Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Foram cadastrados, na última sexta-feira (2), 10 trabalhadores e seus respectivos veículos de tração, durante o primeiro dia da ação integrada que vai registrar todos os carroceiros atuantes na área urbana da cidade. Realizada pela Prefeitura de Londrina, por meio de diversos órgãos da administração municipal, a iniciativa ocorreu entre as 8h e as 17h, no Centro de Artes e Esportes Unificados (Ceu) do jardim Santa Rita I, na região oeste.

Na oportunidade, fiscais da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) e representantes das secretarias de Saúde, Ambiente (Sema), Governo, Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda recepcionaram os interessados. Além da identificação das carroças e da emissão de um certificado de posse dos veículos, os servidores auxiliaram na resenha dos animais utilizados na atividade. Ao todo, 12 cavalos passaram pela análise clínica dos profissionais da saúde.

Outra frente de atuação fez o levantamento de informações quanto ao perfil do carroceiro na cidade, enquanto outra prestou orientações e esclarecimentos sobre o Decreto nº 1.544. Publicado em janeiro, o texto proíbe a criação, circulação e manutenção de animais de grande porte na área urbana de Londrina. A determinação dá prazo até março para que os proprietários encaminhem à zona rural, prevendo apreensão e doação dos animais encontrados soltos na rua após o período de cadastramento.

Segundo Roney Moratto, destacado pela CMTU para a tarefa de inventariar as carroças, o balanço do primeiro dia de atividades foi positivo. “Conseguimos estabelecer um primeiro contato com os trabalhadores. O presidente da Associação dos Carroceiros de Londrina esteve presente e se mostrou bastante solícito em auxiliar o Município na iniciativa”, contou.

De acordo com Moratto, o presidente se comprometeu a convocar a categoria para realizar o cadastramento. “Percebemos que a adesão dele será de grande valor, já que na posição de representante ele conhece quem são e onde estão essas pessoas”, disse.

O servidor contou que, reiterando as previsões da Prefeitura de Londrina, o dirigente da Associação sugeriu que a próxima ação fosse desenvolvida no Residencial Vista Bela, na região norte. “Já tínhamos aquele local em vista,  dada a quantidade de carroças e cavalos observados nas vias do bairro. Com a disposição do presidente em somar no chamamento, acreditamos que o número de cadastros efetivados na localidade será grande”, frisou.

A secretária municipal do Ambiente, Roberta Queiroz, avaliou positivamente o primeiro mutirão. “Os carroceiros saíram satisfeitos dos atendimentos e da análise clínica dos cavalos. Eles perceberam que o intuito da Prefeitura não é abandoná-los, mas garantir que consigam se estabelecer dentro do que preconiza a Legislação”, afirmou.

Roberta disse que o mutirão sensibilizou os carroceiros para a importância de se adaptar a Legislação. “O mutirão teve um caráter educativo e os carroceiros se comprometeram de compartilhar estas informações com os demais trabalhadores do setor para os próximos mutirões”, destacou.

Calendário – O local do próximo mutirão de cadastramento dos carroceiros será definido no início da próximas semana. Entre os locais cotados estão o Vista Bela, jardim Monte Cristo, na zona leste ou o jardim União da Vitória. Só depois de concluídas todas as fases é que serão iniciadas as atividades de fiscalização.

Realizada sempre às sextas-feiras, a ação integrada visa identificar os envolvidos na atividade, bem como encaminhá-los a programas de capacitação profissional e técnica. A intenção é sensibilizá-los sobre a importância da transferência dos cavalos à área rural de modo que, gradativamente, estes trabalhadores consigam uma recolocação no mercado de trabalho.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios