Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Além de um treinamento de primeiros socorros e segurança no trânsito para capacitar entregadores, também há uma aproximação junto a startups locais e outras ideias de parceria

Londrina poderá receber, a partir de fevereiro de 2022, um programa de capacitação em primeiros socorros e segurança no trânsito voltado para os entregadores parceiros do iFood que trabalham na cidade e região. A possível parceria entre a Prefeitura e a empresa brasileira de tecnologia aplicada ao segmento da alimentação foi tratada ontem (6), em um encontro reunindo o prefeito Marcelo Belinati, o secretário municipal de Governo, Alex Canziani, o gerente de Políticas Públicas do iFood para a América Latina, Felipe Daud, e o especialista em Políticas Públicas da empresa, Francisco Avelino.

No gabinete do prefeito Marcelo, os representantes do iFood expuseram a intenção de viabilizar junto ao Município as atividades do projeto “Anjos de Capacete”, que já capacitou, até o momento, em capitais brasileiras, mais de 700 motociclistas e ciclistas cadastrados na plataforma digital. Outras ideias de iniciativas que poderiam ser trazidas a Londrina, abrangendo a participação de startups e formações para profissionais da área de tecnologia, foram apresentadas durante o bate-papo que também contou com a presença do vice-prefeito João Mendonça, do diretor de Ciência e Tecnologia do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Roberto Moreira, além do diretor de Tecnologia da Informação e Operações da Companhia de Tecnologia e Desenvolvimento (CTD), Pedro Sella.

Com a consolidação da parceria inédita, Londrina se tornaria a primeira cidade do interior do Brasil, e a primeira do Paraná, a receber o projeto “Anjos de Capacete”, que propicia treinamento para que os parceiros entregadores tenham condições de atuar de forma mais consciente e segura no trânsito. Nesse contexto, o curso tem como finalidade a prevenção de acidentes, a segurança no trânsito e o ensino de primeiros socorros e outras orientações aos trabalhadores. Já receberam este projeto as capitais São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Recife, Maceió, João Pessoa e Fortaleza.

Durante a reunião, ficou acordado que duas partes trabalharão para firmar, em breve, um termo de cooperação para formalizar o acordo. A intenção, caso a proposta se concretize, é iniciar a capacitação em Londrina a partir de fevereiro do próximo ano. De forma geral, as ações são desenvolvidas com o suporte do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), de órgãos de trânsito e, eventualmente, da Guarda Municipal e outras instituições, conforme o cronograma.

O prefeito Marcelo Belinati afirmou que Londrina está de portas abertas para que iniciativas como esta possam ser experimentadas e desenvolvidas na cidade. “Temos aqui um enorme potencial, em diferentes segmentos, para a realização de ações, investimentos, eventos e construção de projetos. Uma parceria com uma empresa forte e em expansão, como o iFood, seria uma ótima novidade, pois abriria um grande leque de oportunidades. Somos um polo forte no setor de tecnologia da informação e áreas afins, por exemplo, e a cidade conta com toda a estrutura necessária para abraçar essas iniciativas. A capacitação para entregadores é muito interessante e seria bem-vinda. Desde já, cuidaremos das tratativas para viabilizá-la”, destacou.

Segundo o gerente de Políticas Públicas do iFood, Felipe Daud, Londrina está entre as cidades prospectadas para firmar parcerias com a empresa devido à sua infraestrutura, relevância para a região e mão de obra qualificada. “Londrina é uma cidade importante, referência na região sul e um verdadeiro celeiro de talentos e mão de obra. Por seu perfil inovador e vasto potencial que já conhecemos, há essa vontade de aproximação para desenvolvermos projetos que podem ser muito benéficos para o iFood, para Londrina e aos profissionais envolvidos. A ideia de vir para cá conversar com o prefeito Marcelo Belinati surgiu após diálogos com a deputada federal Luísa Canziani e o secretário de Governo Alex Canziani. Agradecemos muito pela excelente recepção às ideias levantadas e esperamos que os projetos possam ser colocados em prática aqui”, apontou.

Daud ainda informou que, além da capacitação do “Anjos de Capacete”, o iFood pretende, em outra frente de atuação, formar cerca de 25 mil pessoas pelo Brasil na área de tecnologia, sendo que Londrina está neste radar. “Gostaríamos de, junto à cidade de Londrina, construir acordos para essa finalidade, a fim de capacitar mais profissionais, fomentar vagas e qualificar o mercado em diferentes áreas”, contou.

Para o secretário municipal de Governo, Alex Canziani, novos acordos dessa natureza seriam de grande valia para Londrina prosseguir com o processo de desenvolvimento em diferentes segmentos. “A vinda de iniciativas, capacitações e projetos para cá só agregam e ajudam a valorizar a cidade. Capacitar os trabalhadores, criar mais oportunidades, fortalecer o ecossistema de inovação, tudo isso são objetivos da Prefeitura quando busca atrair parceiros, algo fundamental para reforçar o potencial de Londrina. Vamos trabalhar para que as ideias levantadas se convertam em trabalhos práticos e continuaremos à disposição de todos”, comentou.

Atualmente, o iFood conta com 200 mil entregadores parceiros cadastrados em todo o Brasil, e cerca de 270 mil restaurantes inseridos na plataforma, além de 30 mil estabelecimentos como mercados, farmácias, comércio pet, postos, conveniências, entre outros.

Conhecendo Startups

Além da visita à Prefeitura de Londrina, os representantes do iFood também participam na tarde de ontem (6) do Pitch Day Londrina, encontro por meio do qual irão conhecer as startups do ecossistema de desenvolvimento local. A iniciativa é organizada pela equipe do iFood Labs, e Londrina é a primeira cidade do Brasil a receber o encontro no formato presencial. A ação ocorre nas atividades do Hub de Inteligência Artificial do Senai Londrina.

O especialista em Políticas Públicas do iFood, Francisco Avelino, frisou que a intenção da atividade é ouvir as startups, saber mais sobre o trabalho que desempenham, entender suas estruturas e soluções para verificar se podem ser de interesse do iFood para a implantação de novas iniciativas. “A ideia é mapear o cenário local, conhecer mais de perto a cidade, avaliar o potencial de cada negócio e ouvir propostas de quem consideramos que podem estar aptos a contar com projetos junto à empresa, pensando neste segmento de atuação”, ressaltou.

O diretor de Ciência e Tecnologia da Codel, Roberto Moreira, estará presente no encontro. Ele é um dos idealizadores da startup londrinense A Deliveria, do setor de delivery on-line, criada em 2013 e que, em 2015, foi incorporada pelo iFood. Depois disso, colaborou atuando diretamente com a empresa em uma ação de expansão em Joinville (SC). “Muitos anos antes de eu começar a trabalhar na Codel, houve este processo com a startup local comprada pelo iFood, e é uma feliz coincidência hoje estar aqui tratando de possíveis ações da empresa junto à Prefeitura. A Deliveria, inclusive, foi um projeto incubado na Incubadora Internacional de Empresas de Base Tecnológica (Intuel) da UEL, da qual, na época, o Pedro Sella, da CTD, hoje aqui conosco, era o diretor. Esperamos que, cada vez mais, possam surgir parcerias frutíferas para a cidade e essa articulação é um bom primeiro passo”, relatou.

NCPML

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.