Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Núcleo de Desenvolvimento Empresarial e entidades de classe debateram as melhorias necessárias ao Aeroporto José Richa e possibilidade de implantação de uma reitoria do Instituto Federal do Paraná

Ontem (24), às 10h, representantes de entidades do setor produtivo de Londrina se reuniram com o prefeito Marcelo Belinati, para debater o andamento do processo de melhorias a serem realizadas no Aeroporto Governador José Richa, após sua privatização e debater pontos importantes para o desenvolvimento da cidade. O encontro aconteceu no gabinete do prefeito e contou com a presença de secretários municipais, deputados federais e estadual, vereadores e membros do Núcleo de Desenvolvimento Empresarial.

Na pauta, estavam os estudos acerca das benfeitorias, que devem ser implantadas pela CCR, que foi a ganhadora do leilão de concessão realizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), neste ano. Entre as melhorias, que podem ser implantadas para permitir o pouso e a decolagem em dias de tempo ruim estão: a ampliação da pista de pouso de aeronaves em 600 metros, a instalação de equipamentos mais modernos de tráfego aéreo (como Sistemas de Pouso por Instrumentos categoria 1-ILS). A concessão de 30 anos, prevê investimentos de cerca de R$ 300 milhões, divididos em fases. A primeira delas deve ser colocada em prática nos próximos três anos.

Segundo o prefeito Marcelo Belinati, o encontro de hoje demonstra a união de todos os segmentos da cidade, visando o desenvolvimento de Londrina a longo prazo. “O aeroporto de Londrina foi privatizado e após a assinatura do contrato existirá um prazo de 3 anos, para que a empresa que ganhou a concessão do aeroporto faça as obras de ampliação do terminal, ampliação da pista e a instalação do ILS. É uma coisa fantástica para Londrina, porque para o desenvolvimento da cidade, o aeroporto é fundamental. Muitas empresas que vêm para cá, perguntam como está o aeroporto e, os trabalhos que estamos fazendo, é nesse sentido. Estamos trabalhando em grupo e unidos para termos a garantia e a segurança de que as obras vão acontecer”, disse o prefeito.

Para esclarecer os pontos que geram dúvidas entre as entidades, nas próximas semanas, uma comitiva deve ir a Brasília para se reunir com integrantes do Ministério da Infraestrutura, da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e da Secretaria Nacional de Aviação Civil.

Além deste assunto, na oportunidade, a deputada federal Luísa Canziani apresentou, ao prefeito Marcelo Belinati, a possibilidade da instalação de uma reitora regional norte do Instituto Federal Paranaense (IFPR) em Londrina. Segundo a deputada, a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), que é responsável por firmar parcerias com os sistemas de educação, por meio do Ministério da Educação, está discutindo a reestruturação e expansão de alguns Institutos Federais, entre eles o do Paraná. Por isso, a ideia é pedir para que seja instalada em Londrina a reitoria regional. “Hoje, são 26 campi do IFPR que existem no Paraná e haverá mais um. O trabalho é no sentido de conseguir trazer para Londrina a reitoria do Instituto Federal, porque a sede do IFPR nós já temos. É algo que necessita de articulações e que precisamos trabalhar isso em Brasilia, para trazermos para cá”, ressaltou Marcelo.

Estiveram presentes na reunião a deputada federal Luísa Canziani, o deputado federal Diego Garcia, deputado estadual Tiago Amaral; os vereadores Eduardo Tomigana e Matheus Thum; e os membros do Núcleo de Desenvolvimento Empresarial, como a presidente da Associação Comercial de Londrina (Acil), Márcia Manfrim, o presidente da Sociedade Rural do Paraná (SRP), Antônio Sampaio, gerente regional do Sebrae no norte do Paraná, Fabrício Bianchi; o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Londrina (Sincoval), Ovanes Gava, e o sócio e superintendente do Grupo Folha de Comunicação, que possui as empresas Jornal Folha de Londrina, Portal Bonde, MultiTV Cidades, Folha Classificados e Grafipress, Nicolás Mejía. Além deles, também debateram o assunto o vice-prefeito, João Mendonça, o chefe de gabinete, Moacir Sgarioni, o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL), Tadeu Felismino, o secretário de Governo, Alex Canziani e a servidora Rosana Dalinear Acosta Marchese, representando a Secretaria de Educação.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.