, João Verçosa, informou que a Prefeitura realizava diversos trabalhos de manutenção na rede atual de galerias, para desobstruir as tubulações, o que era insuficiente para dar conta dos altos volumes de chuva. “A única alternativa foi criar um projeto específico para reforçar e ampliar a rede de drenagem. Nessa primeira etapa construiremos este novo sistema no trajeto até o Córrego Cristal. Depois, também será feita a recomposição com melhorias na captação de água ao longo da rua Tadao Ohira. O objetivo é sanar o problema de drenagem nessa região de forma definitiva região de forma definitiva, já que existem até imóveis interditados por conta dos estragos”, completou.

Casa das Artes

Aproveitando a visita na região sul, o prefeito Marcelo Belinati também esteve em um dos centros de convivência que mantém convênio com a Secretaria Municipal de Assistência Social, a Casa das Artes. Localizado na rua Tadao Ohira, o espaço oferece hoje atividades para mais de 70 adolescentes em vulnerabilidade, de 14 a 17 anos, que residem em bairros próximos. A unidade, que funciona há dois anos neste local, foi totalmente reformada e passou por trabalho artístico de grafitagem, tornando-se uma referência da região.

O objetivo da Casa das Artes é promover o estímulo e fortalecimento de convivência, cidadania, solidariedade e vínculos dos jovens com a comunidade, por meio de várias ações educativas e formativas. As atividades abrangem ações culturais com oficinas e aulas de circo, dança, música, grafite, hip hop, literatura, informática, condicionamento físico, entre outras linguagens.

Por conta da pandemia de Covid-19, os atendimentos estão mais restritos, e algumas ações ocorrem de forma híbrida, com abordagens on-line e visitas às residências das pessoas atendidas.

Acompanharam o início dos trabalhos das obras de galeria na região Sul, o vice-prefeito João Mendonça; os secretários de Governo, Alex Canziani; da Assistência Social, Jacqueline Micali; da Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes e os vereadores Jairo Tamura e Chavão, além de representantes da comunidade.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios